Medicamentos

Anti-inflamatório para garganta: Quais os mais indicados?

anti-inflamatório para garganta naproxeno nimesulida ibuprofeno

O anti-inflamatório para garganta está na lista dos medicamentos mais procurados em farmácia.

Isso porque, no Brasil, ainda não se cobra receita médica para sua compra.

Saber exatamente o que é bom para garganta, a nível de medicação, é complicado e toda prudência é necessária nestes casos.

O problema, é que é preciso conhecer a causa da dor ou do pus na garganta.

Dessa forma, uma avaliação médica, se faz essencial.

Anti-inflamatório é uma substância que combate a inflamação dos tecidos.

Esses medicamentos também apresentam ação antipirética (redução da febre) e analgésica (diminuição da dor).

Os anti-inflamatórios são divididos em dois grupos:

  1. Esteroides, derivados de corticoides e inibem as prostaglandinas e proteínas ligadas ao processo inflamatório.
  2. Não-esteroides, que diminuem o processo inflamatório e a dor.

Anti-inflamatório para garganta, quais os indicados?

Antes de tudo, é indispensável lembrar que a automedicação só traz prejuízo a saúde.

Em nosso site cuidados para que todas as informações sejam devidamente informadas por médicos ou estudos científicos.

Toda informação sobre medicamentos é buscada diretamente na bula dos mesmos.

No caso das de garganta inflamada ou garganta com pus,  os nomes mais indicados são a Nimesulida, o Ibuprofeno e o Naproxeno.

Contudo, a dor de garganta também pode ser aplicado o Cloridrato de benzidamina.

O médico lembra que o anti-inflamatório para garganta deve ser tomado sempre após as refeições e nunca de estomago vazio.

Abaixo, vamos falar um pouco sobre as indicações de cada um dos anti-inflamatórios acima citados.

1. Nimesulida

Conforme ressalta a bula da Nimesulida [bula], trata-se de um anti-inflamatório não-esteroide, ou seja, não deriva de corticoides.

Assim, é indicado para uma variedade inflamações, dor e febre.

Ele tem ação anti-inflamatória, analgésica e antipirética. Este é um dos medicamentos mais indicados para tratar a inflamação, inclusive aquelas que causam queimação na garganta.

Contudo, de acordo com o Dr. João Henrique Apolinário, Ortopedista do portal Doctoralia [3] a dose diária da Nimesulida não deve ultrapassar 200 mg, além disso o máximo de dias recomendado é de 7 dias.

De acordo com a bula,  a Nimesulida não deve ser administrada durante a gravidez ou em mulheres que estejam amamentando.

Como tomar nimesulida: Adultos podem tomar de 50 a 100 mg duas vezes ao dia. Contudo, conforme já dito, a dose total diária deve alcançar até 200 mg. Assim, 2 comprimidos de 100 mg de Nimesulida é o máximo recomendado pelo fabricante.

Efeitos colaterais da nimesulida. Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com nimesulida são diarreia, náuseas e vômitos. Contudo, mais raramente:

  • coceira,
  • suor excessivo,
  • prisão de ventre,
  • aumento dos gases intestinais,
  • gastrite,
  • tonturas,
  • vertigens,
  • hipertensão,
  • inchaço.

Quanto custa o nimesulida? O preço do nimesulida 100mg genérico custa entre R$10 e R$15.

Nimesulida serve para dor de dente? O nimesulida serve para   tratamento de uma variedade de condições que requeiram atividade anti-inflamatória, analgésica e antipirética. Portanto, pode ser administrado em caso de dor de dente, desde que seja recomendada pelo dentista.

Nimesulida serve para sinusite A sinusite normalmente causa inflamação nos seios paranasais devido ao processo infeccioso. De acordo com o Dr. Carlos Eduardo Aguiar [10], clínico geral, colunista do Doctoralia, é recomendado o uso de um anti-inflamatório como a nimesulida (e outros) para controle sintomático da dor.

Nimesulida é antibiótico? Não, ele tem apenas atividade anti-inflamatória, analgésica e antipirética. Portanto, não pode matar bactérias e combater infecções.

Nimesulida tem dipirona? Não, a fórmula contém apenas nimesulida e os excipientes. Podemos citar docusato de sódio, celulose microcristalina, lactose onoidratada, hiprolose, amidoglicolato de sódio, óleo vegetal hidrogenado e estearato de magnésio.

2. Ibuprofeno

O Ibuprofeno pode ser encontrado com os nomes de Alivium e Advil, por exemplo.

De acordo com a bula do Ibuprofeno [4], trata-se também de um anti-inflamatório não-esteroide, não derivado de corticoides.

Dessa forma, está indicado para febre e dores leves e moderadas, associadas a gripes e resfriados.

Ao mesmo tempo é uma opção para dor e catarro na garganta, dor de cabeça, dor de dente, dor nas costas, cólicas menstruais, dores musculares e outras.

O fabricante não   recomenda a administração de Ibuprofeno durante a gravidez e lactação.

Além disso, pessoas alérgicas ao ácido acetilsalicílico ou qualquer outro anti-inflamatório não esteroide também podem não tolerar o Ibuprofeno.

A Dra. Patrícia Nalin, hematologista do portal Doctoralia [5] alertou que essa medicação pode interferir no efeito de alguns antidepressivos,  como o Escitalopram.

Como tomar: Adultos podem tomar  até 5 comprimidos de 200mg por dia (1g de ibuprofeno). A dose recomendado é 1 comprimido de 6 em 6 horas ou a critério do médico.  Contudo, conforme já dito, a dose total diária deve alcançar até 200 mg. Assim, 2 comprimidos de 100mg de Nimesulida é o máximo recomendado pelo fabricante.

Efeitos colaterais. Os principais efeitos colaterais desse anti-inflamatório para garganta, em ordem decrescente de frequência, são:

3. Naproxeno

O Naproxeno é um anti-inflamatório para garganta que também pode ser encontrado com o nome fantasia de Sandoz. Conforme a bula do Naproxeno [6], esta também é uma opção de anti-inflamatório para garganta do tipo não-esteroide, portanto, não é corticoide.

Além das indicações reumáticas, para enxaqueca e traumas, é fortemente indicado para doenças infecciosas, e, portanto, um remédio para dor de garganta.

Isso porque, tem ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética com auxiliar da terapêutica específica.

Não deve ser utilizado durante a gravidez e a amamentação, exceto sob orientação médica.

Pessoas com alergia ao ácido acetilsalicílico também não deve tomar Naproxeno.

 Como tomar: Conforme a bula, para doenças infecciosas, a dose diária não deve exceder 1000 mg. Recomenda-se 500 mg administrados inicialmente seguidos de 250 mg a intervalos de 6-8 horas. Ou conforme critério do seu médico.

Efeitos colaterais. Os principais efeitos colaterais desse anti-inflamatório para garganta incluem, por exemplo:

  • náuseas,
  • dor abdominal,
  • dores de estômago,
  • diarreia,
  • azia,
  • dor de cabeça,
  • enxaqueca,
  • zumbido,
  • tonturas,
  • sonolência,
  • suor excessivo,
  • alterações na visão,
  • falta de ar,
  • inchaço,
  • palpitações,
  • muita sede.

4. Prednisolona

O nome fantasia do Prednisolona é o Predsin.

Conforme ressalta a bula da Prednisolona [7], trata-se de um agente anti-inflamatório e imunossupressor da classe dos esteroides,  ou seja, é um corticoide.

Assim, é indicado para uma variedade inflamações, sobretudo, distúrbios reumáticos, endócrinos, alérgicos ou dermatológicos.

A bula deste medicamento não cita as inflamações de garganta.

Contudo, é um medicamento fortemente indicado para o tratamento da rinite alérgica.

Assim, pode aliviar a coceira na garganta e tosse causadas pela rinite alérgica.

Mas, é imprudente e irresponsável usá-lo sem prescrição médica, pois trata-se de um corticoide.

A bula diz que pessoas com mal aceitação de corticosteroides  e com infecções fúngicas sistêmicas não devem fazer uso de prednisolona.

Além disso, este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

Como usar: A dosagem inicial de Prednisolona pode variar de 5 a 60 mg por dia, o equivalente a 1 comprimido de 5 mg ou 3 comprimidos de 20 mg. Contudo, os valores podem variar conforme a doença a ser tratada. De acordo com a alergista Dra. Natália Rocha membro do portal Doctoralia [8], o ideal é que essa medicação seja administrada pela manhã, mas em casos mais urgentes como o tratamento de crise de asma, a primeira dose pode ser dada a noite.

Efeitos colaterais. Alguns dos efeitos colaterais desse Anti-inflamatório para garganta podem incluir, por exemplo:

  • dor de cabeça,
  • vertigem,
  • barriga inchada,
  • suor excessivo,
  • manchas roxas na pele,
  • crescimento excessivo do pelo,
  • retenção de sódio e líquidos,
  • bolinhas vermelhas na pele,
  • cansaço excessivo,
  • aumento de peso,
  • perda de cabelo,
  • aumento da pressão intraocular,
  • perda de massa muscular,
  • dificuldade da cicatrização,
  • alterações no período menstrual,
  • gordura na região abdominal e no pescoço,
  • olhos salientes ou estrias vermelhas.

5. Cloridrato de benzidamina

O cloridrato de benzidamina também pode ser encontrado com o nome fantasia de Benflogin.

Conforme a bula do cloridrato de benzidamina [9], esta também é uma opção de anti-inflamatório para garganta do tipo não-esteroide, portanto, não é corticoide.

Além das indicações traumatologia, odontologia, ginecologia e urologia, é fortemente indicado para doenças da faringe, garganta, brônquios e traqueia.

Isso porque, tem ação analgésica, anti-inflamatória e antipirética com auxiliar da terapêutica específica.

Contudo, não deve ser utilizado durante os três primeiros meses de gestação.

Além disso, pessoas com disfunções hepáticas também devem evitar o uso do cloridrato de benzidamina.

Como tomar: Adultos devem tomar 1 comprimido de 50 mg de cloridrato de benzidamina de 3 a 4 vezes ao dia (a cada 6 ou 8 horas).

Efeitos colaterais. As pessoas mais sensíveis à benzidamina podem apresentar, ainda que raramente, os seguintes sintomas:

  • ansiedade,
  • insônia,
  • convulsões e alterações visuais,
  • manifestações gástricas como náusea, ardor epigástrico e sensação de queimação retroesternal.

Como evitar irritação no estômago?

Um dos grandes problemas na utilização de anti-inflamatório para garganta, São seus efeitos gástricos, que geram dor no estômago, provocada pela irritação da mucosa gástrica.

Há, no entanto, quatro dicas para impedir que o anti-inflamatório prescrevido pelo médico causar danos gástricos e gerar mal-estar no estômago.

  1. Faça uma refeição antes de tomar o medicamento. Quando o alimento chega no estômago, auxilia na diluição do suco gástrico, e, ao mesmo tempo, protege a mucosa  do estômago;
  2. Não use bebidas alcoólicas durante o tratamento. Quando você bebe álcool, há, naturalmente uma irritação no revestimento gástrico e, assim, intensifica o efeito colateral do anti-inflamatório;
  3. Peça ao médico para receitar um protetor gástrico. Se o seu médico achar conveniente, ele pode prescrever o Omeprazol ou Pantoprazol, em jejum, para reduzir a produção de suco gástrico;
  4. Não misture anti-inflamatórios diferentes no mesmo tratamento. Isso poderá causar gastrite e favorecer o surgimento de úlceras no estômago. Além disso, aumenta o risco de sangramento e piora doenças renais.
  5. Nunca use anti-inflamatórios por mais de 10 dias a menos que o médico ache necessário. Se os sintomas não melhoram, o ideal é trocar a medicação.

Resumo

 Em suma, os anti-inflamatórios, normalmente, são prescritos pelo médico para dor na garganta causada por inflamação são a nimesulida, ibuprofeno, naproxeno e, mais raramento prednisolona.

Esses, e qualquer outro  anti-inflamatório para garganta, precisam ser administrados após as refeições para não provocar dor de estômago.

Isso porque, esse tipo de medicamento, normalmente, irrita a mucosa do estômago, principalmente em quem tem gastrite ou qualquer outra sensibilidade gástrica.

Ultima atualização  04 de abril de 2019   Bulas dos medicamentos citados:  Nimesulida [2], Ibuprofeno [4]  Naproxeno [6],  Prednisolona [7]  cloridrato de benzidamina [9]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo