Mulher

Tire suas dúvidas sobre o DIU: ginecologistas respondem 15 perguntas

Tudo sobre DIU de cobre e Mirena: ginecologistas respondem 15 perguntas

Tire suas dúvidas sobre o DIU: ginecologistas respondem 15 perguntas
5 (100%) 2 votes

Entre tantos contraceptivos, o DIU está entre os mais usados pelas mulheres do mundo inteiro. Um dispositivo intrauterino (DIU) é um tipo de anticoncepcional que é inserido no útero, por um médico. O seu mecanismo de ação depende da interferência com a migração dos espermatozoides, com o transporte do óvulo e com a fertilização. Ele impede o processo de nidação, em que o óvulo fecundado se fixa no endométrio. No entanto, ainda há muitas dúvidas sobre o dispositivo. Aqui você saberá tudo sobre DIU de cobre e Mirena.

Quais os tipos de DIU que existem?




Existem dois tipos de DIU: o DIU de cobre e o DIU de hormônio. O DIU de cobre não possui hormônio nenhum. Ele é feito de cobre, um metal que não é tóxico, não causa alergia e não oferece riscos para a saúde. Ele promove um o ambiente uterino fica impróprio para o espermatozoide e a fecundação não acontece. O DIU de hormônio (Mirena), o dispositivo libera o hormônio levonorgestrel, que espessa o muco cervical, a secreção produzida no colo do útero que facilita o deslocamento do espermatozoide para dentro do útero, e afina o endométrio, dificultando a implantação do óvulo.

Posso engordar?

O DIU de cobre não tem qualquer interferência no peso da mulher. De acordo com a ginecologista Barbara Murayama, do Hospital 9 de Julho, como não possui hormônios, esse dispositivo é ideal para aquelas mulheres que tem tendência em reter líquido com terapias hormonais. O DIU hormonal Mirena pode causar retenção de líquidos em mulheres propensas a esta reação. O ginecologista Dr. Élvio Floresti defende que o Mirena pode, sim, causar uma momentânea retenção de líquido, o que leva a um discreto aumento de peso no ciclo. No entanto, muitas mulheres não percebem qualquer oscilação de peso.



Qualquer mulher pode usar o DIU?

De acordo com Dr. Alexandre Pupo, ginecologista do Hospital Sírio-Libanês, esse dispositivo não está indicado para mulheres grávidas ou que possa estar grávida. Além disso, má formação uterina, infecção pós-parto, se teve câncer, se já teve doença inflamatória pélvica ou se pretende engravidar nos próximos 5 anos, também são impedimentos.



Eu deveria usar o DIU?

O DIU é uma excelente alternativa para você, se não está dentro do grupo citado acima e também se:  não planeja engravidar nos próximos 5 ou 10 anos, costuma esquecer o horário da pílula e se precisa de um método anticoncepcional sem hormônios, caso do DIU de cobre. Além disso, se você tem pressão alta, trombose ou histórico de trombose na família, enxaquecas ou epilepsia pode sim passar por essa experiência.

Quem usa DIU menstrua?

Optando pelo DIU hormonal é possível que a menstruação deixe de vir. Isso acontece no organismo da maioria das mulheres, podendo chegar a 80% dos casos. Já o DIU de cobre, de acordo com Dr. Alexandre, não cessa e pode, inclusive, aumentar o fluxo menstrual e até causar cólicas.

Quanto custa colocar o DIU?

O procedimento de colocação do DIU é muito simples, podendo ser feito em consultório médico. No entanto, deve ser feito por um ginecologista. O valor varia de acordo com o médico. No entanto, o DIU de cobre varia entre 80 e 200 reais. O DIU Mirena hormonal é mais caro, pela eficácia por interromper a menstruação, ele é mais procurado pelas mulheres. O preço varia entre 600 e 1000 reais. Na rede pública é possível colocar o DIU, é preciso procurar um posto de saúde e pedir informações sobre o procedimento necessária.

O DIU previne doenças sexualmente transmissíveis?

Não, absolutamente. Assim como a pílula, o DIU não pode proteger a mulher de doenças. Aquelas que não conhecem ou confiam no parceiro devem continuar usando camisinha nas relações.

O DIU é mesmo eficaz?

De acordo com um estudo sobre o desempenho do DIU publicado no BiblioMed, as taxas de gravidez para todos os principais tipos de DIU são de menos do que uma gravidez em 100 mulheres por ano. O DIU é pelo menos tão eficaz quanto os implantesos anticoncepcionais injetáveis e a esterilização voluntária de homens e mulheres. Por fim, acredita-se que os dois tipos de DIU possuem baixos riscos de falha, o de cobre 0,8% e o de hormônios (Mirena) 0,2%.

O DIU pode sair sozinho?

Embora seja raro, nos 3 primeiros meses é possível haver a expulsão do DIU pelo organismo. Isso acontece porque o organismo o reconhece como um corpo estranho. Por isso, alguns especialistas recomendam que a localização do implante seja verificada depois de um mês da colocação.

Há risco de trombose?

Uma das razões que têm feito mais mulheres optarem pelo DIU recentemente é a ausência do risco de trombose associado a pílulas anticoncepcionais. A ginecologista e obstetra Dra. Daniela Gouveia, da clínica Vivid, explica que isso acontece porque o DIU só libera o hormônio progesterona e o hormônio relacionado à trombose é o estrogênio.

Quem nunca teve filhos pode usar o DIU?

Pode sim. Muitos acreditam que, por apresentarem menor cavidade uterina, as mulheres que nunca tiveram filhos, não podem colocar o DIU. Porém, o fato é de que não há maior dificuldade na inserção dos dispositivos intrauterinos em mulheres que nunca engravidaram, a dor relatada durante o procedimento é semelhante à daquelas mulheres que já tiveram filhos. Sabe-se apenas que, nesse grupo de mulheres, há uma maior taxa de expulsão. Os estudos mostram que há altas taxas de satisfação e continuação do uso do DIU entre mulheres que nunca engravidaram.

Posso tirar o DIU quando quiser?

Sim, mas isso deve ser feito pelo ginecologista. O médico irá puxar o fio acoplado ao dispositivo. Em casos em que o DIU se desloca dentro da cavidade uterina, o ginecologista usará uma pinça ou escova ginecológicas para encontrá-lo e retirá-lo.

Meu parceiro vai sentir o DIU durante a relação?

Não. De acordo com a Dra. Milena Bastos, ginecologista e obstetra, o DIU é inserido para que fique mais internamente de forma mais segura e bem localizado. Mas ele possui cordas na porção inferior do dispositivo. Essas cordas atravessam o colo do útero atingindo o canal vaginal.  Essas duas pequenas cordas são flexíveis e muito finas, o que as deixam quase que imperceptíveis. A maioria dos parceiros não as sentem, mas, caso ocorra, deve ser relatado para o médico responsável cortá-las mais perto do útero.

Alguma posição sexual é contraindicada?

Não. O casal pode optar por qualquer posição durante a relação que tanto o homem quanto a mulher ficarão confortáveis. O DIU fica na cavidade uterina e o fio dele fica no máximo 1 cm no colo do útero. Apenas no primeiro mês pode ser que a mulher sinta algum desconforto, mas isso passará e algumas nem chegam sentir nada.

O DIU pode causar infertilidade?

De acordo com a ginecologista Dra. Cristina Carneiro, antigamente, era muito comum relacionar problemas de infertilidade com o uso do DIU. Sendo assim, é importante desmistificar esse conceito de que ele deixa a mulher estéril. Ao contrário de alguns medicamentos, quando a mulher deseja tirá-lo para engravidar, a fecundação acontece rapidamente!

vix / buzzfeed/ ginecologistasp / isaudebahia

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo