Curiosidades

Receitas veganas: Como fiz a transição com a ajuda de 300 receitas veganas fáceis e simples

Talvez você esteja aqui em busca de receitas veganas, mas antes, gostaria de contar minha história.

Dia 5 de janeiro de 2017 foi o último dia que comi qualquer derivado de origem animal, também evito o uso de couro e peles.

Meu nome é Adriana, tenho 39 anos e eu sou vegana.

Vivo na região metropolitana de Fortaleza e toda vez que alguém me pede para falar sobre meu estilo de vida, sinto-me lisonjeada.

Por isso, agradeço aos administradores do site Diário De Biologia pelo convite para esse testemunho.

Bem, como esposa e mãe de três crianças em idade escolar, eu levava uma vida muito ocupada.

Ocupada demais para me cuidar tanto fisicamente como psicologicamente.

Quando é assim, você sabe, os problemas todos do dia-a-dia acabam fazendo você se questionar:

Será que estou feliz? Será que sou uma pessoa saudável?”

Inevitavelmente, essas coisas nos levam para o caminho da depressão.

“Eu estava doente”

Em novembro de 2016, além dos sintomas depressivos desenvolvi uma tosse que não se curava de forma alguma.

Com essa tosse, passei a sentir-me cansada e no final do dia, minhas pernas estavam sempre muito inchadas e minha boca estava constantemente seca, não importa o quanto de água eu tomasse.

Foi aí que resolvi fazer um checkup médico e lá estava eu com diabetes tipo 2, insuficiência cardíaca e apneia do sono grave.




Saí do médico com uma receita de medicamentos que passaria a tomar, quem sabe pelo resto da vida.

Me lembro de ter sentado no carro e poder ouvir meu coração acelerado.

Debrucei no volante e chorei.

Neste mesmo dia, ouvi de três pessoas as mesmas frases:

Você precisa comer melhor. A gente é o que a gente come”.

Comecei a ler, compulsivamente,  sobre alimentação e o quanto os hábitos alimentares definem nossa saúde.

Surfando de um site a outro, caí em um site vegano, que me levou a outro site vegano, a um canal vegano e, por fim, eu já estava dando print em receitas veganas.

Eu decidi que era aquilo que eu queria.

“O guia de receitas veganas me ajudou na transição”

No dia seguinte já pedi um ebook fantástico com >>300 receitas veganas<<, e o mais legal é que já pude abrir na mesma hora e preparar meu primeiro prato vegano.

O mais engraçado é que meus filhos adoraram a comida.

Me lembro de ter preparado um hambúrguer de batata, com cebola, alho, empanado no panko e frito no óleo de coco.

hambúrguer de batata vegano

Cozinhe a batata no microondas por 5/10 minutos; Amasse como se fosse fazer um purê; Doure meia cebola picadinha e um dente de alho na manteiga ou óleo de côco; Junte a cebola e o alho com a batata; Faça essa mistura em formato de um hambúrguer; Coloque o panko em um prato médio e empane o seu hambúrguer; Em uma frigideira acrescente a oleo de côco e doure seu hambúrguer na temperatura máxima.

No início não é fácil, porque a gente cresce comendo proteína animal.

Na hora de cozinhar, eu já abria meu >>guia de receitas veganas simples<<, todo dia conseguia cozinhar pratos diferentes e talvez eu não tivesse conseguido sem ele.

Então, para mim não houve problemas em seguir o cardápio vegano.

Mas, penso que você está curioso sobre minha saúde depois de 2 anos.

“Minha vida mudou”

Bem, eu não citei acima, mas eu sofria desde a infância com alergias respiratórias.




Essa foi a primeira mudança positiva visível, pois, nem me recordo quando tive a última crise alérgica, mas com certeza já fazem mais de 2 anos.

Em um ano e meio perdi 20 Kg, caí de 84 para 64 quilos.

Com isso, passei a dormir melhor e não tenha mais apneia do sono.

A insuficiência cardíaca e o diabetes estão absolutamente controladas e sem uso de medicação.

O mais engraçado, é que desde que me tornei vegana, notei que é fácil tornar-se vegano.

A possibilidade de estar mudando de vida e, ao mesmo tempo, ajudando a livrar os animais da crueldade, me deixava imensamente feliz.

Desde que me tornei vegana, tenho notado que não sinto mais depressão ou ansiedade debilitante quando me estou em sintonia com as energias do universo.

Parece que hoje tenho clareza mental, valorização maior pela vida, amor maior pelos animais e até mesmo pelos humanos.

Agora eu noto o tempo todo o quanto a nossa sociedade depende da exploração animal, como os laticínios estão em toda parte, como as pessoas são apáticas à violência nos animais.

Notei que nunca me arrependi e que deixar comer carne, ovos, leite e derivados não me fez uma pessoa mal-humorada, como imaginava.

Vou deixar aqui o link para você do >> Guia com 300 receitas veganas << que me ajuda imensamente a manter  minha dieta.

O bom, é que diferente dos sites de receitas veganas, ele inclui >>receitas veganas brasileiras<< para todas as refeições.


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo