Animais

Conhecida como a “cachorra mais triste do mundo”, ela foi rejeitada por duas famílias e desenvolveu síndrome defensiva e depressão. A solução: eutanásia

Os cães são fortemente dependentes emocionais de seus donos. Ter um cachorro, significa ter uma responsabilidade além do que muita gente pode oferecer. A cadelinha Lana, uma mistura de labrador caramelo, passou por dois abandonos seguidos. A tristeza tomou conta do seu coração, e ela ficou conhecida como a cachorra mais triste do mundo.

A história de Lana vem comovendo a internet desde 2015 quando foi cruelmente abandonada pela família que a criou desde filhote. A foto em que aparece chateada no canil correu o mundo. Ela recebeu doações e diversos tutores queriam adotá-la. A diretora do canil, notava que Lana não parecia emocionalmente bem. No entanto, uma segunda família se comprometeu a amá-la. Em janeiro de 2016, foi novamente rejeitada pelos novos tutores.


Brenda Dobranski, fundadora da ONG Rescue Dogs Match, recebeu a mascote após a segunda adoção fracassada e explicou o que se passava com Lana. Segundo ela, Lana desenvolveu depressão devido a profunda tristeza pelo primeiro abandono “alguns cães são emocionalmente mais sensíveis que outros e realmente sentem imensamente situações de rejeição”, disse. Por causa da depressão, Lana desenvolveu a síndrome defensiva, na qual o cão passa a agredir quem quer fazer carinho. “O cão desconfia de que aquele carinho não é definitivo e que vai ser abandonado novamente”, completa. A depressão canina e a síndrome defensiva não tem cura e precisam de tratamento.

Infelizmente, Lana se tornou então uma forte candidata a eutanásia. Mas, alguém com coração de ouro resolveu adota-la e, desta vez sabendo do seu problema emocional. Lana está fazendo tratamento e passando por um novo programa de treinamento com especialistas capacitados. Enfim, final feliz!

Lana, está na sua casa nova!

 Alerta

O que queremos aqui, é mostrar que os cães também desenvolvem problemas emocionais desencadeados por traumas, assim como nós. Como já mostramos o caso do Sombra, o cão que não suportou a morte do dono. Eles podem definhar e morrer de tristeza ao serem maltratados, abandonados, acorrentados. Pense bem antes de ter um cão em casa. Pense se você é uma pessoa habilitada para cuidar de outra vida. Se você pode dar ao cão o cuidado emocional que ele precisa.

Fonte: telegraphy/ rescuedogsmatch
Imagens: rescuedogsmatch

Novidades

Topo