Fluxo menstrual intenso: Veja 11 causas, os sintomas e tratamentos disponíveis

Fluxo menstrual intenso 11 causas, sintomas e tratamentos

Você considera o seu fluxo menstrual intenso? Bem, o ciclo e o fluxo menstrual de cada mulher são diferentes.

Saber se sua menstruação é normal, leve ou intensa pode ser complicado, a não ser que você consulte o seu médico.

Em média, uma mulher pode perder entre 30 a 40 mililitros (mL) de sangue durante o seu ciclo menstrual.

Já no fluxo menstrual intenso, uma mulher pode perder 80 mL ou mais e, ou, ter um período menstrual superior a 7 dias.

Essa condição de fluxo anormal é caracterizada por menorragia.

Sabemos que fluxos menstruais intensos anormais podem causar hemorragias e também podem ser responsáveis por cólicas menstruais severas.

Neste artigo, você entenderá as causas, os sintomas e as formas de tratamento da menorragia.

Quais são as causas dos fluxos menstruais intensos?

Para nós mulheres, o ciclo menstrual não é nada confortável, não é mesmo?

Junto com ele vem as alterações de humor e o estresse típico dessa fase.

Várias condições ou problemas, no entanto, podem causar fluxos menstruais intensos que podem ser rotineiros ou esporádicos.

  • Gravidez ectópica

A gravidez ectópica é caracterizada pelo desenvolvimento embrionário fora do útero.

Ela pode se desenvolver nas trompas (ístmica, ampular, infundibular ou fimbriária), no peritônio (abdominal), no ligamento largo (intraligamentar) e no ovário (ovariana).

Dessa forma, um fluxo menstrual intenso podem ser sinais clínicos dessa gravidez.

Se não for tratada, uma gravidez ectópica pode ser fatal!

O abortamento é definido como a interrupção da gravidez antes de atingida a viabilidade fetal.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) esse processo é caracterizado pela perda de conceptos de até 22 semanas ou 500 gramas (1).

No entanto, o fluxo menstrual intenso pode ser um indicativo de ocorrência de aborto.

  • Dispositivo intra-uterino não hormonal (DIU)

O DIU é um método contraceptivo reversível em formato de T que previne a gravidez.

O sangramento menstrual intenso também pode ser um efeito colateral comum do DIU não hormonal, principalmente nos primeiros 3 a 6 meses após inserção.

  • Medicamentos

Alguns medicamentos podem levar a problemas de fluxo sanguíneo e fluxo menstrual mais intenso.

Anticoagulantes, quimioterápicos, anti-inflamatórios e medicamentos hormonais podem contribuir para o sangramento intenso ou prolongado.

  • Desequilíbrio hormonal

O equilíbrio entre os hormônios estrogênio e progesterona é fundamental.

Isso porque esse equilíbrio regula o acúmulo do revestimento do útero (endométrio), que é eliminado durante a menstruação.

Com o desequilíbrio hormonal, o endométrio se desenvolve em excesso e, eventualmente, provoca um sangramento menstrual intenso.

  • Disfunção dos ovários

Durante o ciclo menstrual, os ovários liberam um óvulo.

Caso isto não ocorra, indica que o seu corpo não está produzindo o hormônio progesterona.

Consequentemente, esse desequilíbrio hormonal pode resultar em menorragia.

  • Miomas uterinos

Os miomas são tumores não cancerosos, ou seja, benignos, que estão presentes no útero.

Esses miomas, no entanto, podem causar sangramento menstrual intenso ou prolongado.

  • Pólipos

Os pólipos uterinos ou endometriais são crescimentos excessivos de células no revestimento interno do útero.

Alterações hormonais causam o surgimento desses pólipos e consequentemente provocam sangramento menstrual intenso ou prolongado.

  • Adenomiose

Essa condição ocorre devido ao espessamento das paredes uterinas, causando sangramentos intensos e períodos dolorosos.

Caracterizada por um distúrbio no crescimento do tecido endometrial externamente à cavidade uterina.

Além do sangramento intenso, ocorrem períodos dolorosos e dores na região lombar.

  • Câncer

O câncer no útero, colo do útero e ovários podem também causar fluxos intensos, especialmente na pós-menopausa.

Veja nosso vídeo sobre fluxo menstrual intenso

Quais são os sintomas de fluxo menstrual intenso?

Vimos que diversas causas são responsáveis para o desenvolvimento de fluxos menstruais intensos.

Mas como saber se o meu fluxo é normal ou anormal?

Para isso, alguns sinais e sintomas são indicativos de menorragia, como:

  • Se você precisa usar um ou mais absorventes para controlar o seu fluxo menstrual;
  • Se você troca de absorventes a cada hora e por várias horas consecutivas;
  • Se você precisa trocar sua proteção diária até mesmo à noite, durante o seu sono;
  • Se o sangramento do seu ciclo persistir por mais de uma semana;
  • Se o seu fluxo apresentar grandes coágulos sanguíneos frequentes;
  • Se durante o seu ciclo, houver restrição de suas atividades diárias devido ao fluxo menstrual intenso;
  • E se você apresentar um quadro anêmico, além de cansaço, fadiga ou falta de ar.

Como tratar fluxo menstrual intenso?

Apesar de o fluxo menstrual intenso ser tão incômodo, a boa notícia é que existem terapias médicas que podem ser adotadas.

Medicamentos

  • O uso de pílulas anticoncepcionais e DIUs hormonais podem ajudar no controle e equilíbrio hormonal.
  • Anti-inflamatórios não esteroides ajudam a reduzir a perda de sangue menstrual e aliviar cólicas menstruais bem dolorosas.
  • O fluxo menstrual intenso disfuncional também pode ser tratado com hormônioterapia (2).

Cirurgia

  • Dilatação e curetagem, que consiste na dilatação do colo do útero e raspagem ou aspiração do revestimento do útero. Esse procedimento reduz o sangramento menstrual.
  • Embolização da artéria uterina, onde a causa de menorragia é devido à presença de miomas. Esse procedimento retira os miomas no útero, bloqueando as artérias uterinas e assim, diminuindo o fluxo sanguíneo.
  • Ablação e ressecação endometrial que são procedimentos cirúrgicos para remoção do endométrio. Miomectomia para remoção cirúrgica de miomas uterinos.
  • Histerectomia para remoção do útero e colo do útero. É um procedimento permanente que causa esterilidade e finaliza o período menstrual.

Como você pode ver, os tratamentos típicos para fluxos menstruais intensos consistem basicamente na regulação do fluxo sanguíneo.

Além de eliminar sintomas como dor e cólicas!

Se alguns dos sintomas relatados aqui estão te incomodando, tratá-lo é a melhor solução.

Por isso, existe a necessidade precoce de um diagnóstico médico.


Considerações finais

Embora o fluxo menstrual intenso seja uma preocupação comum das mulheres, são poucas as situações que se enquadram em menorragia.

Mas se seus períodos são tão intensos que limitem seu estilo de vida, marque uma consulta com seu médico e cuide da sua saúde.

  1. Ministério da Saúde. Atenção Humanizada ao Abortamento. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Brasília, 2005.
  2. Machado, L. V. Sangramento uterino disfuncional. Arq Bras Endocrinol Metab. São Paulo, v. 45, n. 4, p. 375-382, 2001.
  3. Mayo Clinic Staff. (2020). Menorrhagia (heavy menstrual bleeding).
  1. Heavy periods (2018).
  2. Holland, K. Why Is My Period So Heavy? (2020).
  3. Revisão Profissional: Dra. Priscila Reseck

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.