Sua saúde

O que é bom para garganta inflamada? Aqui está a resposta dos médicos

O que é bom para garganta inflamada? Aqui está a resposta dos médicos

O que é bom para garganta inflamada? Aqui está a resposta dos médicos
4.5 (90%) 4 votes

Saber o que é bom para garganta inflamada é importante, principalmente para mães de crianças e adolescentes. Isso porque, é nessa fase que os filhos mais desenvolvem esse problema. Então, quando a garganta está doendo, infeccionada existem vários processos acontecendo na região. Um deles é a presença de células de defesa do sangue (como os macrófagos) no local. Isso, decerto, ajuda a combater os microrganismos (vírus e bactérias) causadores da patologia.

Então, o que é bom para garganta inflamada?




Os médicos são unânimes em fazer a seguinte recomendação “Água morna e sal é o que é bom para garganta inflamada, definitivamente“.  Sim, é isso mesmo. O melhor remédio para garganta inflamada é uma solução morna de sal. De acordo com a Dra. Carissa Stephens [1], enfermeira pediatra do University Minneapolis Hospital, os gargarejos da água salgada tornaram-se populares para alguns tipos de dor na garganta, que não sejam graves. Ao mesmo tempo, essa técnica tem sido usada ​​com sucesso em tratamentos alternativos desde antes da medicina moderna.

Na verdade, a pesquisa e a medicina moderna ainda apoiam os gargarejos da água salgada,  como uma abordagem eficaz para certos problemas de saúde moderados. Sal tem sido cientificamente comprovado para ajudar a tirar água da mucosa, enquanto cria uma barreira que bloqueia a entrada de água e patógenos nocivos.

Um estudo publicado no International Journal Of Preventive Medicine [2], sobre métodos caseiros de prevenção da gripe,  descobriu que os gargarejos da água salgada talvez fossem ainda mais eficazes para prevenir a reinfecção do que as vacinas contra a gripe .

Por que sal?

Muitas pessoas acreditam que o sal ajuda na limpeza da garganta e algumas até passam sal puro nas amígdalas para a provável “limpeza” do local. Mas na realidade, o sal não limpa a mucosa e ele puro pode até feri-la. O que acontece é que nosso sangue possui uma concentração de aproximadamente 0,9% de sódio. A água com uma pitada de sal se torna uma solução aproximada com o líquido que temos no corpo. Ou seja, o gargarejo de água morna + sal possui uma combinação química bem parecida com a do nosso organismo. Esta solução se torna menos agressiva ao organismo do que a água pura, isso ajuda na remoção do muco infeccionado que se forma na garganta.

Por que água morna?

Quando a água morna entra em contato com a mucosa da garganta, o calor provoca dilatação dos vasos sanguíneos da região. Isso aumenta a circulação de sangue no local. Então, consequentemente ajuda que o maior número possível de células de defesa possa passar do sangue para o local afetado. É assim que chega na mucosa da garganta. Contudo, mesmo sem adicionar o sal, somente a água morna já é capaz de auxiliar na diminuição da inflamação e da dor.

Isso faz com que a água salgada seja valiosa para bloquear vírus e bactérias, reduzindo as chances de infecções na boca e na garganta e aliviando a inflamação em certos desequilíbrios de saúde.

Indicações para este gargarejo

Dra. Carissa recomenda o uso água morna com sal para ajudar a reduzir a gravidade da infecção. Isso funciona, aliás, para infecções virais ou bacterianas. Isso inclui:

Opinião médica: Dra. Carissa Stephens [1] Artigo médico-científico: International Journal Of Preventive Medicine [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


1 Comentário

1 Comentário

  1. Lupe Cain

    em

    “Trabalho com adolescentes de 14 a 17 anos, idade que eles ficam agitados e ainda têm as cordas vocais novas, e tenho percebido que os jovens estão falando cada vez mais alto, pelo fato de usarem muito o fone de ouvido. Por tentar falar muito alto às vezes, tentando competir com a voz dos alunos, já tive problemas de rouquidão, dor de garganta e cansaço ao falar. Por isso, passei a tomar certos cuidados, como evitar forçar a voz, beber bastante água e fazer exercícios vocais antes de cantar. Há dez anos, também comecei a usar o microfone nas salas de aula e isso tem facilitado bastante”, conta a professora.

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma Resposta

Topo