Mulher

Sintomas de Ovários Policísticos, causas, tratamentos e dúvidas frequentes

Sintomas de Ovários Policísticos : causas, tratamentos e dúvidas

Os sintomas de ovários policísticos atingem cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva.

No censo IBGE de 2000, estimou-se que 2,5 milhões de mulheres brasileiras possuem esta síndrome, muitas sem os tratamentos adequados.

O nome da síndrome vem do fato das mulheres com SOP, geralmente, possuírem vários cistos nos ovários.

Síndrome é o nome dado a um conjunto de sintomas que caracterizam uma doença ou condição clínica, esses sintomas podem ser de causas diferentes ou possuírem causas desconhecidas.

Agora você vai saber tudo sobre a Síndrome dos Ovários Policísticos.

Os sintomas vão desde a irregularidade na menstruação, infertilidade e excesso de pelos, até obesidade, diabetes e pressão alta que serão mais abordados abaixo.

Se não tratada adequadamente, a Síndrome dos Ovários Policísticos, pode aumentar em três a quatro vezes a chance de se desenvolver câncer de endométrio no futuro!

Mas como esses cistos aparecem nos ovários?

Os ovários possuem vários folículos, pequenas bolinhas, onde são guardados os óvulos.

Na mulher saudável, uma vez por mês um desses folículos libera o óvulo que poderá ser fecundado ou descartado na menstruação.

No caso da Síndrome dos Ovários Policísticos, o folículo não se rompe e se transforma em cisto.

Então a mulher não menstrua e não engravida.

Isso acontece muitas vezes e os ovários vão acumulando estes pequenos cistos.

Às vezes um folículo se rompe e a mulher menstrua naquele mês (ou até mesmo engravida).

É esse acúmulo de cistos que provoca as alterações hormonais que caracterizam a SOP.

Quais são as causas da síndrome dos ovários policísticos?

Na verdade, as causas dos ovários policísticos não é realmente conhecida.

Contudo, pelo menos 3 fatores podem desempenhar um papel importante no desenvolvimento da doença.

1. Excesso de insulina

A insulina é o hormônio produzido no pâncreas que permite que as células usem açúcar, o principal suprimento de energia do seu corpo.

Se suas células se tornarem resistentes à ação da insulina, os níveis de açúcar no sangue poderão subir.

Isso fará o corpo produzir mais insulina.




Excesso de insulina, então, pode aumentar a produção de androgênio, causando dificuldade na ovulação.

2. Inflamações de baixo grau

Uma pesquisa mostrou que mulheres com ovários policísticos têm um tipo de inflamação de baixo grau.

A produção de glóbulos brancos estimula os ovários policísticos a produzir andrógenos, o que pode levar a problemas cardíacos e circulatórios.

3. Hereditariedade

Ainda não está comprovado, mas diversas pesquisas levam a sugerir que existem certos genes que podem estar ligados à síndrome dos ovários policísticos.

Principais sintomas de ovários policísticos

Dificuldade para engravidar

A dificuldade para engravidar decorrente da ausência da ovulação.

A Síndrome dos Ovários Policísticos é uma das principais causas da infertilidade feminina.

Ciclo menstrual irregular

O ciclo menstrual irregular é o sinal mais clássico da doença.
A menstruação ocorre de forma bastante espaçada: a mulher pode ficar meses sem menstruar.

Podem ocorrer:

  • ciclos com intervalos maiores que 35 dias
  • Menos de oito ciclos menstruais por ano
  • Falta de menstruação por 4 meses ou mais
  • Períodos de menstruação intensa e prolongada

Resistência à insulina

Ocorre um aumento na produção de insulina no corpo por causa da diminuição de sua ação nas células do organismo.

Em cerca de 10% dos casos, a alteração da glicose sanguínea pode até resultar em  diabetes mellitus tipo 2.

Manchas escuras nas dobras do corpo

O excesso de insulina pode provocar manchas escuras em regiões de dobras, como o pescoço, axila, cotovelos e joelhos. 

Essas manchas, conhecidas como acantose nigricans, surgem devido ao excesso de insulina.

Obesidade

As mulheres com síndrome de ovários policísticos têm muita dificuldade em manter o peso baixo.

Então, a maioria delas engordam e desenvolvem obesidade, também provocada pela resistência a insulina.




Excesso de hormônios masculinos

Isso costuma acontecer nas mulheres com síndrome de ovários policísticos levando a alterações evidentes nas características físicas da mulher.

Podemos citar, então:

  • Pelos no rosto, queixo ou partes do corpo onde os homens geralmente têm cabelos. Isso é chamado de “hirsutismo”. Esses sintomas afetam até 70% das mulheres com SOP.
  • Acne no rosto, peito e parte superior das costas
  • Queda de cabelo  ou falhas no couro cabeludo. Algumas mulheres também podem apresentar uma calvície com padrão masculino.
  • Alterações na voz podem acontecer mais raramente.

 Esse excesso de hormônios masculinos também está ligado ao aumento da quantidade de cistos nos ovários.

O excesso de peso e a resistência à insulina aumentam as chances, a longo prazo, da mulher desenvolver diabetes mellitus e pressão alta.

Todos os sintomas estão ligados entre si, o distúrbio hormonal causa muitas alterações no organismo.

Por isso é importante o diagnóstico médico e o tratamento adequado.

Sintomas-da-Síndrome-dos-Ovários-Policísticos

A SOP causa diversos sintomas e as mulheres podem não apresentar todos. Depende de como o corpo dela está reagindo à síndrome.

Como é o tratamento para a Síndrome dos Ovários Policísticos?

Um dos medicamentos mais utilizados no tratamento é anticoncepcional.

Mas não é qualquer anticoncepcional: no tratamento da síndrome o medicamento deve possuir o componente de progesterona com efeito anti-androgênico (ciproterona, drospirenona e clormadinona) ou neutro (gestodeno ou desogestrel).

Isso vai ajudar a minimizar os efeitos do excesso de hormônios masculinos.

Deve-se evitar os anticoncepcionais que contenham levonorgestrel ou norestisterona, pois estes possuem ações androgênicas, que é o oposto do que se quer.

Avaliado o quadro clínico da mulher, o médico pode prescrever outros medicamentos para tratar a resistência à insulina, o excesso de pelos e a obesidade.

Falando em obesidade, sabe-se que ela dificulta o tratamento da doença e até mesmo agrava seus sintomas.

Por isso a adoção de uma reeducação alimentar e da prática de exercícios físicos podem ser de grande importância no tratamento.

Existem casos de mulheres que se curaram apenas depois que associaram os exercícios físicos ao tratamento com remédios.

sintomas de ovarios policisticos

Lembrando que ovário policístico é diferente de cistos no ovário: essa diferença é diagnosticada através do ultrassom e da avaliação dos sintomas por um médico. Algumas mulheres possuem cistos nos ovários e não desenvolvem a síndrome.

Perguntas frequentes

Quais exames detectam Ovários Policísticos?

Além do estudo clínico de cada mulher, o médico pode sugerir um conjunto de exames de sangue.

Os exames farão testes de hormônios femininos como, por exemplo, FSH, LH, progesterona, Estradiol, Prolactina.

Ao mesmo tempo, solicitará exames de imagem para visualizar os dois ovários.

Durante uma ultrassonografia abdominal ou transvaginal, será possível observar uma grande quantidade de cistos nos ovários que são facilmente identificáveis.

Posso engravidar se tiver Ovários Policísticos?

Sim. Ter essa doença não significa que a mulher não pode engravidar.

A Síndrome dos Ovários Policísticos é uma das causas mais comuns, porém tratáveis, de infertilidade em mulheres.

Nessas mulheres, o desequilíbrio hormonal interfere no crescimento e na liberação de óvulos pelos ovários (ovulação).

Se você não ovular, não poderá engravidar.

O médico poderá orientar sobre maneiras de ajudá-lo a ovular e aumentar sua chance de engravidar.

Ovários policísticos podem causar dor na barriga?

De acordo com o ginecologista, Dr. Francisco Batista Oliveira [1], tecnicamente a resposta é não, pois os ovários não possuem nervos sensitivos.

Mas os ovários são cercados por várias estruturas ricamente enervadas, que podem transmitir dor ao cérebro.

A própria ovulação (com ou sem SOP) pode causar dor por extravasamento de gotinhas de sangue que caem na cavidade abdominal, levando a dor percebida como sendo no ovário.

Muita coisa pode causar dor abdominal próxima ao ovário.

Qual o melhor anticoncepcional para Ovários policísticos?

Como já dito, para o tratamento dessa síndrome, não pode ser usado qualquer anticoncepcional.

O medicamento, então deve possuir o componente de progesterona com efeito anti-androgênico (ciproterona, drospirenona e clormadinona) ou neutro (gestodeno ou desogestrel).

Além disso, deve-se evitar os anticoncepcionais que contenham levonorgestrel ou norestisterona, uma vez que, estes possuem ações androgênicas.

Os sintomas de ovários policísticos desaparecem na menopausa?

Alguns sintomas de ovários policísticos desaparecem, outros não!

Contudo, essa doença afeta muitos sistemas no corpo.

Muitas mulheres com Síndrome dos Ovários Policísticos pensam que seus ciclos menstruais se tornam mais regulares à medida que se aproximam da menopausa.

No entanto, o desequilíbrio hormonal não muda com a idade.

Além disso, os riscos de problemas de saúde relacionados à SOP, como diabetes, derrame e ataque cardíaco, aumentam com a idade.

Esses riscos podem ser maiores em mulheres com cistos no ovário do que naquelas sem.

 


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo