Síndrome das pernas inquietas: Você tem mania de balançar as pernas o tempo todo?

Síndrome das pernas inquietas: Você balança as pernas o tempo todo?

A Síndrome das pernas inquietas, parece que é uma mania sem importância.

Mas balançar as pernas o tempo todo, pode ser uma desordem médica também conhecida como Síndrome de Ekbom.

Trata-se, certamente, de uma desordem neurológica em que a pessoa tem uma vontade incontrolável de mexer as pernas e as move involuntariamente, principalmente quando está sentada e durante à noite.

Síndrome das pernas inquietas: o que causa?

Muitos médicos tratam essa mania de balançar as pernas como um resultado do stress, ansiedade ou simplesmente, mania.

Por isso, muitos ignoram que a pessoa possa estar sofrendo um transtorno.

As causas da Síndrome das pernas inquietas são pouco conhecidas.

Contudo, sabe-se que estão ligadas a uma ausência de dopamina no cérebro.

Isso, a saber, torna o paciente incapaz de controlar os movimentos.

Ao mesmo tempo, é um distúrbio psiquiátrico que pode estar relacionada a problemas como depressão, bipolaridade entre outros.

Há uma relação, também, com a deficiência de ferro no organismo e em alguns casos de anemia.

Na maioria das vezes a síndrome está relacionada a distúrbios do sono ou neurológico, pode causar com mais incidência em idosos, grávidas e pessoas com mais de 50 anos com quadros de estresse, insônia, depressão entre outros.

Mas atenção! Nem sempre a mania de balançar as pernas pode indicar um caso de Síndrome das pernas inquietas.

Assim, o paciente com esse problema, sofre “pinicamentos” ou sensação de formigamento e até uma leve dor.

O ato de mexer as pernas está ligado a estas sensações, com o tempo se torna algo automático como uma reação das pernas para aliviar as sensações desagradáveis.

No Japão pessoas são repreendidas quando balançam as pernas

Em  japonês o ato de mexer as pernas é “Bimbo yusuri”  e a tradução ao pé da letra é  “pessoa pobre tremendo” ou “agitação de pessoa pobre”.

Existe uma teoria de que o motivo deste “apelido” para a síndrome foi fundamentado em pessoas pobres, que desprovidas de posses para se aquecer adequadamente durante o inverno, tremiam as pernas para ajudar a afastar o frio.

O que pode ser um hábito comum e banal para os ocidentais, é altamente repreendido no Japão.


De acordo com os costumes no país, balançar a perna é um ato bastante grosseiro.

Uma vez que, sugere que a pessoa está impaciente ou nervosa, indicando não possuir autocontrole.

Síndrome das pernas inquietas
A síndrome das pernas irrequietas (doença de Willis-Ekbom) é um distúrbio neurológico do sono.

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.