Estudos e pesquisas

Está com pelo menos 3 destes sintomas? Corre para o médico, você pode estar com endometriose!

sintomas de endometriose mulher com endometriose

Os sintomas de endometriose mais conhecidos são as cólicas intensas e a dor ao urinar. As coisas no corpo da mulher funcionam assim: todos os meses, o endométrio fica mais espesso para que um óvulo fecundado possa se implantar nele. Assim, quando não há gravidez, esse endométrio que aumentou descama e é expelido na menstruação. Contudo, em alguns casos, um pouco desse sangue migra no sentido oposto e cai nos ovários ou na cavidade abdominal. Isso, decerto é a causa da lesão endometriótica. As causas desse comportamento ainda são desconhecidas.

No entanto, sabe-se que há um risco maior de desenvolver endometriose se a mãe ou irmã da paciente apresentam os sintomas ou sofrem com a doença. É importante destacar que a doença acomete mulheres a partir da primeira menstruação. Mas, os sintomas de endometriose podem se estender até a última. Geralmente, o diagnóstico acontece quando a paciente está na faixa dos 30 anos. Relacionamos aqui algumas situações você possa estar passando e que indicam que você possa estar sofrendo de endometriose e não sabe.

Um estudo publicado na revista Fertility and Sterility [1] revelou que a maioria das mulheres demoram de 5 a 6 anos para diagnosticar a doença. Muitas delas, levam os sintomas de endometriose anos e anos sem procurar ajuda. Na maioria das vezes há prejuízo na carreira profissional e nos relacionamentos amorosos.

Sintomas de endometriose

1. Não consegue engravidar

A dificuldade para engravidar é o que leva a maioria das mulheres a descobrir a presença da endometriose. A condição pode comprometer as trompas, órgão que leva o óvulo ao útero, impedindo a fecundação. Isso acontece por causa da obstrução ou comprometimento das tubas uterinas pela endometriose, obstrução das tubas uterinas por aderências causadas pela endometriose, e pela inflamação crônica na pelve, que pode atrapalhar a implantação do embrião no útero.

2. Dor durante a relação sexual

Sentir dor durante o ato sexual pode ser um indicador da presença de endometriose. Como a endometriose pode afetar vários órgãos da região pélvica, o contato com a região inflamada provoca a dor. Se existe dor na profundidade, é porque algo não está bem.

Sintomas de endometriose

Quando não há gravidez, esse endométrio que aumentou descama e é expelido na menstruação. Em alguns casos, um pouco desse sangue migra no sentido oposto e cai nos ovários ou na cavidade abdominal. Isso, causa a lesão endometriótica.

3. Dor para urinar no período menstrual

Assim como o intestino, a bexiga também está localizada na região pélvica. Ao mesmo tempo pode sofrer as mesmas alterações que ele. Por fim,  pode gerar dor para urinar durante a menstruação, assim como sangramento na urina. Em casos mais graves, a endometriose também pode comprometer os ureteres, que são as estruturas que transportam a urina dos rins para a bexiga. Neste caso, há comprometimento também do funcionamento renal.

4. Cólica menstrual muito intensa

Em muitos casos, a cólica menstrual intensa é o primeiro sinal indicativo de endometriose. A doença é a presença de células que compõe a camada interna do útero fora do útero: nas trompas, nos ovários, na bexiga, no intestino. Quando a mulher menstrua, essa camada interna do útero descama, sangra e se exterioriza por via vaginal. Assim, nas mulheres com endometriose, durante o período de menstruação, existe um sangramento e uma inflamação também nestes outros órgãos, o que gera mais dor.

5. Magreza

Um estudo publicado em maio deste ano no periódico “Human Reprodution” mostrou que obesas mórbidas (IMC acima de 40) têm cerca de 40% menos chances de desenvolver endometriose se comparadas às mulheres com IMC baixo, mas dentro da normalidade (18,5 a 22,4). Os pesquisadores ainda não sabem exatamente o que motivou o resultado, mas desconfiam de que as obesas tenham maior incidência de ovários policísticos do que as magras — uma condição que pode inibir o surgimento da endometriose, já que as mulheres que têm esses ovários costumam apresentar dificuldades para ovular e às vezes passam meses sem menstruar.

6. Dor abdominal que nunca passa

Como já dito, a endometriose pode atingir vários órgãos da pelve, ao longo de muitos anos. Com o passar do tempo a mulher com endometriose pode passar a sentir dor contínua, independente da menstruação. Esse tipo de dor é chamada de dor pélvica crônica e traz um grande impacto na qualidade de vida dessas mulheres. Conforme um estudo publicado no Middle East Fertility Society Journal [2], a dor no pé pé da barriga tem sido reconhecida há muito tempo como um sintoma crítico concomitante da  endometriose. Os relatos de dor intolerável são registrados em 12 de cada 17 casos de mulheres que recorreram a cirurgia devido a dor na barriga insuportável.




Artigos médico-científicos: Middle East Fertility Society Journal [2]  Fertility and Sterility [1]  

 


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma Resposta

Topo