Gravidez

Dor na panturrilha: Tudo que você precisa saber sobre dor na batata da perna

DOR NA PANTURILHA dor na batata da perna

A dor na panturrilha ou dor na batata da perna pode acontecer em qualquer faixa etária e é considerada bastante comum.

Essa dor pode aparecer por uma série de motivos, dos simples aos mais complexos.

Apesar disso, a razão mais comum, é o excesso de atividade física de alta intensidade como as corridas.

E nesses casos, é fácil de entender a dor na panturrilha afinal, trata-se do músculo mais usado nas corridas.

Mas, nem todo o quadro de desconforto nessa região é tão simples e fácil de diagnosticar.

Vamos saber mais:

Dor na panturrilha, o que pode ser?

A dor na batata da perna também pode se apresentar como sintoma de alguns quadros importantes, tais como:

1- Varizes

Uma das causas mais comuns da dor na panturrilha são as varizes.

Não importa se pequenas ou compridas, as varizes geram desconforto na região, além da sensação de peso e cansaço nas pernas.

Os tratamentos mais comuns para combater as varizes são feitos com o uso de meias elásticas, prática de atividades físicas e uso de remédios.

A atividade física é fundamental nesse tipo de tratamento, pois, é o único meio de melhorar o bombeamento de sangue na região e a capacidade cardíaca.

Nos quadros mais relevantes, os médicos podem indicar cirurgias, terapias a laser e até escleroterapia.

2- Ruptura do tendão de Aquiles

O rompimento do tendão de Aquiles é outra causa da dor na batata da perna.

Normalmente essa ruptura acontece por traumatismo na região ou por consequência da prática de atividade física muito intensa.

Os sintomas mais comuns na ruptura do tendão de aquiles são dores ao caminhar e, ao pressionar o tendão, ouve-se um estalo.

Os casos mais leves são tratados com gesso. Os mais importantes podem necessitar de intervenção cirúrgica.

3- Cisto de baker

O cisto de baker é uma bolinha que surge na parte traseira do joelho e pode causar dor e desconforto nas panturrilhas.




Muitos pacientes reclamam que as sensações de cansaço e peso nas pernas são os sintomas mais desagradáveis do cisto de baker.

Não se trata de um quadro complexo ou grave, mas precisa ser tratado com um profissional de saúde.

São recomendados o uso frequente de meias de compressão, compressas geladas na região e sessões de fisioterapia.

4- Trombose

Bem comum em pessoas com mais idade, a trombose é um distúrbio vascular.

Alguns dos sintomas desse quadro são inchaço e dor na perna. Além disso, as pernas ficam endurecidas e desconfortáveis.

A trombose acontece por causa da desconexão do trombo da veia, levando-o a órgãos vitais como pulmões e coração.

O resultado disso é que a circulação fica prejudicada, gerando quadros seríssimos.

Os quadros de trombose precisam ser acompanhados de perto por um médico.

Geralmente os medicamentos adequados para esse quadro têm a utilidade de afinar o sangue.

Depois disso, a colocação do stent promove a circulação do sangue.

5- Má circulação

É muito comum em pessoas com mais idade e características de sedentarismo.

Também é um quadro que pode acontecer em gestantes, especialmente no último trimestre da gravidez.

Nesses dois casos, os principais sintomas são o desconforto para andar e a temperatura dos pés, que fica bem baixa, deixando as extremidades mais frias.

Quando a causa da dor na batata da perna é a má circulação, os cuidados a serem tomados são fáceis:

  1. Praticar exercícios e alongamento: porque com essas iniciativas, você melhora a circulação e evita o surgimento de varizes.
  2. Reduzir o consumo de sal: porque seu consumo exagerado provoca a retenção de líquidos e consequentemente, inchaço.
  3. Apostar no uso de meias elásticas: porque essas meias servem para melhorar a circulação através de diferentes níveis de compressão. Para essa alternativa é preciso conversar com médico ou fisioterapeuta que indique a opção mais adequada para o seu quadro.

6- Celulite infecciosa

A celulite infecciosa é, como o nome já diz, uma infecção na perna causada por bactérias.

É bastante comum que esse quadro cause dores na panturrilha, além da sensação de pernas cansadas.

O tratamento da celulite infecciosa deve ser feito com acompanhamento médico, pois é feito com medicamentos antibióticos. Isso para evitar que as bactérias se espalhem pelo corpo.

Dor na panturrilha: o que fazer? Conheça algumas alternativas.

Nem sempre procuramos ajuda médica nos primeiros sinais da dor na batata da perna.

Por isso, vamos conhecer algumas alternativas para aliviar os desconfortos em casa:




  • Faça várias compressas de gelo (por dia) na panturrilha.
  • Faça massagem no músculo.
  • Alongue bastante as batatas da perna.
  • Aposte em alimentos ricos em sódio e potássio.
  • Descanse as pernas.

Uma boa dica para as massagens nas panturrilhas é apostar em medicamentos anti-inflamatórios ou até mesmo relaxantes musculares, como paracetamol ou remédios naturais.

Mas, é importante lembrar que se automedicar nunca é um bom caminho.

É fundamental conversar com seu médico para que ele oriente sobre o uso deste tipo de remédio.

Dor na panturrilha: como evitar e minimizar o quadro

Alguns cuidados simples podem minimizar os desconfortos e melhorar o quadro de dores na panturrilha.

  1. Coloque as pernas pra cima
    Basta deitar de barriga pra cima e apoiar as pernas na parede. Fique com elas pra cima por pelo menos vinte minutos por dia. Esse exercício super simples contribui para o sangue voltar para o coração.
  2. Emagreça
    Quando estamos acima do peso ideal para nossa estrutura, o retorno do sangue para o coração é mais difícil. Isso favorece o acúmulo de sangue nas pernas, gerando dores e sensações de cansaço e inchaço. Além disso, não podemos esquecer que um corpo pesado demais, sobrecarrega os membros inferiores.
  3. Pratique atividades físicas
    E lembre-se que, para esse quadro, os exercícios mais importantes são os que trabalham as panturrilhas como as caminhadas, corridas, andar de bike e nadar.
  4. Mexa-se!
    Se você trabalha sentado na mesma posição o dia todo, movimente-se pelo menos, uma vez por hora. Levante, dê uma andada, alongue e volte ao trabalho.

Dor na panturrilha na gravidez: o que pode ser?

Durante a gestação as dores nas panturrilhas são comuns e costumam ser causadas por insuficiência venosa.

Isso quer dizer que as veias da perna não estão funcionando corretamente.

O resultado desse quadro são dores, inchaços e até mesmo dificuldade de retorno do sangue para o coração.

O que ocorre na gravidez é que, com o aumento do útero, as veias no baixo ventre (pelve) ficam comprimidas.

Essa compressão torna mais difícil o retorno venoso, aumentando as possibilidades de as pernas perderem a eficiência.

Esse quadro somado as alterações hormonais próprias da gravidez, podem provocar a trombose venosa.

Geralmente, o indicado para as gestantes com dores na panturrilha é usar as meias elásticas de compressão e descansar as pernas deixando-as para cima.

Outro cuidado relevante para diminuir os desconfortos na gestação é evitar ficar muitas horas em pé.

Como esse momento é delicado para as mulheres, o ideal é compartilhar com

o obstetra tudo o que você está sentindo. Se automedicar, mesmo com alternativas naturais, é sempre perigoso!

Dor na batata da perna pode ser trombose?

Sim, pode ser! Como explicamos acima, a dor na batata da perna pode ser um dos sintomas da trombose venosa, quadro comum em idosos. Os sintomas mais importantes da trombose são:

  • inchaço
  • dor na perna
  • sensação de pernas endurecidas e desconfortáveis.

Considerações finais

A dor na panturrilha pode ser somente muscular, mas também pode se tratar de um quadro mais relevante e que requer cuidados médicos.

Você pode tratar os primeiros sintomas em casa, mas ao menor sinal de persistência deles, procure ajuda de um profissional de saúde.

Casos como de varizes, má circulação e cisto de baker precisam ser tratados com rapidez e eficiência, a fim de evitar a evolução.

Pratique atividades físicas regularmente, mantenha o peso ideal e movimente-se!

A dor na panturrilha pode ser minimizada com pequenas atitudes no dia a dia.

Estar sempre atento aos sinais faz toda a diferença!

Cuide da sua saúde!

 


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo