Curiosidades

Doença do beijo: quais os sintomas da mononucleose infecciosa?

Doença do beijo: sintomas da mononucleose infecciosa

Doença do beijo: quais os sintomas da mononucleose infecciosa?
5 (100%) 1 vote

A doença do beijo é conhecida entre os médicos como mononucleose infecciosa ou como no passado “febre glandular”, conforme ressalta um estudo publicado no Jornal de Pediatria [3]. O vírus que causa mononucleose é transmitido através da saliva, então você pode obtê-lo através do beijo. Mas, você também pode ser exposto através de uma tosse ou espirro ou compartilhando um copo ou utensílios de comida com alguém que tenha a doença do beijo, conforme nos diz o Dr. James M. Steckelberg [1], especialista em doenças infecciosas do Minnesota Hospital.

No entanto, a mononucleose não é tão contagiosa quanto algumas infecções, como o resfriado comum. É mais provável, decerto, que você obtenha mononucleose com todos os sinais e sintomas se for um adolescente ou um adulto jovem. As crianças pequenas geralmente apresentam poucos sintomas e a infecção muitas vezes não é reconhecida.

De qualquer forma, se você tem mononucleose é importante ter cuidado com certas complicações, como um baço aumentado. Descanso e fluidos adequados são chaves para a recuperação.




Sintomas da doença do beijo

O vírus tem um período de incubação de aproximadamente quatro a seis semanas. Contudo, em crianças pequenas este período é mais curto. Sinais e sintomas como febre e dor de garganta geralmente diminuem dentro de algumas semanas. Mas, a fadiga, os gânglios linfáticos aumentados e o baço inchado podem durar algumas semanas a mais. Assim, os sintomas da doença do beijo podem incluir:



  • Fadiga;
  • Dor de garganta, talvez diagnosticada erroneamente como garganta inflamada, que não melhora após o tratamento com antibióticos;
  • Febre;


  • Linfonodos inchados no pescoço e nas axilas;
  • Amígdalas inchadas;
  • Dor de cabeça constante;
  • Erupção cutânea;
  • Baço inchado e macio.

Quando procurar o seu médico: se você está experimentando os sintomas acima, você pode ter a doença do beijo. Se os seus sintomas não melhorarem em uma semana ou duas, consulte o seu médico.

O que causa mononucleose?

A causa mais comum de mononucleose é o vírus Epstein-Barr.  Mas, outros vírus, ao mesmo tempo, podem causar sintomas semelhantes. Um estudo publicado Revista Brasileira De Clínica Médica [2], a infecção pelo vírus acontece no epitélio da orofaringe. Uma vez instalado passa a replicar e a ser eliminado na saliva, o que explica a transmissão pelo contato pelo beijo.

O período de incubação, a saber, é de quatro a seis semanas. Embora os sintomas da doença do beijo sejam desconfortáveis, a infecção resolve-se sem efeitos a longo prazo. A maioria dos adultos foi exposta ao vírus Epstein-Barr e acumulou anticorpos. Portanto, eles são imunes e não ficarão doentes.

Complicações da doença do beijo

Baço aumentado

A doença do beijo pode causar aumento do baço. Em casos extremos, o baço pode se romper, causando dor aguda e súbita no lado esquerdo do abdômen superior. Se tal dor ocorrer, procure atendimento médico imediatamente, pois você pode precisar de cirurgia.

Problemas no fígado

Os problemas com o fígado também podem ocorrer:

  • Hepatite – Você pode sentir leve inflamação do fígado.
  • Icterícia – Um amarelamento da pele e do branco dos olhos ocorre, ao mesmo tempo, ocasionalmente.

Complicações menos comuns

O vírus Epstein-Barr pode causar doenças muito mais graves em pessoas que têm sistemas imunológicos debilitados. Dessa forma, pacientes com HIV/AIDS ou pessoas que tomam imunossupressores após um transplante de órgão, ou para doenças autoimune. Assim, a doença do beijo, da mesma forma, pode resultar nas seguintes complicações menos comuns:

  • Anemia – uma diminuição nos glóbulos vermelhos e na hemoglobina, uma proteína rica em ferro nos glóbulos vermelhos;
  • Trombocitopenia – baixa contagem de plaquetas, que são células do sangue envolvidas na coagulação;
  • Problemas cardíacos – uma inflamação do músculo cardíaco (miocardite);
  • Complicações que envolvem o sistema nervoso – meningite, encefalite e síndrome de Guillain-Barre;
  • Amígdalas inchadas – que podem bloquear a respiração.

Como prevenir a mononucleose?

A doença do beijo é disseminada pela saliva. Então, se você estiver infectado, pode ajudar a evitar a disseminação do vírus para outras pessoas. Como fazer isso: não beijando outras pessoas e não compartilhando alimentos, pratos, copos e utensílios até vários dias após a febre ter diminuído – e ainda mais, se possível. O vírus Epstein-Barr, certamente, pode persistir em sua saliva por meses após a infecção. Não existe vacina para prevenir a mononucleose.

Opinião médica: Dr. James M. Steckelberg [1]  Artigos médico-científico: Revista Brasileira De Clínica Médica [2]   Jornal de Pediatria [3]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo