Gravidez

Sintomas de aborto espontâneo: Como saber se está abortando?

Sintomas de aborto espontâneo: Como saber se está abortando?

Sintomas de aborto espontâneo: Como saber se está abortando?
4.7 (93.33%) 3 votes

Os sintomas de aborto espontâneo variam de acordo com o tempo da gestação. Assim, quanto maior o tempo, mais intensos serão os sintomas. é a perda de uma gravidez antes da 20 ª semana. No entanto, na maioria dos casos tais interrupções da gravidez ocorrem porque o feto não está se desenvolvendo normalmente. E, segundo os médicos, geralmente, não há como prevenir ou determinar as causas. Assim, na maioria das vezes não há o que fazer. Mas, há pequenos sintomas de aborto espontâneo que toda grávida precisa estar atenta. Enfim, como saber se está abortando?

No Brasil, de acordo com um estudo publicado na Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia [1], a ocorrência de aborto espontâneo (relatados, lógico!) é de 14% . Os estados de maior prevalência de aborto é o Rio de  Janeiro com 6,5%, seguido pela região Nordeste, com 3,1%. Ao mesmo tempo, os locais com menor  prevalência é o estado de São Paulo e a região Sul.

A Dra. Sheila Sedicias, ginecologista, explicou que as causas e sintomas de aborto espontâneo são muito variados. Mas podem envolver a idade da mulher, infecções causadas por vírus ou bactérias, estresse, uso de cigarro. Contudo, normalmente acontece antes da 12ª semana de gravidez por má formação fetal. Quando o aborto acontece até a 6ª semana, geralmente, a mulher não percebe o aborto e acha que menstruou com atraso. Os sintomas são listados a seguir.




Sintomas de aborto espontâneo

Corrimento vaginal: tipicamente, os sintomas de aborto espontâneo tendem a piorar conforme ele progride. Quando o feto já não tem mais vida, é comum que a mulher tenha um corrimento com mau cheiro. Por isso, se você está grávida, não excite em tentar sentir o cheiro do seu corrimento. Caso sinta um odor diferenciado, avise seu médico.

  Sangramento vaginal: esse é o sintoma clássico de aborto espontâneo que assusta bastante. Pode vir com ou sem cólicas. Porém, este sintoma é comum apenas quando a gestação está muito no começo. Esse sangramento poderá começar com a cor amarronzada ou vir logo um sangue vivo. Se for aborto um pequeno sangramento se tornará, em algumas horas, em um sangramento mais intenso. Aqui vale uma ressalva: tenha em mente que a maioria das mulheres que experimentam sangramento vaginal até 90 dias têm gravidezes bem sucedidas.



Cólica intensa: a dor abdominal forte também é uma característica de aborto. Essa dor também pode ser lombar, como uma cólica renal. Afinal, se o feto não tem mais vida, tornou-se um “intruso” no útero. As contrações servem, naturalmente, para expulsá-lo. Este, é um dos sintomas de aborto espontâneo que ocorre na maioria das vezes.

Perda de líquidos: esse sintoma virá com ou sem dor. Trata-se de jato de líquido claro ou rosa que sai pela vagina. Normalmente não tem cheiro forte. A mulher não terá controle da saída deste líquido, como teria se estivesse fazendo xixi.

  Coágulos: a saída de coágulos de sangue pelo genital também é um dos sintomas de aborto espontâneo. Podem ser coágulos grandes ou menores. Ligue para o médico, envie fotos, busque ajuda.

  Mal-estar: também é comum que a mulher sinta calafrios e febre. Além disso, outros sintomas de aborto espontâneo é dor de cabeça constante e intensas.



Diminuição de sinais de gravidez: Fique atenta para a perda dos movimentos fetais por mais de 5 horas. Você pode até marcar no relógio. Poderá ter também, redução das náuseas matinais antes do terceiro mês. Além disso, haverá perda considerável da sensibilidade das mamas.

Artigo médico-científico: Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia [1],

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo