Exames

Ácido úrico alto: como saber se você tem e como baixar sem remédios

ácido úrico alto

Ácido úrico alto: como saber se você tem e como baixar sem remédios
4.7 (93.33%) 3 votes

O ácido úrico alto, também chamado de hiperuricemia, pode causar problemas como cálculos renais e acúmulo de cristais de ácido úrico nas articulações. O ácido úrico, a saber,  é uma substância formada no nosso corpo após a digestão de proteínas. Essas proteínas, ingeridas e digeridas constituem uma substância chamada purina.

As purinas se decompõem em ácido úrico. Assim, níveis aumentados de ácido úrico pelo excesso de purinas podem se acumular em seus tecidos e formar cristais. Isso pode causar ácido úrico alto no sangue.

Em situação normal, o ácido úrico não causa problemas ao corpo e é eliminado através da urina. Assim, segundo o Dr. Arthur Frazão, se os rins não estão funcionando bem, é normal que o ácido úrico fique alto. O resultado disso, é que o excesso acaba se alojando nas articulações, tendões e rins, dando uma doença chamada Gota. A gota é o pior e mais dolorido tipo de artrite que existe. Um exame de sangue de Hemograma Completo, dificilmente indicará problemas é ácido úrico, é preciso, então fazer um exame de sangue específico.




Por que temos ácido úrico alto?

Como já dito, o ácido úrico é formado quando as purinas se decompõem em ácido úrico, no seu corpo. Alimentos que são ricos em purinas incluem:

  • Todas as carnes de órgãos (como fígado), extratos de carne e molho
  • Leveduras e extratos de levedura (como cerveja e bebidas alcoólicas)
  • Aspargos, espinafre, feijão, ervilhas, lentilhas, aveia, couve-flor e cogumelos

O ácido úrico alto ocorre quando ocorre uma produção em grande quantidade ou é incapaz de excretar o suficiente, pela urina. Isso geralmente acontece porque seus rins não estão eliminando o suficientemente rápido.

O excesso de níveis de ácido úrico no sangue pode levar à formação de cristais. Embora estes possam se formar em qualquer parte do corpo, eles tendem a se formar dentro e ao redor de suas articulações e nos rins, resultando em cristais na urina. Dessa forma, nosso sistema imunológico pode atacar os cristais, causando inflamação e dor.

Como saber se o Ácido úrico está alto

Vermelhidão e dificuldade de movimentar a articulação: como os cristais de urato de sódio se acumulam nas articulações o atrito leva a dor durante a tentativa de movimentar e vermelhidão. Ocorre, assim dor e inchaço nas articulações como dedos dos pés e das mãos, punhos, joelhos e tornozelos devido ao acúmulo dos cristais.

Sensação de areia nas articulações: Ao tocar no local onde os cristais se depositaram, sobretudo nas articulações, pode sentir sensação de “areia”. Como se tivessem grãos de areia arranhando as articulações.

Descamação da pele: Pode haver descamação da pele na região afetada. Assim, é comum que haja descamamento nas articulações das mãos e pés, especialmente.

ácido úrico alto pés desacascando

Vermelhidão e descamação na articulação afetada

Dificuldade em urinar: Por causa dos problemas de dificuldade em eliminar o ácido úrico do organismo, os problemas renais podem ser frequentes. Então a dor nas costas, dor e dificuldade em urinar, são sintomas comuns de quem tem ácido úrico .

Calafrios e febre baixa: Não é comum, mas eventualmente, quando o ácido úrico está muito alto, a pessoa pode ter febres recorrentes, acompanhada de calafrios.

ácido úrico alto,

Artrite, principalmente nos dedos dos pés, calcanhares, tornozelos e joelhos

Quem tem mais chances de ter ácido úrico alto?

Qualquer um pode ter hiperuricemia, mas é mais comum em homens do que mulheres e seu risco aumenta com a idade. Contudo, há vários fatores de risco estão associados ao ácido úrico alto:

  • pessoas que fazem uso de álcool em demasia
  • alguns medicamentos, particularmente aqueles com doenças cardíacas
  • exposição ao chumbo e pesticidas
  • pessoas com problemas renais e com pressão alta
  • níveis elevados de glicose no sangue
  • hipotireoidismo
  • obesidade
  • atletas com níveis extremos de atividade física
  • e, por fim, pessoas que ingere alimentos ricos em purina

Como reduzir o ácido úrico alto?

1. Diminuir alimentos ricos em purinas

É possível limitar a fonte de ácido úrico na dieta. Como já citado acima, alimentos ricos em purinas incluem alguns tipos de carne, frutos do mar e legumes. Todos esses alimentos liberam ácido úrico quando são digeridos. Então, a dica é evite ou reduza a ingestão de alimentos como:

  • carnes de boi, porco, peru, vitela, carneiro
  • peixes, vieiras e mariscos
  • couve-flor, ervilhas verdes, feijões
  • e, por fim, cogumelos

2. Evite alimentos açucarados

Enquanto o ácido úrico é geralmente ligado a alimentos ricos em proteínas, um publicação da American Society Of Diabetes [1] mostra que o açúcar também pode ser uma causa potencial. Assim, açúcares adicionados aos alimentos como açúcar refinado, xarope de milho rico em frutose, entre outros, podem levar ao ácido úrico alto.

Então, a dica é que se verifique os rótulos dos alimentos quanto a açúcares adicionados. Ao mesmo tempo, ingerir mais alimentos integrais e menos alimentos embalados refinados .

3. Evite bebidas açucaradas

Um estudo publicado na BMC [2] garante que refrigerantes e até sucos de frutas frescas são concentrados de frutose. A frutose do suco, decerto, é absorvida mais rapidamente do que a dos alimentos. Isso aumenta os níveis de açúcar no sangue e também leva ao ácido úrico alto.

4. Beba mais água

Beber bastante líquido ajuda os rins a eliminar mais rapidamente o ácido úrico. Mantenha uma garrafa de água com você em todos os momentos. Defina um alarme a cada hora para lembrá-lo de tomar alguns goles.

5. Evite bebidas alcoólicas

Além de deixar o corpo mais desidratado, o álcool também pode desencadear altos níveis de ácido úrico . Isso acontece porque os rins devem primeiro filtrar os produtos que ocorrem no sangue devido ao álcool, em vez de ácido úrico e outros resíduos. Alguns tipos de bebidas alcoólicas, como a cerveja, também são ricos em purinas.

6. Perder peso

De acordo com uma publicação médica do Journal Of Biological Chemistry [3], juntamente com sua dieta, quilos extras podem elevar os níveis de ácido úrico . Isso porque, as células de gordura produzem mais ácido úrico do que as células musculares. Além disso, carregar quilos extras torna mais difícil para os rins filtrarem o ácido úrico. Então, quem está com sobrepeso, é melhor evitar dietas da moda e dietas radicais, pois perder peso rapidamente também altera os níveis de ácido úrico.

7. Equilibrar os níveis de insulina

Sempre verificar a glicose do sangue é importante mesmo se você não tiver diabetes. Afinal, adultos com diabetes tipo 2 podem ter muita insulina na corrente sanguínea. Este hormônio, a saber, é necessário para mover o açúcar do sangue para as células. No entanto, muita insulina leva ao ácido úrico alto, bem como ganho de peso.

8. Coma mais fibras

Comer mais fibras ajudará o corpo a se livrar do ácido úrico. Ao mesmo tempo, a fibra pode ajudar a equilibrar seus níveis de açúcar no sangue e insulina. Basta inserir entre 5 e 10 gramas de fibra solúvel por dia com alimentos como:

  • frutas frescas, congeladas ou secas
  • vegetais frescos ou congelados
  • aveia, nozes, cevada

9. Abuse da vitamina C

Um publicação médica da Arthrits Care & Research [4]  mostram que a vitamina C pode ajudar seu corpo a se livrar do ácido úrico. Ao mesmo tempo, pode ajudar a reduzir a inflamação. Então, colocar alimentos ricos em vitamina C à dieta diária e/ou fazer suplementação é um ótima ideia para baixar o ácido úrico alto.

10. Reduza o estresse

Que tal relaxar mais? Estresse, maus hábitos de sono e pouco exercício podem aumentar a inflamação. A inflamação pode desencadear um alto nível de ácido úrico no sangue. A dica é praticar técnicas conscientes, como exercícios de respiração e ioga, para ajudar a lidar com seus níveis de estresse. Ao mesmo tempo, médicos garantem que a “prática da boa higiene do sono” pode também ser eficiente:

  • evitar usar celular, tablet ou computador por duas antes de dormir
  • ter hora para dormir e acordar todos os dias
  • evitar cafeína depois da hora do almoço
Artigos médicos-científicos: American Society Of Diabetes [1] BMC [2] Journal Of Biological Chemistry [3]  Arthrits Care & Research [4]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo