Sua saúde

Sintomas de rinite alérgica. Tudo que você vai sentir se tiver a doença

Sintomas de rinite alérgica. Tudo que você vai sentir se tiver a doença

Sintomas de rinite alérgica. Tudo que você vai sentir se tiver a doença
4.7 (93.33%) 3 votes

Os sintomas de rinite alérgica talvez sejam os mais incômodos de todas as doenças das vias respiratórias. Conhecida nos EUA como febre do feno, essa doença é crônica pode ser que atinja até 30% da população mundial. Esse, certamente, é o motivo mais comum para problemas crônicos de sinusite e das vias aéreas. Crianças e adultos jovens são os grupos etários mais comumente afetados, embora muitos idosos também convivam com os sintomas de rinite alérgica.

Um estudo realizado por pneumologistas e publicado no periódico Jornal Brasileiro de Pneumologia  [2] revelou que no Brasil há uma prevalência média de sintomas de rinite alérgica de 29,6% entre adolescentes e 25,7% entre crianças em idade escolar.  Os autores argumentam que a rinite alérgica pode ser considerada a mais prevalente das doenças respiratórias crônicas. E, embora não esteja entre as doenças mais graves, é um problema de saúde pública mundial. Isso porque, afeta a qualidade de vida dos pacientes e dificulta o controle da asma e bronquite. O Brasil pertence a um grupo de países que apresenta as maiores prevalências de asma e rinite alérgica no mundo.

A rinite alérgica é classificada em dois tipos: a sazonal e a perene. Rinite sazonal, geralmente, ocorre durante a primavera e outono. Isso porque, são desencadeadas em resposta a alérgenos livres no ar, como o pólen. Ao mesmo tempo, a rinite perene pode ocorrer durante todo o ano, ou a qualquer momento durante o ano. Ocorre, por sua vez, em resposta a substâncias de interior, como ácaros e pelos de animais.




Sintomas de rinite alérgica

Os sintomas dessa doença vêm à tona após a pessoa entrar em contato com um alérgeno. Alguns sintomas, como dores de cabeça recorrentes e fadiga, só podem ocorrer após exposição prolongada a alérgenos. Ao mesmo tempo, a febre não é considerada um dos sintomas de rinite alérgica.

Um estudo feito por pediatras e publicado no periódico Sistema de Información Científica [1], clinicamente, a rinite alérgica é caracterizada por prurido nasal intenso, espirros em salva, obstrução nasal, coriza hialina, respiração oral, diminuição de olfato, sintomas decorrentes do processo infamatório.  Tanto as pessoas que sofrem de rinite perene quanto sazonal podem sentir todos estes sintomas relacionados. Contudo, geralmente, os sintomas são os seguintes:



  • Espirros repetidos
  • nariz dolorido, escorrendo e entupido


  • comichão no nariz e na garganta
  • gotejamento pós-nasal que causa tosse
  • garganta dolorida ou áspera
  • coceira nos olhos
  • olhos lacrimejantes e vermelhos
  • dores de cabeça frequentes
  • pressão no ouvido
  • fadiga excessiva

Sintomas de rinite alérgica: quando ir ao médico?

Os sintomas citados acima são sintomas comuns no nosso dia a dia. Contudo, você precisa estar ciente de que em casos de rinite é necessário um acompanhamento médico. Assim, a busca por um Otorrinolaringologista não deve ser adiada diante das seguintes situações:

  • Se os sintomas acima se tornam tão graves que impedem que você viva uma vida normal.
  • Se você não conseguir controlá-los com tratamentos para rinite alérgica feitos em casa.
  • Se você adquire uma infecção nas cavidades sinusais congestionadas, a sinusite . Assim, os sintomas da sinusite são: febre, dor facial, gotejamento pós-nasal , mau hálito e dor de cabeça. Somente um médico poderá prescrever o tratamento para sinusite correto.

O que causa rinite alérgica?

Quando nosso corpo entra em contato com um alérgeno – poeira, por exemplo – libera histamina. A histamina, a saber, tem uma poderosa ação vasodilatadora nos processos de resposta imunológica. É exatamente a histamina que desencadeia o processo que causa a rinite alérgica e seus sintomas. Além do pólen, muito comum na primavera, outros alérgenos incluem:

  • ácaros
  • pelo de animais domésticos
  • poeira
  • mofo

Durante certas épocas do ano, o pólen pode ser especialmente problemático. O pólen das flores são mais comuns na primavera. Da mesma forma, as gramíneas e ervas daninhas produzem mais pólen no verão e no outono. É por isso que a rinite alérgica pode ser sazonal.

Fatores de risco

As pessoas com mais riscos de terem os sintomas de rinite alérgica são aquelas com histórico familiar de atopia, de dermatite atópica. Da mesma forma, mãe fumante durante a gravidez ou que vive em um ambiente fortemente poluído.

Contudo, acredita-se que a presença de animais de estimação, em um lar com recém-nascido, pode, de certa forma, proteger a criança contra o desenvolvimento de doenças alérgicas, sobretudo da rinite perene.

O fenômeno acima é explicado pela “hipótese da higiene”, que sugere que, como vivemos em um ambiente mais limpo, nosso sistema imunológico não precisa combater tantas infecções quanto no passado. Como resultado, o sistema imunológico é menos estimulado a partir de um modo de combate à infecção e muda para o modo de alergia. Assim, a exposição precoce de animais de estimação, especialmente aos cães, pode ajudar a evitar isso.

Artigos médicos-científicos: Sistema de Información Científica [1],  Jornal Brasileiro de Pneumologia  [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo