Mulher

Sintomas da menopausa precoce: tudo sobre menopausa antes dos 45 anos

Sintomas da menopausa precoce: menopausa antes dos 45 anos
Sintomas da menopausa precoce: tudo sobre menopausa antes dos 45 anos
4.5 (90%) 4 votes

Os sintomas da menopausa precoce são basicamente os mesmos que a menopausa em idade normal. À medida que as mulheres envelhecem, o organismo produz menos estrogênio e progesterona, os principais hormônios envolvidos na reprodução feminina. Então, quando esses hormônios atingem um nível baixo o suficiente, a mulher irá interromper o ciclo menstrual.

A menopausa começa, oficialmente, 12 meses após a última menstruação. Assim, para a maioria das mulheres a menopausa começa entre 45 e 55 anos. Contudo, em média a idade é 51 anos. Mas para algumas mulheres, a menopausa pode chegar cedo.

Sendo assim, os médicos consideram que quando a mulher deixa de menstruar entre 35 e 45 anos, pode estar passando pelos sintomas da menopausa precoce.

Menopausa precoce ou prematura?

Há uma grande dúvida, sobretudo das mulheres, entre menopausa precoce  e prematura. A definição do estudo publicado na Annals Of Medicine Health Science Research [1] a menopausa precoce é a que começa entre as idades de 40 e 45 anos. Ao mesmo tempo, a menopausa prematura começa ainda mais cedo, antes dos 40 anos e atinge menos de 1% das mulheres. Por isso, muitos médicos agora se referem à menopausa prematura como “insuficiência ovariana prematura” ou “insuficiência ovariana primária”. Esses termos, decerto, reduzem parte do estigma para mulheres mais jovens que passam pela menopausa.

Sintomas da menopausa precoce

Como já dito, os sintomas da menopausa precoce são semelhantes à menopausa normal, na qual podemos citar:

  • menstruação atrasada ou irregular
  • ausência de menstruação ( amenorreia )
  • ondas de calor
  • suor noturno
  • secura vaginal
  • mau humor e lapsos de memória
  • por fim, diminuição do desejo sexual

Assim, quando a mulher tem a menstruação atrasada por três ou mais meses, deve consultar seu médico. Existem na verdade, mais motivos para atrasar ou parar a menstruação, como por exemplo:

  • estresse
  • gravidez
  • doença
  • obesidade
  • mudança na dieta ou exercício
  • resposta a um medicamento ou anticoncepcional
  • por fim, distúrbios na tireoide

Os baixos níveis de estrogênio associados a períodos perdidos podem levar à perda óssea. Por isso, é importante acompanhar sempre os períodos para saber quando estão regulares ou não. De qualquer forma, o tratamento precoce pode ajudar a prevenir danos nos ossos.

sintomas da menopausa precoce

Os sintomas da menopausa precoce surgem devido a queda hormonal.

O que causa menopausa precoce?

A menopausa precoce ou prematura pode ocorrer por folículo danificado ou com disfunção. Quando isso ocorre, os óvulos não amadurecem ou não são liberados, fazendo com que a menstruação pare. Contudo, esses processos são naturais quando ocorrem na idade acima dos 45 anos. Se ocorrerem precocemente, um especialista deve investigar as causas, por exemplo:

  • Idade. Os riscos da menopausa precoce aumentam após os 35 anos.
  • História de família. Quando há mulheres na família que têm uma história de menopausa precoce ou prematura.
  • Distúrbios genéticos. Ter cromossomos ou genes anormais, como ocorre na síndrome de Turner ou na síndrome do X-frágil .
  • A exposição a medicamentos quimioterápicos e radioterapia no tratamento de câncer.
  • Condições auto-imunes. Quando o sistema imunológico ataca erroneamente os órgãos produtores de hormônios.
  • Infecção. Ter certas infecções, como o vírus da caxumba.
  • Procedimentos para remover os ovários  ou útero podem causar menopausa precoce.

Como é o diagnóstico?

  • O médico perguntará sobre sua história de exposição a toxinas, como quimioterapia e radioterapia
  • Realizará um exame físico (incluindo um exame pélvico)
  • Realizará um teste de gravidez
  • Exames de sangue para certos hormônios, incluindo: hormônio folículo-estimulante (FSH) , estradiol , prolactina e hormônio anti-Mülleriano (AMH)
  • Por fim, pode pedir um teste de DNA para ver se há genes causando os sintomas da menopausa precoce.

Quais são as complicações?

Os sintomas da menopausa precoce podem aumentar a chance de desenvolver outras condições. Esses incluem:

  • Infertilidade. A maioria das mulheres que passam pela menopausa precoce ou prematura não consegue engravidar.
  • Estresse, ansiedade e depressãoEssas mudanças de humor geralmente são sintomas da menopausa precoce.
  • Perda óssea (osteoporose ): A osteoporose é causada por baixos níveis de estrogênio e deixa maiores riscos de fraturas ósseas.
  • Doença cardíaca. A doença cardíaca também pode resultar de baixos níveis de estrogênio.

Quais são as opções de tratamento?

Geralmente, os médicos decidem o tratamento baseado nos sintomas da menopausa precoce de cada mulher, individualmente. Assim, o tratamento de uma, não necessariamente, o mesmo que outra. Alguns tratamentos comuns para a menopausa precoce são:

Terapia de reposição hormonal

O estrogênio e progesterona suplementar podem ajudar a substituir alguns dos hormônios reprodutivos que o corpo não é mais capaz de produzir. Além disso, esse tratamento também ajuda a prevenir a perda óssea e apoia a saúde do coração.

Cálcio Suplementar e Vitamina D

Cálcio e vitamina D suplementares podem ajudar a prevenir a osteoporose naquelas mulheres que não estão recebendo o suficiente desses nutrientes da alimentação. Assim, mulheres com idades entre 19 e 50 anos devem receber 1.000 miligramas de cálcio por dia através de alimentos ou suplementos. AO mesmo tempo, mulheres com mais de 51 anos devem receber 1.200 miligramas por dia.

Uma publicação da National Institutes of Health  [2], a quantidade diária recomendada de vitamina D é de cerca de 600-800 UI por dia através de alimentos ou suplementos.

Estratégias para lidar com a infertilidade

Algumas mulheres com menopausa prematura ainda podem engravidar sem qualquer tratamento. Assim, quando a mulher quer ter filhos e não conseguem por estarem com sintomas da menopausa precoce, devem considerar a fertilização in vitro com o uso de óvulos de doadores ou a adoção.

Artigos médico-científicos: Annals Of Medicine Health Science Research [1]  National Institutes of Health  [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 




Topo