Sua saúde

Herpes genital tem cura? Conheça sintomas e tratamento

Herpes genital tem cura

Saber se o herpes genital tem cura é a dúvida de muitas pessoas. É uma doença sexualmente transmissível bastante comum. Ao mesmo tempo, além da manifestação genital, a doença também causa o herpes na boca levando a  bolhas dolorosas cheias de líquido. ) que podem se abrir e escoar fluido. De acordo com o Center for Desease Control and Prevention [1], cerca de 16% das pessoas entre 14 e 49 anos têm essa doença.

Uma das características das doenças causadas pelo herpes simplex é que ela sofre remissões e recidivas. Isso quer dizer que, depois de um surto, ela pode regredir e “desaparecer”. Acontece que pode “acordar” de forma imprevisível dias, meses e, eventualmente, anos mais tarde. Isso, dependerá de como anda o sistema imunológico do paciente.

Causas do herpes genital

O herpes genital pode ser causado por dois tipos de vírus herpes simplex: o HSV-1 (causador do herpes na boca ) e HSV-2 ( vírus que transmite herpes genital). Esses vírus costumam invadir o corpo através das membranas mucosas, ou seja, entram pelo nariz, boca e genitais.

Uma vez que os vírus estão dentro do corpo, eles invadem as células nervosas da região da virilha. Ali, então, os vírus tendem a se multiplicar ou se adaptar aos seus ambientes com muita facilidade, o que dificulta o tratamento para herpes. É por isso que muitas pessoas querem saber se o herpes genital tem cura.

A transmissão se dá através dos fluidos corporais das pessoas infectadas, ou seja, pela saliva, sêmen e secreções vaginais. Portanto, é exatamente por isso, que se considera o herpes uma doença sexualmente transmissível.

Herpes genital tem cura

Herpes genital na mulher. Acomete a entrada da vagina, mas algumas bolhas podem surgir também no interior do canal vaginal e na virilha.

Sintomas do herpes genital

O aparecimento de bolhas é conhecido como um surto. Seu primeiro surto aparecerá de dois a 30 dias depois de ter contraído o vírus. Dessa forma, a primeira manifestação da doença é ardor, coceira, formigamento e gânglios linfáticos inflamados. O mais comum é o ardor, porque o vírus além de agredir as células da epiderme, transita pela bainha do nervo.

As manchas vermelhas que aparecem alguns dias mais tarde evoluem para vesículas em forma de buquê. Depois, essas pequenas bolhas cheias de líquido se rompem, criam casca, cicatrizam, mas o vírus migra pela raiz nervosa e fica adormecido até a próxima oportunidade de voltar. De forma global, os sintomas gerais para homens e mulheres são:

  • Bolhas podem aparecer em sua boca e em seus lábios, rosto e em qualquer outro lugar que tenha entrado em contato com as áreas infectadas.
  • O local infectado geralmente começa a arder, coçar ou formigar antes da aparência real das bolhas.
  • As bolhas podem ficar ulceradas (feridas abertas) e eliminar um líquido aquoso.
  • As bolhas podem aparecer no pênis, na glande e, às vezes, dentro do canal da urina, causando dor ao urinar.
  • Uma crosta pode aparecer sobre as feridas dentro de uma semana após os primeiros sintomas.
  • Então, as glândulas linfáticas podem ficar inchadas, pois elas participam do combate a infecções e inflamações no corpo.
  • É comum o paciente sentir ter dor de cabeça constante, dor no corpo todo e febre durante um surto.
Herpes genital tem cura ou não

Pênis durante um surto de herpes genital, apresentando bolhas cheias de líquido. Essa é a fase em que o vírus é mais facilmente transferido.

Como é o diagnóstico do herpes genital?




Um médico experiente pode diagnosticar uma infecção por herpes através de um exame visual das feridas do herpes. Embora nem sempre sejam necessárias, o diagnóstico por meio de exames laboratoriais.

Há um exame de sangue que pode diagnosticar o vírus herpes simplex antes do primeiro surto. Assim, mesmo que ainda não esteja sentindo nenhum sintoma, é aconselhado ir ao médico se foi exposto ao herpes genital.

Herpes genital tem cura?

Infelizmente não. O tratamento adequado pode reduzir os surtos, mas não pode curar o vírus do herpes simplex. Em alguns casos, a pessoas pode ficar vários anos sem experimentar as recidivas. Mesmo assim, dizer que o herpes genital tem cura não é verdade.

Medicamentos

Drogas antivirais podem ajudar a acelerar o tempo de cicatrização das feridas e reduzir a dor. Ao mesmo tempo, há medicamentos orais que podem ser tomados nos primeiros sinais de um surto (formigamento, ardor, coceira e outros sintomas) para reduzir os sintomas. Em alguns casos, o médico pode sugerir medicamentos para reduzir a possibilidade de surtos no futuro.

Cuidados em casa

Os médicos recomendam que se limpe a área afetada suavemente, com água morna, evitando agredir o local. O local deve estar sempre bem limpo e seco. Ao mesmo tempo, durante um surto é recomendado usar roupas folgadas de algodão para manter a área confortável. Não tenha relações sexuais durante um surto, em hipótese alguma.

Tenho herpes genital e engravidei, e agora?

É normal se preocupar com a saúde do bebê quando a mãe tem algum tipo de doença sexualmente transmissível. A maioria das mulheres com o problema já adentram ao consultório médico perguntando se o herpes genital tem cura. Isso porque, nesse caso o vírus pode atingir o bebê se a mãe esteja passando por um surto durante o parto normal. É importante, então, que a mãe informa ao médico que tem herpes genital assim que souber que está grávida.

Sendo assim, o médico irá preparar-se para acompanhar a gestação adequadamente. Ele pode, inclusive, prescrever tratamento para herpes para garantir uma gravidez e parto saudável. Alguns especialistas, no entanto, preferem optar por fazer uma cesariana e garantir que o bebê não seja contaminado durante o parto.

Ao mesmo tempo, o herpes genital também pode causar complicações na gravidez, como aborto espontâneo ou parto prematuro.

Desease Control and Prevention [1]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo