Sua saúde

Coração acelerado, taquicardia e falta de ar: O que pode ser?

Coração acelerado, taquicardia e falta de ar: O que pode ser?

Coração acelerado, taquicardia e falta de ar: O que pode ser?
5 (100%) 2 votes

Sentir o coração acelerado ou taquicardia é muito incômodo e agonizante. A taquicardia é determinada quando há um aumento na frequência cardíaca acima dos 100 batimentos por minuto. De acordo com a Dra. Ana Luiza [1], cardiologista da Universidade Federal de Pernambuco, a taquicardia pode estar relacionada a diversas doenças. No entanto, situações comuns do cotidiano podem acelerar o coração, como um susto por exemplo. Mas, e se com a taquicardia, vier a falta de ar, o que pode ser?

Normalmente, os ritmos cardíacos anormais, com mais de 100 batidas por minuto que vem das câmaras superiores do coração são chamadas de taquicardia supraventriculares. Eles podem ocorrer em corações saudáveis e em pessoas com problemas cardíacos. Na maioria das pessoas, a taquicardia supraventricular são eventos aleatórios que não são disparados por exercício físico.

Normalmente, quando temos taquicardia, sentimos ao mesmo tempo falta de ar. Aliás, a dificuldade de respirar fundo é um dos sintomas de de taquicardia. Assim, se você sente o coração acelerado, provavelmente, sentirá também falta de ar, além de tontura e enjoo. Todos esses sintomas acontecem mesmo por causa do aumento da frequência cardíaca.  Relacionamos aqui as causas mais comuns que desencadeiam taquicardia, e, consequentemente, falta de ar nas pessoas.




Coração acelerado pode ser exercício físico intenso

O limite do corpo para uma carga de exercício físico varia de pessoa a pessoa. Enquanto algumas conseguem correr por 30-40 minutos sem grandes esforços, outros podem ter falta de ar durante uma caminhada de 10 minutos. Isso acontece por causa do condicionamento físico. Assim, as pessoas sedentárias, não tem um coração acostumado a fazer uma caminhada de 30 minutos sem se cansar demais. Na verdade, todo aparato respiratório e cardíaco não está acostumado a trabalhar e quando o esforço chega ao limite, o coração acelera levando a falta de ar. Por isso, mesmo quando uma pessoa subiu alguns degraus de escada e sente palpitações e falta de ar, é somente o corpo reclamando de um trabalho que não está acostumado.



Coração acelerado pode ser hipoglicemia

Sim, a falta de glicose no sangue pode causar taquicardia. Quando a hipoglicemia é causada pelos hormônios de contrarregulação (glucagon) os sintomas são: tremores, tonturas, palidez, suor frio, nervosismo, palpitações, taquicardia, náuseas, vômitos e fome. O glucagon, é justamente o hormônio responsável pela adrenalina, assim quando ele está em alta, é comum a aceleração do coração e falta de ar. É claro, todos os outros sintomas citados acima. Um estudo com 100 pacientes hipoglicêmicos publicado na Revista Brasileira de Medicina [3] também relatou como sintomas de hipoglicemia o zumbido no ouvido, surdez momentânea e vertigem.

Leia também: Dor no peito ao respirar, o que pode ser?

Coração acelerado pode ser arritmia cardíaca



Arritmia ou palpitação é um distúrbio do ritmo cardíaco, que provoca a sensação de que o coração deixou de dar uma batida. Esse mecanismo ocasiona a “batida dupla” característica do coração. Pessoas saudáveis podem ter essas palpitações, mas o ritmo cardíaco também se restabelece rapidamente. No entanto, às vezes as arritmias se instalam por um período maior de tempo. O coração pode bater muito lento (bradicardia), ou muito rápido (taquicardia).

De acordo com Dr. Drauzio Varela [2], quando ocorre a segunda opção, geralmente a pessoa sente falta de ar. É preciso estar realmente atento a uma arritmia, pois quando ela vem com taquicardia, o ritmo cardíaco acelerado tornar-se constante, pode conduzir à falência cardíaca congestiva. Assim, as arritmias graves, muitas vezes, ocorrem por causa de infartos do miocárdio.

Coração acelerado pode ser ansiedade ou  pânico

Crises de ansiedade seguidas de ataques de pânico, ou não, causam o que os médicos chamam de hiperventilação. Isso causará dormência nas pontas dos dedos das duas mãos, e em volta da sua boca, o que deixa a pessoa mais ansiosa e com medo. A hiperventilação aumenta a frequência cardíaca, e consequentemente, causa falta de ar.

Mas atenção! O ataque de pânico e de ansiedade, raramente causa desmaio. Além disso, o ritmo cardíaco, apesar de acelerado, não é irregular. Se isso acontecer, o que você pensa ser uma crise de ansiedade, pode ser na verdade um problema cardíaco.

 

Artigo médico-científico: Revista Brasileira de Medicina [3]  Médicos: Dra. Ana Luiza [1], Dr. Drauzio Varela [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo