Sua saúde

Quais os sintomas de conjuntivite? Qual seu tipo de conjuntivite? Tudo que você precisa saber sobre essa doença

sintomas de conjuntivite e tipos de conjuntivite

Os sintomas de conjuntivite são um dos mais incômodos relacionados aos olhos.

A conjuntiva é a membrana que reveste a parte posterior da pálpebra e se prolonga para recobrir a parte branca do olho.

Assim, o problema acontece quando essa membrana sofre infecções ou inflamações.

A conjuntivite dura em média 15 dias e, além da irritação, muita coceira e remela, a sensação de areia nos olhos é a pior de todas.

Contudo, com o diagnóstico correto e o tratamento adequado é possível apresentar uma rápida recuperação e sem problemas maiores.

O que é conjuntivite?

A conjuntivite é uma inflamação ou infecção da conjuntiva, uma membrana fina transparente que recobre o globo ocular e o interior das pálpebras.

Existem três tipos principais de conjuntivite: a viral, bacteriana e a alérgica, vamos entender um pouco mais. Além dessas, a conjuntivite química é bastante comum.

Sintomas de conjuntivite

Sintomas de conjuntivite

  • Coceira: assim que o vírus se instala no organismo, um dos primeiros sintomas da conjuntivite é a coceira intensa. Ao mesmo tempo, a pessoa passa a ter uma sensação constante de areia ou cisco nos olhos. Isso incomoda muito
  • Vermelhidão nos olhos: como a conjuntivite viral ataca a membrana que recobre o olho, uma vez infectada, ela irá deixar a conjuntiva toda vermelha. Assim, os vasos sanguíneos que irrigam os olhos ficam bastante expostos devido a irritação provocada pela coceira e pela sensação de cisco no olho.
  • Olhos lacrimejantes: Ao mesmo tempo que a irritação deixa os olhos bem vermelhos, esses passam a lacrimejar direto. É uma tentativa do organismo de manter os olhos doentes irrigados, na esperança de amenizar a irritação.
  • Secreção esbranquiçada: a conjuntivite viral tem esse sintoma característico. A infecção e inflamação da conjuntiva promove a fabricação de uma secreção branca que fica, geralmente, no canto dos olhos. Ela será notada principalmente pela manhã ao acordar, depois de um ou dois dias do surgimento dos outros sintomas. Essa secreção irá deixar as pálpebras coladas todos os dias pela manhã.
  • Olhos inchados: as pálpebras incham bastante depois da infecção. Este sintoma é óbvio, pois há uma inflamação que está castigando a conjuntiva e causando dor no olho.
  • Fotofobia: quando todos os sintomas se instalam, aversão à luz vem forte. É por isso que as pessoas que pegam conjuntivite usam os óculos escuros para sair da rua. A luz do sol incomoda bastante.
  • Visão embaçada e borrada: algumas pessoas sentem a visão turva quando está no auge da infecção. Normalmente, não é motivo de preocupação, tudo voltará ao normal.

Como é o começo da conjuntivite?

Assim que a infecção se instala, o primeiro sinal é sem dúvida a coceira intensa que é agravada por uma sensação de cisco no olho ou areia arranhando a córnea.

Com a coceira, e o ato de coçar que é quase involuntário, a conjuntiva sofre danos, o que causa muita vermelhidão.

Daí em diante, incia-se o excesso de lágrimas, secreção, dor e etc.

Tipos de conjuntivite

1. Conjuntivite Viral

Como o próprio nome nos diz, a conjuntivite viral é uma infecção na conjuntiva causada por um vírus, conhecido como adenovírus.

Essa conjuntivite é a mais comum nas pessoas e muito contagiosa, mas não é transmitida pelo ar, como as pessoas pensam, mas sim, pelo contato direto com as pessoas infectadas ou pelos objetos contaminados pelas secreções oculares.

Os principais sintomas de conjuntivite viral são, por exemplo:

  • lacrimejamento,
  • sensação de areia nos olhos,
  • secreção clara,
  • olhos vermelhos,
  • coceira.

2. Conjuntivite Bacteriana

Já a conjuntivite bacteriana é causada por uma bactéria e assim como a viral é muito contagiosa.

Ela não é tão comum como a viral, mas acontece muito entre as pessoas e também pode ser transmitida pelo contato da secreção ocular e objetos contaminados.

Os principais sintomas de conjuntivite bacteriana incluem, por exemplo:

  • vermelhidão nos olhos,
  • presença de secreção espessa e amarela,
  • excesso de lágrimas,
  • muita coceira nos olhos,
  • hipersensibilidade à luz
  • sensação de areia nos olhos.
sintomas de conjuntivite e tipos de conjuntivite

Existem três tipos principais de conjuntivite: a viral, bacteriana e a alérgica, vamos entender um pouco mais. Além dessas, a conjuntivite química é bastante comum.

3. Conjuntivite Alérgica

A conjuntivite alérgica é causada por alguma alergia ou contato com algum produto irritante aos olhos, principalmente causada por ácaros e pólen.

No entanto, pode ser causada por vários alergênicos, principalmente provenientes da poluição.

Ela não é contagiosa, por isso nada de sair correndo longe da pessoa com a inflamação. Na maioria das vezes os sintomas da conjuntivite alérgica incluem, por exemplo:

4. Conjuntivite química

A conjuntivite química ou tóxica ocorre quando os olhos entram em contato direto com algum produto químico.

Assim, os causadores são produtos de limpeza, shampoos, venenos agrícolas ou inseticida.

Esse tipo de conjuntivite também é bastante raro, porém muito perigoso.

Consequentemente, quando não tratado da forma correta pode trazer complicações para visão.

Os sintomas de conjuntivite química são similares aos anteriores, porém, costuma causar uma dor do tipo queimação e muita vermelhidão.

5. Conjuntivite fúngica

A conjuntivite causada por fungos é a mais rara entre todos os tipos de conjuntivite.

Geralmente,  acontece quando a pessoa sofre um tipo de acidente, em que pedaços de madeira com fungos atinge os olhos ou as lentes de contato.

Por ser muito difícil de tratar, a conjuntivite fúngica pode causar complicações na visão.

O que a conjuntivite pode causar?

De acordo com o Portal da FioCruz, a conjuntivite não é uma “besteirinha que passa logo“.

Algumas complicações da conjuntivite podem levar até uma úlcera de córnea, uma infecção da córnea causada por bactérias, fungos e vírus, agravada pelo uso de lentes de contato sem limpeza ou uso durante o sono.

A úlcera de córnea é como se fosse um “buraco” na córnea, e portanto, é uma consequência grave da conjuntivite.

Existe também a Ceratite, como se a córnea estivesse “ralada”, um processo com vários pontos de lesão, diferente da úlcera que tem um foco, um ponto específico.

Estas complicações podem ocorrer a partir de simples conjuntivites não tratadas.

Remédio caseiro para conjuntivite

1. Água gelada

A água gelada é muito bom para conjuntivite nos olhos, pois a água fria diminui o inchaço e ajuda a lubrificar os olhos, diminuindo os sintomas da conjuntivite.

Você só precisa molhar um pedaço de algodão ou um gaze limpa em água gelada e aplicar sobre o olho fechado.

Deixe atuar sem mexer até que o algodão aqueça. Quando deixar de estar frio, trocar e colocar outra compressa fria. Isso pode ser feito quantas vezes quiser.

2. Chá de camomila

Outra excelente forma como tratar a conjuntivite e, ao mesmo tempo aliviar os sintomas relacionados, como o inchaço, ardência, coceira e vermelhidão, é usar saquinhos de chá de camomila.

A camomila tem propriedades calmantes e anti-inflamatórias. Você só precisa colocar um saquinho em água quente e deixar por alguns minutos.

Depois, deixe esfriar e coloque um saquinho em cada olho infectado.

3. Cenoura

Os médicos também recomendam a cenoura para curar conjuntivite.

Há duas formas de usá-la: rodelas de cenoura crua e gelada em cada olho deixando por 10 minutos e pode ser feito quantas vezes quiser.

Outra forma é fazendo uma massa de cenoura crua, pode bater a cenoura no liquidificador e fazer uma pasta de cenoura e colocar sobre cada olho por 10 a 15 minutos.

Colírio para conjuntivite

Existem diversos tipos remédios para conjuntivite em forma de colírios.

Mas a  indicação depende do tipo de conjuntivite que a pessoa possui, uma vez que, existe um colírio mais adequado para cada condição.

  • Conjuntivite viral: Colírio Moura Brasil [bula],  , Refresh [bula], Lacribell [bula].
  • Conjuntivite bacteriana: Maxitrol [bula], Tobradex [bula], Dexafenicol [bula], Biamotil [bula].
  • Conjuntivite alérgica:  Decadron [bula], Lacrima plus [bula].

Como pega conjuntivite?

  • Mãos sujas. Nossas mãos funcionam como meio de transporte para as bactérias e vírus causadores de doenças nos olhos. Essa é definitivamente a forma mais fácil de pegar conjuntivite.
  • Objetos compartilhados. Toalhas de rosto, maquiagem e até mesmo frascos de colírios também podem transmitir a conjuntivite.
  • Ambientes fechados. Por ser altamente contagiosa, a conjuntivite viral pode ser transmitida entre grandes multidões ou em ambientes fechados.

Conjuntivite dá febre?

Geralmente não. Contudo, em alguns casos de conjuntivite viral que, geralmente, é provocada pelo adenovírus pode surgir um quadro geral de febre e dor de garganta.

Embora de forma geral os olhos possam ficar quentes em todos os tipos de conjuntivite, a febre não é um sintoma de conjuntivite muito comum.

Como prevenir conjuntivite

  • Mãos limpas: Lave suas mãos com frequência, pois, como o contágio se dá por secreção, uma pessoa contaminada pode infectar objetos perto de você.
  • Maquiagem: jamais use maquiagem dos outros e não empreste as suas. Pincéis, lápis de olho, rímel podem carregar o vírus e contaminar você. Além disso, não somente a conjuntivite pode ser transmitida assim, há outras doenças transmitidas por maquiagens.
  • Toalhas: nunca compartilhe toalhas, principalmente de rosto. Mesmo as pessoas da sua casa, podem estar contaminadas e em processo de incubação.
  • Medicamentos: não use colírios e pomadas de outra pessoa. Cada um deve ter a sua. Até os medicamentos transmitem o vírus.

Resumo

Como os sintomas de conjuntivite são muito parecidos entre si é bem complicado tentar diferenciar apenas com a observação dos sintomas, por isso a melhor forma de diferenciar é através da forma de contágio.

Mas, é necessário buscar ajuda de um especialista, o oftalmologista, somente ele será capaz de verificar qual a conjuntivite e indicar o tratamento adequado.

Além disso, quanto mais cedo iniciar o tratamento melhor será a recuperação e menos chances de complicação.

 

Artigos: Jeremy & Abelson / Azari & barney

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo