Estudos e pesquisas

A erva de São João pode ser uma alternativa no combate à depressão

Erva de São João contra depressão funciona mesmo!

Você já conhecia a erva de São João?! Conhecida pela maioria das pessoas como uma erva daninha, ou seja, que não serve para nada e ainda causa prejuízos à vegetação nativa. Pois bem, a erva de São João ou Hipérico (Hypericum perforatum)  tem sido utilizada há milênios. As pessoas, a utilizam sem nenhuma orientação para o tratamento de várias doenças ou enfermidades. Dizem que possui propriedades laxante, antitérmico, cicatrizante e contra insônia. Ao mesmo tempo, atuaria contra os sintomas da gastrite, tétano, doenças mentais e até alguns tipos de câncer. Mas será que essa planta realmente tem esse poder?!

A erva de São João apresenta muitas substâncias complexas que podem ser extraídas. Taninos, pectina, flavonoides, fitosteróis, vitamina C, aminoácidos, entre outras estão presentes em sua composição. O que a tornou mundialmente famosa foram os benefícios da hipericina, substância produzida pela planta e que tem uma ação calmante que os cientistas acreditam combater a depressão.

Atualmente, os pesquisadores descobriram que a planta apresenta a hiperforina. Essa substância é capaz de trazer efeitos colaterais adversos aos pacientes, como distúrbios mentais, porém isso dependerá da dose e tipo de extrato administrado.

A parte principal da planta utilizada são suas flores e partes aéreas para a retirada do extrato em formato de óleo. Desde a Grécia antiga que pensadores e cientistas como Hipócrates já utilizavam para “limpar” o corpo de maus espíritos. Atualmente a erva de São João é utilizada como remédio para depressão e já traz grandes benefícios neste tratamento. Na Austrália, a planta é vendida nas farmácias e lojas de alimentos saudáveis com ou sem orientação médica. A hipericina e flavonoides que podem ser encontradas em algumas frutas e legumes. Tais substâncias podem exercer um papel importante no combate dos sinais de depressão, alterando os mensageiros químicos no cérebro, os neurotransmissores.

Erva de São João contra depressão funciona mesmo!

Estudos sobre a Erva de São João

Os estudos apresentam que a planta pode ajudar a manter os níveis dos principais neurotransmissores circulantes no corpo humano. Podemos citar, por exemplo, serotonina, noradrenalina, dopamina e o ácido gama-aminobutírico que melhoram os sintomas depressivos. Portanto, a erva de São João tem sido utilizada largamente com orientação médica como auxiliar e melhoria dos sintomas da depressão. Porém, os efeitos colaterais adversos devem ser verificados com atenção. Dentre eles citamos, por exemplo, sensibilidade a luz solar, psicose, alucinações, hipertensão, problemas intestinais, entre outros. O mais importante é sempre consultar um profissional médico que oriente bem para certificar se o paciente poderá utilizar ou não esse fármaco. Por isso nunca tome nenhuma medicação sem uma orientação médica, a automedicação pode ser fatal!

Pesquisas realizadas pela Organização dos Estados Unidos, Food and Drug Administration, que controla, analisa e verifica os alimentos e remédios, já se pronunciou sobre a erva de São João. Ao mesmo tempo, verificou suas interações com outros medicamentos, como anti-retrovirais, com pacientes com o HIV. Ao que parece, a erva pode diminuir a ação destes medicamentos. O resultado seria riscos de rejeição com pacientes transplantados, pois afetaria os imunossupressores. Também, as mulheres que utilizam anticoncepcionais, precisariam se cuidar, pois diminuiria a eficácia. Portanto, antes de realizar qualquer utilização de medicamento ou ervas entre em contato com o seu médico. É indispensável seguir  suas orientações criteriosamente!

iflscience

 


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe uma Resposta

Topo