Sua saúde

Bexiga hiperativa: O que é? quais as causas e o que fazer para tratar

bexiga hiperativa urinário

O que é bexiga hiperativa?

A bexiga hiperativa é o nome de um grupo de sintomas urinários que não representam exatamente uma doença.

O sintoma mais comum é uma necessidade repentina e descontrolada de urinar.




Algumas pessoas deixam escapar, involuntariamente, um pouco de urina quando sentem essa necessidade urgente de fazer xixi.

Outro sintoma comum é a necessidade de urinar muitas vezes durante o dia e a noite.

Por isso, a condição da bexiga hiperativa se denomina, basicamente, como a sensação de que você “precisa ir” ao banheiro com urgência e muitas vezes ao dia.

A bexiga hiperativa leva à incontinência urinária, outro problema comum da bexiga que causam vazamento de urina enquanto espirram, riem ou fazem outras atividades físicas.

Pode ser difícil controlar os sintomas porque a bexiga hiperativa é, na maioria das vezes, imprevisível.

O problema então, pode fazer com que algumas pessoas, com essa condição, limitem suas atividades sociais, o que muitas vezes, desencadeia isolamento e sofrimento emocional.

Sintomas de bexiga hiperativa

Experimentar incontinência ocasional não significa que você sofre de bexiga hiperativa.

O vazamento de urina, portanto, pode ocorrer por outros motivos, como se você estiver rindo muito ou soltar um grito forte.

Além disso, podemos experimentar perda de urina se estiver segurando a urina por muito tempo.

Podemos dizer, então que quem tem esse problema convive com frequência e urgência de urinar. Os sintomas incluem:

  • Urgência. O principal sintoma da bexiga hiperativa é um desejo repentino e forte de urinar que permite segurar. De acordo com estudo [3] esse sentimento de “preciso ir agora” faz com que a pessoa tenha medo de deixar escapar urina se não for ao banheiro imediatamente. Algumas vezes os escapes podem acontecer.
  • Vazamento de urina. No caso de bexiga hiperativa o vazamento acontece quando há urgência em urinar e acaba deixando escapar o líquido da bexiga involuntariamente. O que, na verdade, é diferente da incontinência urinária propriamente dita, na qual o escape de urina acontece ao espirrar, rir ou fazer outras atividades físicas.
  • Frequência urinária. Os médicos consideram anormal se a pessoa urinar mais de oito vezes por dia. Essa frequência é geralmente monitorada, fazendo com que o paciente mantenha um diário de micção onde eles gravam episódios de micção, de acordo com estudo [2]. O número de episódios varia dependendo do sono, ingestão de líquidos, medicamentos e até sete é considerado normal se consistente com os outros fatores.
  • Urinar durante a noite. A noctúria é um sintoma no qual a pessoa se queixa de sono interrompido devido à necessidade de anular e, como o componente da frequência urinária. Eventos individuais de vigília não são considerados anormais, um estudo publicado em revista científica de urologia [1] estabeleceu duas ou mais idas ao banheiro por noite, afetando a qualidade de vida.

Causas da bexiga hiperativa

Quando a bexiga está cheia, nosso cérebro envia sinais que dizem eliminar a urina.

Isso porque, os músculos do assoalho pélvico relaxam e permitem que a urina seja expelida.



Nas pessoas que sofrem de bexiga hiperativa,  os músculos se contraem involuntariamente.

Isso dá a sensação de precisar urinar com frequência, mesmo se  a bexiga não estiver cheia.

Diferentes condições e fatores podem causar sintomas de bexiga hiperativa:

  • Beber muito líquido
  • Tomar medicamentos que aumentam a produção de urina, como diuréticos
  • Infecções do trato urinário
  • Consumo de cafeína, álcool ou outros irritantes da bexiga
  • não esvaziar completamente a bexiga
  • Anomalias da bexiga, como pedras na bexiga

Na verdade, o caso exato de uma bexiga hiperativa é desconhecido.

Mas, sabe-se que o risco de desenvolver essa condição aumenta com a idade.




Contudo, a bexiga hiperativa não é uma condição normal do envelhecimento, portanto não devemos ignorar os sintomas.

Como é feito o diagnóstico da hiperatividade na bexiga?

O diagnóstico da bexiga hiperativa é feito principalmente sobre os sinais e sintomas da pessoa e excluindo outras causas possíveis, como uma infecção.

O urologista pode concluir vários testes para diagnosticar a causa dos sintomas hiperativos da bexiga.

Os exames são:

  • Exame de urina. O objetivo deste exame é detectar quaisquer anormalidades. Também, pode ajudar a identificar uma infecção do trato urinário ou outros problemas que aumentam a frequência urinária e a perda involuntária de urina.
  • Exame físico. Isso permite que o médico sinta o abdômen e a região dos rins ou verifique se há aumento da próstata, no caso dos homens.
  • Ultrassom da bexiga 
  • Teste urodinâmico. Essa variedade de testes pode avaliar a capacidade de a bexiga de reter e armazenar a urina.
  • Diário miccional.  Consiste em anotar os horários de todas as idas ao banheiro durante 48 horas. Essa é uma importante ferramenta no diagnóstico e avaliação do paciente com bexiga hiperativa.

Tratamentos para bexiga hiperativa

Uma combinação de tratamentos pode ser a melhor abordagem para aliviar os sintomas hiperativos da bexiga.

Mudanças comportamentais

  • Exercícios para os músculos do assoalho pélvico. Os músculos fortalecidos podem ajudá-lo a interromper as contrações involuntárias da bexiga.
  • Perder peso. Se você estiver acima do peso, perder peso pode aliviar os sintomas.



  • Idas programadas ao banheiro. Definir um horário para ir ao banheiro – por exemplo, a cada duas a quatro horas – leva você a urinar no mesmo horário todos os dias.
  • Cateterismo intermitente. O uso periódico de um cateter para esvaziar a bexiga quando não é possível fazer isso sozinho.
  • Uso de absorventes. Usar absorventes ou roupas íntimas absorventes pode proteger sua roupa e ajudar a evitar incidentes embaraçosos, o que significa que você não precisará limitar suas atividades.
  • Treinamento da bexiga. O treinamento da bexiga envolve se treinar para atrasar a micção quando sentir vontade de urinar. O treinamento é orientado pelo urologista.

Medicamentos

Medicamentos que relaxam a bexiga podem ser úteis para aliviar os sintomas da bexiga hiperativa e reduzir episódios de incontinência de urgência, como:

  • Retemic® (Oxibutinina )[bula]
  • Detrusitol® (Tolterodina )[bula]
  • Vesicare® (Solifenacina )[bula]

Injeções de botox

As injeções de botox são utilizadas em pequenas doses injetadas diretamente nos tecidos da bexiga, essa proteína paralisa parcialmente os músculos.

Os efeitos temporários geralmente duram cinco meses ou mais, mas injeções repetidas são necessárias.

Estímulo nervoso

Regular os impulsos nervosos da bexiga pode melhorar os sintomas hiperativos da bexiga.

O procedimento usa um fio fino colocado perto dos nervos sacrais.

Se isso reduzir com êxito os sintomas, o fio será conectado a um pequeno dispositivo de bateria colocado sob a pele.

Cirurgias

A cirurgia para tratar a bexiga hiperativa é reservada para pessoas com sintomas graves que não respondem a outros tratamentos.

O objetivo, nesse caso, é melhorar a capacidade de armazenamento da urina e reduzir a pressão na bexiga.

Perguntas frequentes

1 — Bexiga hiperativa em jovens, pode acontecer?

Sim, pode.  Acontece pelas mesmas razões acima citados.

No entanto, é preciso lembrar que os sintomas da bexiga hiperativa causa sintomas semelhantes a algumas outras condições, como:

  • infecção do trato urinário
  • câncer de bexiga
  • hiperplasia prostática benigna

Além disso, no caso de infecções do trato urinário que envolvem dor e hematúria (sangue na urina), que normalmente estão ausentes na bexiga hiperativa.

2 — Magnésio é bom para bexiga hiperativa

O magnésio desempenha um papel importante em muitas funções do organismo, incluindo funções musculares e nervosas adequadas.

Os médicos também acreditam que o magnésio desempenha um papel mais direto na melhoria da incontinência ocasional, reduzindo os espasmos musculares da bexiga e permitindo que ela seja esvaziada completamente.

Em um estudo com 40 mulheres [4] com incontinência ocasional, aquelas que tomaram suplemento de magnésio duas vezes por dia não acordaram com tanta frequência à noite para usar o banheiro.

Além disso, mostraram melhora nos problemas de controle da bexiga, também, durante o dia.

É possível também, melhorar sua ingestão de magnésio naturalmente ao comer mais bananas, abacates, folhas verdes escuras e nozes, e sementes.

3 — Bexiga interativa pode ser ansiedade?

A relação entre ansiedade e bexiga hiperativa tem sido bastante estudada, já que, pessoas em crise relatam urgência de urinar e perda involuntária de urina.

Um estudo pulicado na Revista Brasileira de Ginecologia [5] concluiu que a síndrome da bexiga hiperativa foi prevalente entre as mulheres mais velhas e a existência desses sintomas estava ligada à presença de sintomas de ansiedade leves, moderados e / ou graves.

Durante uma crise de ansiedade, músculos da bexiga se contraem, o que causa uma pressão e, consequentemente, nos manda correndo para o banheiro.

Um artigo do LiveScience [6] revelou que, durante a ansiedade, os rins sofrem sobrecarga e produzem mais urina.


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo