Pancreatite: tudo que você precisa saber

Pancreatite sintomas, causas e tratamentos

A pancreatite é uma inflamação patológica do pâncreas.

O pâncreas libera enzimas que ajudam a digerir os alimentos e também, regula como o corpo controla a glicose, com isso, ele se torna uma importante glândula do corpo humano.

Por apresentar essa dupla função, essa estrutura pode ser considerada um órgão do sistema endócrino e digestório.

Da mesma maneira em que a pancreatite aparece, ela pode desaparecer, mas também pode ser um problema crônico.

O tratamento dependerá de sua pancreatite ser aguda ou crônica.

Quais são os sintomas de pancreatite?

O principal sintoma para quem tem pancreatite aguda ou crônica se apresenta como uma forte dor no abdômen superior esquerdo.

Em casos de pancreatite crônica algumas pessoas podem observar em exames de imagens a dimensão do problema por meio de inflamação, caso contrário, podem não apresentar sintomas.

Outros sintomas da pancreatite podem incluir:

  • Dor que envolve a parte superior do corpo atingindo as costas lateralmente
  • Indigestão
  • Náusea ou vômito
  • Sensibilidade abdominal
  • Perda de peso não intencional
  • Inchaço com abdômen distendido (inchado)
  • Soluços
  • Febre

Pessoas que têm essa condição crônica também podem experimentar esteatorreia, caracterizada por fezes gordurosas e que emitem um odor desagradável.

A esteatorreia pode ser um sinal de má absorção.

Isso significa que você não está recebendo todos os seus nutrientes essenciais, porque seu pâncreas não tem secretado enzimas digestivas suficientes para quebrar as moléculas de alimento.

Quais são os tipos de pancreatites?

Como dito, a pancreatite pode ser aguda ou crônica.

Mas, em outros casos ela pode ser do tipo necrosante, que pode se manifestar após casos extremos e repetidos de pancreatites agudas.

A gravidade dos sintomas é quem vai determinar o tratamento mais adequado.

Pancreatite aguda

A pancreatite aguda é a principal causa de internações por problemas gastrointestinais.

Segundo o Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais (NIDDK), cerca de 275.000 americanos são internados no hospital por pancreatite aguda a cada ano. (1)

O início da pancreatite aguda é frequentemente muito repentino.

A inflamação geralmente desaparece alguns dias após o início do tratamento, mas alguns casos podem exigir internação hospitalar.

Os sintomas da pancreatite aguda, são:

  • Dor abdominal intensa, quase sempre de início repentino
  • Dor na região superior do abdômen, que se irradia em faixa para as costas
  • Náuseas, vômitos e icterícia (amarelamento dos olhos e da pele)

A pancreatite aguda nos adultos é causada principalmente pela formação de cálculos biliares (pedras na vesícula).

Cálculos biliares são depósitos duros como cristais de rocha que se formam dentro da vesícula biliar.

A inflamação do pâncreas aguda pode se tornar crônica, especialmente se você fuma ou bebe álcool, regularmente.

Pancreatite crônica

A pancreatite crônica é uma inflamação do pâncreas que volta consistentemente ou ocorre por um longo período de tempo.

Os sintomas de pancreatite crônica são:

  • Dor que aparece nas fases de agudização da doença e tem as mesmas características da pancreatite aguda
  • Diarreia com fezes geralmente gordurosas e malcheirosas

Pessoas com inflamação do pâncreas crônica podem ter danos permanentes ao pâncreas e outras complicações como a diabetes, pois o pâncreas vai perdendo suas funções exócrinas e endócrinas.

As lesões e inflamações contínuas deixam cicatrizes no tecido pancreático.

A pancreatite pode danificar as células que produzem insulina, importante regulador da quantidade de açúcar no sangue.

Isso leva ao diabetes em cerca de 45% das pessoas com pancreatite crônica.

O uso constante de álcool causa cerca de 70% dos casos de pancreatite crônica em adultos.

Além disso, doenças autoimunes e genéticas, como fibrose cística, também podem causar pancreatite crônica em algumas pessoas.

Pancreatite necrosante

É a forma mais grave da doença. Casos graves de pancreatite aguda podem evoluir para pancreatite necrosante, que se refere à morte de células pancreáticas.

Essa condição ocorre,  geralmente, quando a pancreatite é deixada sem tratamento.

A inflamação do pâncreas pode causar vazamento de enzimas digestivas no pâncreas, o que causa danos e morte do tecido, levando à pancreatite necrosante.

O médico pode solicitar uma ultrassonografia abdominal ou tomografia computadorizada para diagnosticar a condição.

Caso tenha uma infecção, provavelmente precisará tomar antibióticos e poderá precisar também, de uma cirurgia para remover o tecido morto.

A infecção do tecido morto aumenta o risco de morte por inflamação do pâncreas necrosante, por isso é muito importante procurar tratamento o mais rápido possível.

Assista ao nosso vídeo sobre pancreatite aguda e crônica

Quais são as causas da pancreatite?

A pancreatite aguda e crônica compartilham das mesmas causas, que incluem:

  • Cálculos biliares (a causa mais comum)
  • Consumo de muito álcool
  • Alguns medicamentos
  • Câncer de pâncreas
  • Cirurgia abdominal
  • Infecções
  • Fibrose cística
  • Lesão na barriga

Altos níveis de cálcio ou triglicerídeos (um tipo de gordura) no sangue também podem levar à inflamação do pâncreas crônica.

Como é o diagnóstico da pancreatite?

Um compilado de exames de sangue e de imagens serão usados pelo seu médico para fazer o seu diagnóstico.

Dor abdominal intensa será um sintoma de pancreatite aguda e exames de sangue podem mostrar um aumento significativo no seu nível de enzimas pancreáticas.

Diferentes tipos de ecografia, ressonância magnética e tomografia computadorizada podem revelar a anatomia do pâncreas, sinais de inflamação e informações sobre os ductos biliares e pancreáticos.

Um teste de gordura nas fezes também pode determinar se as fezes têm um teor de gordura superior ao normal.

Como é o tratamento para pancreatite?

O tratamento da pancreatite aguda ou crônica, geralmente, envolve hospitalização.

O pâncreas é um dos principais contribuintes para seus processos digestivos e precisa descansar para curar.

Por esse motivo, você pode receber líquidos e nutrição específicos por via intravenosa ou através de um tubo que vai do nariz diretamente para o estômago, através de uma sonda nasogástrica.

O uso de medicamentos pode ser usado para controlar a dor.

Você também pode receber enzimas digestivas artificiais para inflamação crônica se o pâncreas não estiver produzindo o suficiente.

Reiniciar uma alimentação oral dependerá da sua condição e recuperação.

Algumas pessoas se sentem melhor depois de alguns dias, mas outras precisam de uma semana ou duas para curar o suficiente.

Como é a cirurgia de pancreatite?

Caso o tratamento não esteja surtindo efeitos, você pode precisar de cirurgia.

Se o médico diagnosticar cálculos biliares, a cirurgia para remover a vesícula biliar pode ajudar.

A cirurgia também pode remover partes lesionadas do pâncreas.

O que comer quando está com pancreatite?

Uma dieta saudável, com baixos índices de gorduras vai determinar o andamento da recuperação.

As pessoas com inflamação do pâncreas crônica, em particular, precisam ter cuidado com a quantidade de gordura que consomem, uma vez que sua função no pâncreas ficou comprometida.

O ideal é tentar limitar ou evitar alimentos, como:

  • Carne vermelha
  • Comida frita
  • Laticínios integrais
  • Sobremesas açucaradas
  • Bebidas açucaradas
  • Cafeína
  • Álcool

O ideal também, é comer pequenas refeições ao longo do dia para colocar menos estresse no sistema digestivo.

Remédios caseiros para pancreatite

É importante sempre consultar um médico se você acha que tem esse problema, especialmente se tiver dores persistentes no abdômen.

Existem diversas atitudes que você pode tomar em casa para complementar seu tratamento e ajudar a prevenir a pancreatite.

  1. pare de fumar
  2. reduza o consumo excessivo de álcool para ajudar a curar mais rapidamente e completamente.
  3. mantenha um peso saudável para evitar os cálculos biliares, a principal causa da inflamação do pâncreas
  4. tenha uma dieta equilibrada
  5. mantenha-se sempre hidratado

Dependendo da causa, talvez você não consiga prevenir a pancreatite.


Ainda assim, existem várias coisas que você pode fazer para reduzir seu risco:

  • Limite suas bebidas alcoólicas.
  • Pare de fumar.
  • Mantenha um peso saudável.
  • Coma uma dieta balanceada.

Comer alimentos ricos em fibras e evitar açúcar pode ajudar a prevenir cálculos biliares, que são a principal causa de inflamação do pâncreas aguda.

  1. Definition & Facts for Pancreatitis. National Institute Of Diabetes And Digestive Diseases.
  2. SCHMIDT, Marcelo Kruel et al. Pâncreas anular: ressecção pancreática ou derivação duodenal. Rev. Assoc. Med. Bras.
  • Revisão profissional: Aline Capelani - Enfermeira

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.