Beleza

Para que serve óleo de rícino? Veja como você pode usar essa maravilha

Para que serve o óleo de rícino? 7 usos com base em estudos científicos

Saber para que serve óleo de rícino é importante. Afinal, é um óleo de baixo custo, mas com um poder medicinal e cosmético muito grande. O óleo de rícino, também conhecido como óleo de mamona, é feito a partir da extração de óleo das sementes da planta Ricinus communis.

Muita gente evita o uso do óleo de rícino, por já saber que a mamona tem uma semente tóxica. Isso é verdade. As sementes da mamona contêm uma enzima tóxica chamada ricina. No entanto, o processo de aquecimento que o óleo de rícino sofre desativa a toxicidade, permitindo que o óleo seja usado com bastante segurança.

O óleo de mamona tem vários usos medicinais, industriais e farmacêuticos. Então, usa-se ingrediente em alimentos, medicamentos e produtos de cuidados da pele, bem como um lubrificante industrial e componente de combustível biodiesel. No passado, além de ser usado como combustível para lamparinas, era oferecido a grávidas para estimular o trabalho de parto. Apesar de hoje, ser contraindicado para gestantes.

Atualmente, o óleo de mamona continua a ser um tratamento natural popular. Contudo, é comumente usado para prisão de ventre e como produto cosmético para pele e cabelos. Abaixo, você para ver para que serve o óleo de rícino, com informações baseadas em estudos médico-científicos.

Para que serve óleo de rícino?

Poderoso laxante

Talvez essa seja a propriedade mais conhecida do óleo de rícino. Isso porque, ele já é classificado como um laxante estimulante, ou seja, aumenta o movimento dos músculos intestinais. Em outras palavras esse óleo aumenta os movimentos peristálticos e ajuda a empurra o material fecal através dos intestinos com facilidade.

Os laxantes estimulantes agem rapidamente e são comumente indicados ​​para aliviar a constipação temporária. Uma publicação na PNAS1 ) explica que esse efeito se dá porque ao ingerir o óleo de rícino há uma liberação do ácido ricinoleico, o principal ácido graxo do óleo de mamona. Esse ácido é, então, absorvido pelo intestino delgado, estimulando um forte efeito laxante.

De fato, vários estudos mostraram que o óleo de mamona pode aliviar a constipação. Por exemplo, um estudo publicado na  Therapies In Clinical Pratice2 ) descobriu que, quando os idosos tomavam óleo de rícino, experimentavam melhoravam a constipação. Ao mesmo tempo, tinham menos esforço durante a defecação e menores sensações de evacuações incompletas.

Embora possa ser usado para aliviar a constipação ocasional, o óleo de mamona não é recomendado como tratamento para problemas de longo prazo.

É um hidratante natural

O óleo de rícino é rico em ácido ricinoleico, um ácido graxo monoinsaturado. Em outras palavras, ele atua como umectante e pode ser usado ​​para hidratar a pele. Uma publicação da Pharmacognosy Research3 ) explicou que os produtos umectantes são capazes de reter a umidade. Tal poder ajuda a evitar a perda de água através da camada externa da pele.

Então, o óleo de rícino é bastante utilizado na indústria cosmética para promover a hidratação. Ao mesmo tempo, é muitas vezes adicionado a produtos como loções, maquiagem e produtos de limpeza facial. Aliás, os autores do estudo disseram que recomenda-se a substituição de produtos de hidratação industrializados pelo óleo de rícino puro, comprado em lojas de produtos naturais.

Você também pode usar este óleo rico por conta própria como uma alternativa natural para hidratantes e loções comprados em lojas. Além disso, o óleo de mamona é barato e pode ser usado no rosto e no corpo. Ao mesmo tempo, pode-se misturar com outros óleos como óleo de amêndoas e óleo de coco para ter um efeito ultra-hidratante.

⚠️ Atenção: Embora a aplicação de óleo de mamona à pele seja considerada segura para a maioria, pode causar reação alérgica em algumas pessoas. Então, o ideal é que antes do uso na pele se faça um teste aplicando um pouco no pulso e aguardando por 30 minutos. Se o local coçar, arder ou ficar vermelho não use o óleo.

Para que serve o óleo de rícino? 7 usos com base em estudos científicos

Para que serve óleo de rícino? Veja como você pode usar essa maravilha

Tem poder cicatrizante

É importante saber para que serve óleo de rícino, principalmente pela sua incrível capacidade cicatrizante. O óleo de mamona ajuda a curar feridas, estimulando o crescimento de novos tecidos, reduzindo o ressecamento e evitando o acúmulo de células mortas da pele.

Um estudo publicado no Journal Of  Wound Ostomy & Continence4 ).  O óleo de mamona estimula o crescimento do tecido. Então, cria uma barreira entre a ferida e o meio ambiente, diminuindo o risco de infecção. Ao mesmo tempo, reduz a secura e a cornificação, ou seja, o acúmulo de células mortas da pele que podem retardar a cicatrização de feridas.

Têm importantes efeitos anti-inflamatórios




Outra razão para sabermos para que serve o óleo de rícino, é que muita desconhece seu poder anti-inflamatório, que pode até ser comprovado através de exame de sangue. O óleo de mamona é rico em ácido ricinoleico, um ácido graxo que ajuda a reduzir a dor e a inflamação.

Uma publicação do Mediators Inflammatory  ( 6 ) com animais descobriu que o ácido ricinoleico reduz a dor e o inchaço. Além disso, suas qualidades redutoras da dor e anti-inflamatórias podem ser particularmente úteis para aqueles com uma doença inflamatória, como artrite reumatoide ou psoríase, por exemplo.

Pode reduzir a acne

O óleo de mamona ajuda a combater a inflamação, reduzir as bactérias e acalmar a pele irritada. Isso pode ser útil para quem procura um remédio natural contra acne. Afinal, acredita-se que a inflamação seja um fator no desenvolvimento e na gravidade da acne. Utilizando o óleo na pele afetada é possível, então, prevenir e reduzir os sintomas relacionados à inflamação.

Uma publicação do Journal Indian Of Dermatology8 ), a acne também está associada a um desequilíbrio bacteriano, sobretudo da Staphylococcus aureus . De fato, pode ser considerada uma das doenças causadas por bactérias. Então, o óleo de rícino tem propriedades antimicrobianas que podem ajudar a combater o super crescimento das bactérias na pele. Ao mesmo tempo, o poder hidratante ajudará a acalmar a pele irritada.

Pode combater fungos

Aí está outra importante razão para sabermos para que serve óleo de rícino: sua propriedade antifúngica. Estudos revelam um potente poder antifúngico desse óleo, principalmente contra Candida albicans, um fungo que pode proliferar em mucosas como na boca e na vagina causando candidíase.

Os testes contra a Candida na mucosa oral publicados no Journal Of Oral Science9 ), mostraram que o óleo de rícino foi capaz de eliminar essa bactéria tanto da mucosa oral quanto dos dentes afetados. Além disso, também pode ajudar a tratar a estomatite relacionada à próteses dentárias. Essa condição dolorosa pode ser causada pelo super crescimento da Candida. Esse é um problema comum em pessoas idosas que usam dentaduras.

Ótimo para os cabelos e couro cabeludo

As propriedades hidratantes e anti-inflamatórias do óleo de rícino tornam-no uma excelente opção para manter os cabelos macios e hidratados. Ao mesmo tempo, podem ajudar a reduzir os sintomas da caspa causada pela dermatite seborreica.

Afinal, já sabemos que muitas pessoas usam óleo de mamona como um condicionador de cabelo natural. Pelo que diz um estudo publicado no International Journal Of Trichology10 ), quem tem cabelos secos ou danificados devem considera-lo como um hidratante intenso. Os autores dizem que a aplicação regular do óleo de rícino no cabelo ajuda a lubrificar a haste capilar. Isso, decerto, aumenta a flexibilidade diminuindo as chances de quebra.

⚠️ Atenção: o óleo de rícino é contraindicado para mulheres grávidas ou menstruadas conforme documento do Toxicology Data Network ( 7 ).

PNS ( 1 ) Therapies In Clinical Pratice ( 2 ) Pharmacognosy Research ( 3 )  Journal Of  Wound Ostomy & Continence ( 4 )Journal Of  Wound Ostomy & Continence ( 5 ) Mediators Inflammatory  ( 6 ) Toxicology Data Network ( 7 ) Journal Indian Of Dermatology ( 8 ) Journal Of Oral Science ( 9 ) International Journal Of Trichology ( 10 )

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo