Anticoncepcional para emagrecer ou para não engordar, baseado em estudos científicos

Anticoncepcional que não engorda: quais marcas escolher?

O anticoncepcional que não engorda é o primeiro que vem à mente quando a mulher vai escolher uma marca.

Isso porque, o pânico de qualquer mulher é ganhar muito peso e quando se diz respeito ao anticoncepcional.

Aliás,  já há uma crença de que os hormônios podem levar a retenção de líquidos e consequente inchaço e ganho de peso.

Por isso, quem faz uso de pílula sempre quer o melhor anticoncepcional que não engorda.

O ginecologista e obstetra Dr. Antônio Stockler, disse que alguns hormônios podem provocar um aumento na retenção de líquidos, o que leva ao ganho de peso.

Por outro lado, segundo ele, nem todos os hormônios presentes nas pílulas possuem estas características.

Há, na verdade, algumas pílulas na qual as fórmulas ajudam a eliminar o inchaço, geralmente, provocado pelo período menstrual.

Com isso, este tipo, pode ser uma pílula que não engorda.

Anticoncepcional que emagrece

O uso de anticoncepcional na esperança de perder peso pode ser um grande erro.

De acordo com a presidente do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia, Dra. Cíntia Cercato, ainda não existe nenhuma evidência científica que seu uso possa contribuir para a perda de peso.

Afinal, essa indicação não está na bula e se quer existem bases científicas consolidadas.

 Assim, cientificamente falando, não existe um anticoncepcional que além de proteger contra gravidez, funcione como uma alavanca para a perda de peso.

Mesmo assim, a mulher pode optar por um anticoncepcional que não engorda, não é?

Qual anticoncepcional que não engorda?

Agora sim, podemos ter algumas considerações. Assim, como Dr. Antônio Stockler, explicou acima, há algumas formulações que aumentam a retenção líquida e outros que não tem esse efeito.

Este é um assunto amplamente estudado por diversos cientistas da área médica especialistas em endocrinologia e obesidade.

Um estudo publicado no International Reprodutive Health Journal [1] comparou três contraceptivos hormonais: implantes, injeções e pílulas.

Durante um ano todas as mulheres ganharam um pouco de peso.

As mulheres que tomaram pílula engordaram em média 0,9 kg, as que usaram implantes ganharam 0,8 kg e as que fizeram uso da injeção hormonal pesavam 1,1 kg a mais depois de um ano.

Um ganho de peso considerado baixo pelos cientistas.

Outro estudo também publicado no International Reprodutive Health Journal [2] acompanhou o peso de mulheres que faziam uso de levonorgestrel  (Microvlar, Nordette, Level, etc) e observaram um aumento de peso de 0,75 kg a cada 6 meses.

Qual escolher para não engordar?

A busca por um anticoncepcional que não engorda, pode estar relacionada com os componentes da fórmula.

Então, o ideal é buscar aqueles que promovem o menos possível de retenção de líquidos.

De acordo com o ginecologista e obstetra Dr. Élvio Floresti, os anticoncepcionais formulados com pouco estrogênio e progesterona que, geralmente, contém a drospirenona na teoria causam menos retenção de líquido.

Os anticoncepcionais que contém drospirenona costumam ser recomendados para mulheres que apresentam ou têm tendência a retenção de líquido de origem hormonal.

Segundo a bula desses medicamentos, além da ação contraceptiva, a drospirenona apresenta propriedades que podem prevenir o ganho de peso.

Além disso, alivia outros sintomas causados pela retenção de líquido, pois, esses possuem um efeito diurético bastante eficaz.

As pílulas das marcas  que contém a drospirenona na fórmula representam, portanto,  “o melhor anticoncepcional que não engorda”. Os nomes de anticoncepcionais que  não engordam, teoricamente, são:

  • Yasmin®
  • Yasminelle®
  • Yaz®
  • Beyaz®
  • Ocella®
  • Zarah®
  • Angeliq®

Assista ao nosso vídeo sobre anticoncepcionais que não engordam

 

Anticoncepcional que não engorda e melhora a pele

Seria esse o sonho de toda mulher? Tomar uma pílula toda manhã que evita gravidez, não engorda e ainda deixa a pele de princesa?

Como já dito, a melhor escolha de um anticoncepcional que não engorda é, sem dúvida, optar por um anticoncepcional que não retém líquido, ou seja, aqueles com drospirenona na fórmula.

Há fórmulas hoje em dia que permitem controlar problemas como excesso de pelos, pele oleosa, queda de cabelo e  o surgimento de acne (espinha).

Isso quer dizer que existe sim um melhor anticoncepcional para pele.

Um estudo publicado na Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica [3], analisou os efeitos no tratamento de acne de dois anticoncepcionais.

Como resultado, aos 4 meses de tratamento, as mulheres que usaram o anticoncepcional com acetato de ciproterona tiveram uma melhora de 70% na acne do rosto.

Ao mesmo tempo, houve uma melhora de 35% naquelas que tomaram o Levonorgestrel.

Outro teste, analisou os efeitos do Yasmin (drospirenona), do Diane 35 (acetato de ciproterona).

O resultado mostrou que a acne foi reduzida em 62,5% nas mulheres que tomaram Yasmin. Ao mesmo tempo, 58,8% no grupo que usou Diane 35.

Se formos considerar estes estudos, fica claro que as pílulas com acetato de ciproterona, drospirenona e dienogest são as melhores para pele.

Qual anticoncepcional engorda mais rápido?

Como já explicado anteriormente, não existe, na verdade, uma pílula que leve a um real ganho de peso.

O que acontece, na maioria das vezes é uma conservação hídrica, ou seja, retenção de líquidos.

Podemos dizer que os nomes de anticoncepcionais que engordam são aqueles com dosagem hormonal elevada.

Atualmente, é muito raro que as pílulas de baixa dosagem de hormônios resultem em retenção de líquido.

Resumo

O ganho de peso resultante do uso de pílulas anticoncepcionais é causado pelo excesso hídrico, um efeito colateral comum de medicações à base de hormônios.

Esse acúmulo de líquidos pode se manifestar na balança, fazendo com que a mulher sinta que engordou.


Apesar disso, normalmente, a eliminação dos líquidos retidos pode ser facilitada com atividade física regular e sem haver ganho de gordura.

 

Artigos científicos: Reprodutive Health Journal [1] e  International Reprodutive Health Journal [2] Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica [3]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.