Mulher

O que é endometriose? Como saber se tenho o problema?

Saber o que é endometriose é fundamental para as mulheres.

Isso porque, a doença pode trazer sérios prejuízos ao sistema reprodutor feminino.

Muitas complicações e problemas podem surgir e deixar a mulher estéril, por isso é essencial o seu conhecimento.

O que é endometriose?

Endometriose é uma doença inflamatória que se caracteriza com a presença do endométrio em outros órgãos da pelve.

O endométrio é o tecido que reveste o interior do útero. Esse tecido é rico em vasos sanguíneos e glândulas especializadas.

Periodicamente, esse tecido é renovado, onde fica mais espesso, em resposta as alterações hormonais.

A função dele é nutrir o embrião nos estágios iniciais da gravidez.

Além disso, oferecer condições favoráveis para a implantação do óvulo fecundado.

Com isso, permitir a formação da placenta que servirá para o transporte de nutrientes e oxigênio durante a gestação.

Portanto, a endometriose surge quando o endométrio descamado não segue seu fluxo normal durante a menstruação.

Por isso, acaba seguindo o caminho inverso, ou seja, invadindo outros órgãos da região pélvica.

Por exemplo, fora do útero, nos ovários, no intestino, no reto, na bexiga e no peritônio.

Esse tecido fora da cavidade uterina traz sérios problemas, pois, causa uma inflamação crônica no local que se não tratada pode levar a infertilidade, conforme nos diz a pesquisa realizada pela Universidade de Oxford e publicada na revista científica Fertility and Sterility [1].

O que causa endometriose?

A sua causa específica ainda é um pouco desconhecida.

Porém, existem algumas explicações que podem ajudar a entender como ela se forma.

  • Fluxo retrógrado: algumas células do endométrio migram no sentido oposto indo em direção aos ovários ou para a cavidade abdominal;
  • Multicausalidade: associação de vários fatores;
  • Fatores genéticos: ou seja, se a mãe apresenta a doença, a filha também pode ter;
  • Anormalidades imunológicas;
  • Disfunção endometrial: o tecido endometrial apresenta distúrbios em sua função.

Lembrando que, atualmente, a doença afeta cerca de 6 milhões de mulheres brasileiras.

De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, entre 10% a 15% de mulheres em idade reprodutiva podem desenvolver a doença.

Além disso, há 30% de chance de que fiquem estéreis.

Diagnóstico para endometriose

O diagnóstico para a doença é realizado por diversos exames.

O primeiro exame a ser realizado é feito através do toque físico.

Na qual, o médico vai investigar a região pélvica procurando anormalidades, como nódulos.

Todavia, existem alguns exames específicos que confirmam a doença:

  • Laparoscopia: com inspeção direta da cavidade e visualização das massas. Esse exame é o padrão ouro, segundo a American Society for Reproductive Medicine (ASRM);
  • Ultrassonografia: este exame de imagem não permite de fato diagnosticar a doença, porém, pode ajudar o médico a ver a presença de cistos, os endometriomas;
  • Ressonância magnética: pode detectar a presença de cistos e a endometriose profunda. Além disso, faz um mapeamento completo de lesões na pelve.
  • Exames ginecológicos;
  • Outros exames de laboratório e dosagem de marcadores;

Sintomas de endometriose

O principal sintoma da endometriose é a dor na região pélvica, comum no período menstrual.

Geralmente, quando há a endometriose, as dores ficam mais intensas e pode aumentar conforme o passar do tempo.

Existem outros sintomas bastantes frequentes que são:

  • Dores intensas durante a menstruação;
  • Cólicas fora do período menstrual e menstruação escura;
  • Dor durante as relações sexuais, principalmente na penetração;
  • Dor ao urinar e evacuar;
  • Dor no pé da barriga;
  • Fadiga crônica: viver cansada ou com muito sono;
  • Sangramento menstrual irregular e em grande quantidade;
  • Diarreia;
  • Dificuldade para engravidar e infertilidade;

Lembrando que a dor pode ser intensa, contudo, algumas mulheres não sentem nenhuma dor.

Por isso, é importante consultar um médico para análise e verificação de possíveis sinais de endometriose.

Algumas vezes, a duração da menstruação pode ultrapassar 7 dias.

Então, o sangue pode aparecer em pedaços coagulados, conhecido como menstruação borra de café.

o que é endometriose

Fotos de endometriose. Os principais sintomas da endometriose são dor e infertilidade. Aproximadamente 20% das mulheres têm apenas dor, 60% têm dor e infertilidade, e 20% apenas infertilidade.

Classificação da Endometriose

A endometriose apresenta uma classificação em relação ao seu estágio de gravidade, conforme diz o Ministério da Saúde:

  • Estágio 1: mínima — apresenta alguns implantes de endométrio e sem aderências significativas;
  • Estágio 2: leve — implantes superficiais com menos de 5 cm, sem aderências significativas;
  • Estágio 3: moderada — muitos implantes profundos, pequenos endometriomas em um ou ambos os ovários (endometriose no ovário) e algumas aderências membranosas;
  • Estágio 4: grave — vários implantes profundos, grandes endometriomas em um ou ambos os ovários e várias aderências densas e firmes.

O estágio 4 é a forma mais grave e extensa da doença. Pode causar até a endometriose intestinal.

Todavia, a dor é influenciada pela profundidade do implante de endométrio e por sua localização em áreas com maior inervação.

Perguntas frequentes

Endometriose tem cura?

Há ainda uma controvérsia sobre a endometriose ter uma cura.

No entanto, existem muitos tratamentos medicamentosos que ajudam a ter uma vida com mais qualidade e evitar que os implantes de endométrio se espalhem pela cavidade abdominal.

O tratamento pode incluir medicamentos para controlar a dor e a inflamação. Ao mesmo tempo, evita a progressão da doença.

Todavia, algumas cirurgias podem ser necessárias, como retirar as áreas afetadas pela endometriose ou cirurgia radical para retirada dos órgãos afetados, como ovários, tubas uterinas e o útero.

Contudo, o tratamento adequado depende de alguns fatores, como: a idade, gravidade dos sintomas, se a mulher ainda deseja ter filhos e o avanço da doença.

Portanto, é necessária uma avaliação médica e uma boa conversa para decidir juntos sobre o que será melhor.

O tratamento com anticoncepcionais é uma indicação para interromper o ciclo menstrual e evitar que a doença se agrave.

O dispositivo intra-uterino (DIU) também pode ajudar neste caso.

Contudo, esse tratamento pode aliviar os sintomas, mas não elimina as aderências já provocadas pela doença.

Existe tratamento natural para endometriose que pode aliviar os sintomas: suco de abacaxi e maçã, camomila e gengibre.

No geral, uma alimentação saudável ajuda a melhorar a imunidade que ajudará no processo inflamatório.

Como é a cirurgia para endometriose?

A cirurgia é indicada para pacientes com o estágio grave da doença e quando a mulher não deseja ter mais filhos.

Todavia, uma análise deve ser realizada com cuidado, com o médico.

A cirurgia mais utilizada é a laparoscopia porque é minimamente invasiva e bastante resolutiva, conforme nos afirma o estudo realizado na Universidade de Quebec, Canadá, publicado na revista científica New England Journal of Medicine [2].

Essa cirurgia consegue remover os focos e drenar cistos endometriais.

Além disso, pode ser realizada alguma remoção de porções intestinais ou da bexiga, caso seja necessário.

Em alguns casos, a histerectomia, isto é, a retirada do útero, tubas e ovários, também pode ser realizada.

A cirurgia pode levar até uma hora em casos mais leves e até oito horas nas condições mais graves.

Endometriose engorda?

A doença por si só não deixa a mulher mais gorda.

Porém, alguns fatores podem influenciar no ganho de peso, como: alterações hormonais, o tratamento com medicamentos e a remoção do útero e ovários com a cirurgia.

O desequilíbrio hormonal causado pela endometriose acaba trazendo prejuízos e alteração dos níveis de estrogênio.

Com isso, algumas alterações no corpo da mulher podem ocorrer, como: retenção de líquidos, acúmulo de gorduras, estresse. Por isso, é comum o aumento de peso dela.

O tratamento com medicamentos também pode influenciar e interferir no ganho de peso.

Tendo em vista que as pílulas anticoncepcionais trazem alguns efeitos colaterais como o ganho de peso, mas que pode ser trocado caso isso ocorra de forma significante.

A remoção do útero e ovários alivia bastante o nível da doença e tem uma possibilidade de cura para a endometriose.

Contudo, a mulher entra num estágio precoce de menopausa e com isso vários sintomas podem surgir, inclusive, o aumento de peso devido à diminuição do metabolismo.

o que é endometriose

Fotos de endometriose. O que é endometriose? Uma doença caracterizada pela presença do endométrio — tecido que reveste o interior do útero — fora da cavidade uterina.

 

Existe endometriose na bexiga?

Sim! A endometriose na bexiga pode ocorrer quando o endométrio cresce fora do útero.

Neste caso, nas paredes da bexiga. A ocorrência não é muito comum.

Cerca de 0,5% a 2% de todos os casos de endometriose acontece na bexiga.

Ela não tem cura, mas, tem tratamento. Assim como dito antes, apresentam os mesmos sintomas, principalmente dor intensa na região da bexiga e ao urinar.

O tratamento também pode ser realizado com medicamentos.

A cirurgia geralmente é a mais utilizada, pois, o endométrio na bexiga não tem por onde ser eliminado.

Geralmente, a endometriose na bexiga causa bastante desconforto local e não provoca infertilidade, no entanto, deve ser observada com cuidado sua progressão, pois, pode afetar os ovários e tubas uterinas.

Endometriose e gravidez

Muitas mulheres acreditam que não podem engravidar por causa da endometriose. Mas isso não é verdade.

A endometriose não impede que a mulher engravide.

Porém, será necessário um acompanhamento médico mais rigoroso para casos mais graves da doença para evitar as chances de aborto.

Não se preocupe, pois, não há nenhum risco de má formação do feto e também não há nenhuma relação direta com a doença.

O que geralmente ocorre é que a endometriose pode causar infertilidade.

Nesse caso, acontece devido às aderências que ela pode causar nas tubas uterinas e ovários obstruindo e danificando suas funções básicas.

Algumas complicações podem ocorrer com mulheres após as 24 semanas de gravidez.

Complicações como hemorragias, abortos e partos prematuros, conforme nos afirma uma pesquisa realizada pela Sociedade Europeia de Reprodução e Embriologia.

Ao mesmo tempo, é possível que mulheres com endometriose também apresentem a gravidez ectópica, ou seja, a gestação na qual o óvulo fertilizado é implantado fora do útero.

Na maioria das vezes acontece na tuba uterina. Porque há alguma obstrução da passagem do óvulo até as paredes do útero, principalmente causada pelas aderências da endometriose.

Considerações finais

A endometriose é uma doença inflamatória crônica.

Causa muito desconforto e dor na região pélvica.

Ela pode ser diagnosticada e tratada com medicamentos e processos cirúrgicos.

Nunca realize a automedicação! Apresentando os sintomas, o médico deverá ser consultado.

Artigos médico-científicos: Fertility and Sterility [1].  New England Journal of Medicine [2].

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo