Sua saúde

Retenção de líquido: O que é? Quais as causas e o que fazer?

Retenção de líquido: O que é? Quais as causas e como melhorar?
Retenção de líquido: O que é? Quais as causas e o que fazer?
4.5 (90.91%) 11 votes

A retenção de líquido é uma condição assustadora, pois, pode resultar em consequências graves.

Os voos de avião, alterações hormonais e excesso de sal podem fazer com que seu corpo retenha líquidos.

O corpo é composto, principalmente, de água e quando o nível de hidratação não está equilibrado, ele “segura” essa água.

Normalmente, a retenção de líquido pode fazer com que você se sinta ganhou peso e está menos ativo.

Acima de tudo, a retenção de líquido consegue causar sensação de inchaço no corpo.

Esse é um problema de saúde comum e pode ocorrer, com qualquer pessoa, diariamente.

Afinal, os fatores envolvidos no excesso de água no corpo é a dieta, ciclo menstrual e genética.

Por que algumas pessoas têm retenção de líquido?

O sódio e o potássio trabalham juntos para manter fluidos e minerais adequadamente distribuídos dentro das celulas e em todo o corpo.

Este delicado equilíbrio requer que os seus rins excretem o excesso de sódio através da urina.

No entanto, quando seus rins não estão funcionando como deveriam uma refeição rica em sódio pode causar retenção temporária de líquidos e levar a uma sensação de inchaço.

Consistentemente alta ingestão de sódio pode levar a retenção crônica de líquidos, que poderá se manifestar como edema, ou seja, inchaço.

Assim sendo, ter um rosto inchado ou dedos persistentemente inchados, mãos, pés ou pernas pode ser uma indicação de edema, que deve ser diagnosticado e tratado quanto antes.

Isso porque, nos casos crônicos, a retenção hídrica pode estar relacionada a problemas circulatórios, cardíacos, hepáticos ou renais.

Sintomas de retenção de líquido

  • inchaço, especialmente na região abdominal
  • pernas, pés e tornozelos inchados
  • barriga inchada, face e quadris volumosos
  • rigidez nas articulações
  • alterações de peso
  • pele enrugada

O que causa a retenção de líquido?

  • Voar de avião. Alterações de pressão dentro da cabine e, especialmente, ficar sentado por um longo período podem fazer o corpo acumular excesso de água.
  • Ficar em pé ou sentado por muito tempo. A gravidade mantém o sangue nas extremidades inferiores. Assim, é importante levantar-se e movimentar-se frequentemente para manter a circulação. Se você tiver um emprego sedentário, então, programe-se para fazer uma caminhada ou subir escadas.
  • Alterações hormonais. Mulheres que convivem com ciclos menstruais desregulados ou estão entrando em menopausa possuem muitas variações nas taxas de hormônios. Por isso, muitas retém líquido com frequência.
  • Comer muito sódio.  Hoje o sódio está em tudo: no sal, nos embutidos, nas carnes processadas e até no refrigerante. Pessoas que tem tendência a retenção de líquidos deve, prontamente, evitar esses alimentos ao máximo.
  • Medicamentos. Alguns medicamentos têm a retenção de líquido como efeito colateral. Dentre eles, podemos citar os remédios para hipertensão e antidepressivos, por exemplo.
  • Coração “fraco”. Nas pessoas com deficiência cardíaca, o coração não consegue bombear sangue normalmente. Isso, decerto, pode fazer com que o corpo retenha água.
  • Gravidez. A mudança de peso durante a gravidez pode fazer com que as pernas retenham água. Por isso, a recomendação é evitar o sedentarismo durante a gestação.

Como tratar a retenção de líquidos?

Um estudo publicado na Revista Latino-americana de Enfermagem [1], abordou os cuidados com pessoas que sofrem retenção de líquido enquanto estão hospitalizadas.

Segundo os autores, as pessoas que sofrem do problema precisam estar atentas.

Isso porque, essa condição pode tomar proporções graves.

Podemos citar, por exemplo, a trombose venosa profunda, edema pulmonar e miomas em mulheres.

Então, se o corpo não retornar naturalmente o equilíbrio, é preciso buscar ajuda médica.

Ele irá  orientar sobre as opções de como acabar com a retenção de líquidos no corpo:

  • Reduzir o consumo de sódio. Como já dito acima, embutidos, alimentos enlatados e processados, refrigerantes possuem um alto teor de sódio. Assim, são terminantemente proibidos para essas pessoas.
  • Magnésio. Tomar suplementos de magnésio pode reduzir a retenção de líquidos. Mas, discuta essa possibilidade com seu médico antes de usar qualquer suplemento. No entanto, você pode também ingerir alimentos ricos em magnésio como banana, abacate, tomate, batata-doce e vegetais de folha escura, como espinafre e couve.
  • Diuréticos. Esses medicamentos estão disponíveis por prescrição e são usados ​​para reduzir o acúmulo de líquidos. Contudo, tenha em mente que tomar anti-inflamatórios não-esteroides, como ibuprofeno ou naproxeno sódico  e diuréticos, ao mesmo tempo, podem causar danos aos rins.
  • Exercícios aeróbicos. Alguns estudos também indicam que fazer exercícios aeróbicos regularmente ajudam a controlar a retenção de líquido. Ao mesmo tempo, praticar técnicas de relaxamento, como exercícios respiratórios, meditação, ioga e massagem, também funciona para o alívio.

Qual o melhor remédio para retenção de líquido

A melhor forma de tratamento para retenção de líquidos é trabalhar a prevenção.

Contudo, existem remédios de farmácia para retenção de líquido que são bastante prescritos pelos médicos, como, por exemplo:

1. Furosemida

De acordo com a bula do furosemida fornecida pela Anvisa, é um medicamento diurético, intensificador da excreção de urina e sódio pelo organismo.

De acordo com o geriatra Dr. Lucas Rampazza [2] a furosemida é um diurético utilizado principalmente em casos de edema.

O uso deve ser em horário conveniente ao paciente para que as idas ao banheiro não atrapalhem o seu dia-a-dia”, disse o médico.

Isso porque, ele vai fazer com que você urine muito mais vezes do que o normal.

Ainda, segundo o médico, idealmente a furosemida deve ser tomada com o estômago vazio.

Atenção! A furosemida atravessa a barreira placentária, portanto, não deve ser administrada durante a gravidez a menos que estritamente indicada e por curtos períodos.

2. Hidroclorotiazida

Hidroclorotiazida, é uma medicação comumente usada no tratamento da hipertensão e inchaço devido à acumulação de fluidos.

Esta substância tem uma ação diurética, ou seja, aumenta a eliminação de líquidos do organismo através da urina.

De acordo com o cardiologista, Dr. Leandro Augusto Franco [3], como efeito colateral já conhecido pode causar aumento na glicemia (açúcar no sangue) e no colesterol.

No entanto, ele diz que em pacientes que estão em acompanhamento e com os exames dentro da normalidade, não há necessidade de se alterar a dose ou suspender o medicamento por esses motivos.

3. Espironolactona

Conforme a bula, a espironolactona é um diurético poupador de potássio que impede que o organismo absorva muito sal e previne que os niveis de potássio fiquem muito baixos.

O que esse remédio para retenção de líquido faz é aumentar a excreção de  sódio e água, enquanto o potássio é retido.

Por causa disso, a espironolactona atua como diurético e como anti-hipertensivo por este mecanismo.

Retenção de líquido engorda?

Engordar é ganhar gordura, ou seja, adquirir peso pelo acúmulo de células de gordura no corpo, portanto, ter retenção de líquidos não significa que a pessoa engordou e sim, ganhou peso.

É fácil identificar a retenção de líquidos porque  pode haver um aumento no seu peso sem motivo aparente.

Por outro lado, pode haver inchaço ou inflamação em certas partes do corpo, como cintura, pernas e tornozelos.

Embora nem sempre esteja relacionado ao excesso de peso, a obesidade também pode levar à retenção de líquidos.

Em suma, a retenção de líquido não engorda.

Anticoncepcional causa retenção de líquido?

Sim, causa! O ginecologista e obstetra Dr. Antônio Stockler, disse que alguns hormônios podem provocar um aumento na retenção de líquidos, o que leva ao ganho de peso.

Contudo, ele diz que nem todos os hormônios presentes nas pílulas possuem estas características.

Há, na verdade, algumas pílulas na qual as fórmulas ajudam a eliminar o inchaço, geralmente, provocado pelo período menstrual.

Os anticoncepcionais que não engordam são aqueles que possuem drospirenona na fórmula.

Estes costumam ser recomendados para mulheres que apresentam ou têm tendência a retenção de líquido de origem hormonal.

Retenção de líquidos na gravidez

Durante a gestação, o corpo produz cerca de 50% mais sangue e fluídos corporais para atendar às necessidades do bebê em desenvolvimento.

Um estudo bastante antigo (1949) [4] já considerava a retenção de líquido uma condição normal na gravidez, é causada por esse volume excessivo de sangue e fluídos corporais.

As grávidas experimentam inchaço nas mãos, no rosto, pernas, tornozelos e pés, iniciando, principalmente, no quinto mês e piorando durante o terceiro trimestre.

Com isso, os fluidos extras são responsáveis por cerca de 25% do peso que as mulheres ganham durante a gestação.

Atenção! Um inchaço leve e lento é esperado durante a gravidez; no entanto, se você tiver um inchaço repentino nas mãos e no rosto, pode ser um sinal de pré-eclampsia.

Quais os alimentos que mais retém líquido no corpo?

Uma dieta rica em sódio se perpetua, principalmente, porque o sódio é um elemento que pode ser viciante.

Vegetais, nozes e sementes simples, grãos integrais e outros alimentos com baixo teor de sódio geralmente parecem insossos ao nosso paladar.

Isso acontece, porque nosso paladar está acostumado a alimentos ricos em sódio.

Praticamente, não tem para onde correr, pois, até mesmo as quantidades moderadas de sódio se acumulam rapidamente.

Isso faz com que o pão, por exemplo, seja a principal fonte de sódio na dieta americana.

Outras fontes importantes incluem, ao mesmo tempo:

  • embutidos (presunto, salame, apresuntado, salsicha)
  • aves
  • sanduíches
  • sopas
  • pizza
  • queijo
  • lanches
  • fast food
  • refeições pré-embaladas
  • produtos enlatados
  • molhos prontos como Ketchup, mostarda, maionese, etc.

Considerações finais

A retenção de líquidos ocorre quando o excesso de fluidos se acumula dentro das células e do corpo, levando a formação de edema (inchaço).

Essa condição pode causar inchaço nas mãos, pés, tornozelos e pernas.

Existem, portanto, várias razões pelas quais isso acontece, muitas delas não são consideradas graves.

Algumas mulheres, por exemplo, retém líquido durante a gravidez, ou antes, do período menstrual.

As pessoas fisicamente inativas, como acamados ou sentados em viagens longas de avião, também podem ser afetadas.

Médicos:  Dr. Lucas Rampazza [2] Dr. Leandro Augusto Franco [3] Artigo médico-científico: Revista Latino-americana de Enfermagem [1],(1949) [4]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 




Topo