Curiosidades

Suor noturno em excesso: O que pode ser e quando ir ao medico

Suor noturno em excesso: O que pode ser e quando ir ao médico

Suor noturno em excesso: O que pode ser e quando ir ao medico
5 (100%) 1 vote

O suor noturno é o termo usado por muitas pessoas para descrever a transpiração excessiva à noite. Essa, é uma condição altamente desconfortável. Na maioria das vezes, no caso das mulheres maduras, pode ser um dos sintomas da menopausa. Contudo, o suor noturno pode ser causado por condições médicas ou efeito colateral a certos medicamentos.

No caso da menopausa, um estudo publicado na Climacteric [1] garantiu que a prevalência de suor noturno varia amplamente. Da mesma forma, pode ser influenciada por uma série de fatores, incluindo clima, dieta, estilo de vida, papéis das mulheres e atitudes em relação ao fim da vida reprodutiva e ao envelhecimento.




Causas mais comuns de suor noturno

Como já dito, muitas mulheres experimentam ondas de calor e suores noturnos durante a menopausa. Ao mesmo tempo, o suor noturno em excesso pode ser causado ​​por antidepressivos, tratamentos hormonais e medicamentos para diabetes. Consumir muita cafeína, álcool, tabaco ou drogas ilegais também pode causar suores noturnos. Contudo, o suor noturno também pode ser causado ​​por doenças como:

Pode ser infecção viral ou bacteriana



Tuberculose: Essa, é uma doença altamente infecciosa causada por uma infecção bacteriana nos pulmões. Contudo, antes de apresentar os primeiros sinais, a doença pode permanecer inativa por muitos anos. Um dos sintomas de tuberculose é o suor noturno, contudo, a pessoa também poderá ter tosse e catarro com sangue, cansaço sem causa aparente, febre alta, perda de apetite e, por fim, perda de peso rápida.

Aids: um dos sintomas da Aids é justamente o suor noturno.  O vírus HIV danifica fortemente o sistema imunológico deixando a imunidade baixa e suscetível a doenças. Além dos suores noturnos em excesso, as pessoas têm dor de garganta e febre constante. Além de cansaço, feridas na boca, gânglios linfáticos inchados e dor nas articulações. Com o avanço da doença surgirão, principalmente, feridas pelo corpo e genitais, diarreia com sangue, perda de peso e falta de ar.

Mononucleose (doença do beijo): O vírus que causa mononucleose é transmitido através da saliva, então você pode obtê-lo através do beijo. Além do suor noturno, a pessoa pode ter dor de garganta, febre, linfonodos inchados no pescoço e nas axilas, dor de cabeça constante, feridas na boca e, por fim, inchaço no baço.



Pode ser câncer

Leucemia: Esse é o conhecido como o câncer das células do sangue.  Contudo, a doença também pode causar sintomas em órgãos que foram infiltrados ou afetados pelas células cancerígenas. Além do suor noturno, um dos sintomas de leucemia é fraqueza, perda de peso rápida, dor nos ossos, fígado e baço inchados, manchas vermelhas na pele, febre e calafrios.

Linfoma de Hodgkin: É um tipo de câncer do sistema linfáticos. Ou seja, ocorre quando os tumores se desenvolvem a partir dos linfócitos, um tipo de glóbulo branco (leucócito). Além do suor noturno, as pessoas podem sentir dor na barriga, dor no peito, tosse com falta de ar, gânglios linfáticos inchados, febre e perda de peso rápida.

Problemas cardíacos

Insuficiência cardíaca congestiva: é uma condição crônica progressiva que afeta o poder de bombeamento dos músculos do coração. Refere-se, sobretudo, ao estágio em que fluido se acumula ao redor do coração e comprometa o bombeamento do sangue. Essa doença também causa suor noturno. Mas, você pode observar outros sintomas como inchaço nos pés e tornozelos, ganho de peso, arritmia cardíaca, falta de ar, urina em excesso e tosse.

Menopausa

A menopausa (climatério) pode causar sintomas desconfortáveis , como ondas de calor e ganho de peso. Geralmente começa entre as idades de 45 e 55 anos, mas pode se desenvolver antes ou depois dessa faixa etária. Outro estudo publicado na  Climateric [2] diz que os sintomas vasomotores são causados causadas por alterações no sistema nervoso central associadas à retirada de estrogênio. Assim, muitas mulheres enfrentam vários sintomas da menopausa. Um deles, decerto, são aqueles conhecidos como sintomas vasomotores, que incluem ondas de calor, suor noturno e rubor, principalmente facial. Dessa forma, se você está nessa faixa etária ou próximo dela, é possível que o suor noturno seja um dos sintomas do climatério.

Nesse caso, além dos sintomas vasomotores, a maioria das mulheres enfrentam secura vaginal, ganho de peso, depressão e ansiedade, libido reduzida, pele seca, xixi frequente, dor de cabeça, perca de volume nos seios, entre outros.

Outras causas

Um estudo publicado na American Family Physician [3], diz que embora essas a tuberculose e os linfomas sejam ainda importantes considerações diagnósticas em pacientes com sudorese noturna, outros diagnósticos a serem considerados. Os pesquisadores citam também como causa:

Ao mesmo tempo, os médicos autores do estudo citaram os seguintes medicamentos e drogas:

  • Anti-hipertensivos
  • Antipiréticos
  • E, por fim, drogas de abuso, como álcool e heroína

Quando ir ao médico?

Suores noturnos, geralmente, não são motivo de preocupação. Mas, em alguns casos, eles podem ser um sinal de uma condição médica subjacente que requer tratamento. Assim, busque ajuda médica casos os episódios de suor noturno estejam frequentes, ou muito duradouros. Ao mesmo tempo, se o suor perturba o seu sono ou é acompanhado por outros sintomas, é importante fazer uma consulta médica.

Fique atento, sobretudo, para os suores noturnos acompanhados por febre alta, tosse ou perda de peso inexplicável. Esses, de fato, podem ser um sinal de uma condição médica séria. Ao mesmo tempo, se já há um diagnóstico de linfoma ou HIV, o suor noturno é indício de que sua doença está progredindo. Discuta seus sintomas com seu médico.

Como evitar o suor noturno

Algumas causas de suores noturnos podem ser evitadas com alguns hábitos, como:

  • limitar o seu consumo de álcool e cafeína
  • parar de fumar ou usar drogas
  • manter o quarto em uma temperatura confortável e mais fria do que durante o dia
  • não comer alimentos condimentados ou bebidas quentes antes de dormir
  • obter atenção médica imediata, se você suspeitar que tem uma infecção ou outra doença
Artigos médico-científicos: Climacteric [1] Climateric [2] American Family Physician [3]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo