Sua saúde

Sintomas de colesterol alto: tem como saber sem fazer exame de sangue?

Sintomas de colesterol alto: tem como saber sem fazer exame de sangue?

Os sintomas de colesterol alto, na verdade, não existem. Isso porque, o colesterol alto é uma doença silenciosa.

Assim, a única forma de ter certeza se seus níveis estão alterados e com taxas perigosas é fazendo um exame de sangue: o lipidograma.

Contudo, há formas sutis de descobrir se seus níveis de colesterol andam mal.




A importância do colesterol no nosso corpo é ignorada pela maioria das pessoas.

Mas, sem ele,  seria impossível a produção de hormônios essenciais.

Ao mesmo tempo, o colesterol funciona como um conteúdo estrutural das nossas membranas celulares.

Lembra das camadas fosfolipídicas da membrana plasmática?

O problema é que quando os níveis de colesterol aumentam além do necessário, pode desencadear uma série de doenças graves.

Sintomas de colesterol alto

Como já dito, é quase impossível detectar sintomas de colesterol alto de forma segura sem exames de sangue.

Por ser uma doença assintomática e, portanto, silenciosa, ela vai causando problemas internos, sem que a gente perceba.

Um dos problemas mais comuns é o acúmulo de gordura no fígado, a esteatose.

Aliás, os três sintomas de colesterol alto que citaremos a seguir, surgem, exatamente como também sintomas de gordura no fígado.

De acordo com a cardiologista Dra. Ana Luiza Lima, colunista no portal Tua Saúde, a esteatose pode mostrar alguns sinais. Identifique!

Você tem bolinhas na pele?

Isso é chamado pelos médicos de xantelasma.

Essas bolinhas (veja imagem) são preenchidas com gordura e surgem em pequenos grupos, principalmente, próximo aos olhos.

Um estudo publicado no periódico Revista Brasileira de Medicina [1] explicou que os xantelasmas são um acúmulo local de lipídios na pele (principalmente colesterol), dentro de histiócitos (macrófagos inativos).

Elas são comuns, sobretudo em indivíduos hiperlipidêmicos.

O mesmo estudo, aliás, relacionou a presença de Xantelasma como um indicativo de risco de problemas cardiovasculares.

Em alguns casos, essas lesões lipídicas podem necessitar de remoção cirúrgica.



Essas bolinhas (veja imagem) são preenchidas com gordura e surgem em pequenos grupos, principalmente, próximo aos olhos.

Você tem notado inchaço com sensibilidade no abdome?

Esse inchaço, normalmente vem sem motivo aparente.

Essa condição é conhecida como Ascite e acontece por causa da retenção de fluidos no abdômen e fígado, devido ao estabelecimento de excesso de gordura no fígado.

A ascite leva a um abdômen aumentado e duro.

Ao mesmo tempo, um umbigo que parece empurrado para fora devido à retenção de líquidos.

É comum que a ascite se estabeleça quando o triglicerídeo está muito aumentado, com valores acima de 800 mg/l de sangue, conforme a cardiologista.

Sente dores abdominais?

A dor na barriga é outro dos sintomas de colesterol alto.

O inchaço e sensibilidade abdominal, acaba evoluindo para dor do lado esquerdo da barriga – ou direito – na altura do fígado.

O abdômen dói (dor de barriga) e sente-se um incômodo muito característico embaixo das costelas, que se irradia até a região das costas. Por isso, fique atento.

Principais causas de colesterol alto




Na maioria das vezes os sintomas de colesterol alto se apresentam em pessoas que tem uma péssima alimentação.

Assim, as causas mais frequentes são sem dúvida a falta de cuidados e hábitos saudáveis.

Pessoas que tem vida sedentária e sobretudo, não controlam a alimentação, estão mais propensas a desenvolverem alterações no colesterol.

Isso porque, o consumo exagerado de gordura saturada favorece o aumento nos níveis do colesterol ruim (LDL).

Contudo, podemos citar outros três fatores a se considerar.

Fatores genéticos

Algumas pessoas sofrem do que os médicos chamam de Hiperlipidemia Familiar Combinada.

De acordo com um estudo publicado no periódico espanhol Atención Primaria [2], trata-se de uma doença na qual o indivíduo herda o metabolismo lipídico dos pais.

Essa doença está fortemente relacionada a doenças cardiovasculares.

O problema, segundo os autores, se manifesta, em geral, depois dos 20 anos de idade.

Esse transtorno também está associado a diversas anormalidades metabólicas como hipertensão, resistência a insulina, diabetes mellitus e esteatose hepática.

Tabagismo

Apesar de raramente as pessoas associarem alterações lipídicas ao fumo, esse pode desencadear os sintomas de colesterol alto.

Aliás, há dados que confirmam que pelo menos um terço das mortes com sinais de infarto são de fumantes que tinham alto níveis de colesterol e triglicérides.

Artigos médico-científicos: Revista Brasileira de Medicina [1]   Atención Primaria [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo