Sua saúde

Alergia alimentar: 8 alimentos mais comuns e seus sintomas

Alergia alimentar: 8 alimentos mais comuns e seus sintomas

Alergia alimentar é uma condição na qual certos alimentos desencadeiam uma resposta imune anormal.

Acontece quando o sistema imunológico reconhece erroneamente algumas das proteínas em um alimento como prejudiciais.

Então, o corpo lança uma série de medidas de proteção, com liberação de substâncias químicas como a histamina.




Para pessoas que têm alergia alimentar, mesmo a exposição a quantidades mínimas do alimento problemático pode causar uma reação alérgica.

Os sintomas podem ocorrer de alguns minutos ou algumas horas após a exposição, e podem, portanto, incluir:

  • Inchaço da língua, boca ou face
  • Dificuldade de respirar
  • Pressão sanguínea baixa
  • Vômito
  • Diarreia
  • Urticária
  • Comichão

Alergia alimentar ou intolerância alimentar?

Muitas intolerâncias alimentares são confundidas com alergias alimentares.

No entanto, intolerâncias alimentares nunca envolvem o sistema imunológico.

Isso significa que, embora possam afetar severamente sua qualidade de vida, eles não são fatais.

Dessa forma, as verdadeiras alergias alimentares envolvem anticorpos.

Os anticorpos são um tipo de proteína do sangue usada pelo sistema imunológico para reconhecer e combater a infecção.

Envolvem, portanto, anticorpos IgE liberados pelo sistema imunológico e os anticorpos IgE não são liberados, e outras partes do sistema imunológico são usadas para combater a ameaça percebida.

Oito alergias alimentares mais comuns

1. Leite de vaca



A alergia ao leite de vaca afeta, sobretudo, crianças com menos de três anos de idade. No entanto, cerca de 90% das crianças superarão a condição até a idade adulta. Um diagnóstico de alergia ao leite de vaca significa que todo o leite e produtos lácteos devem ser evitados.

De acordo com um estudo do Methods [1], tanto crianças  como adultos com alergia a leite de vaca tendem a ter uma reação dentro de 5 a 30 minutos após a ingestão de leite de vaca. Eles experimentam, ao mesmo tempo, sintomas como inchaço, erupções cutâneas, urticária, vômitos e, em casos raros, anafilaxia.

Se um diagnóstico de alergia ao leite de vaca é feito, o único tratamento é evitar os alimentos que o contêm. Mães que amamentam bebês com alergia também podem ter que remover o leite de vaca e os alimentos que o contêm de suas próprias dietas. Isso, então, inclui todos os alimentos ou bebidas que contenham:

  • Leite
  • Leite em pó
  • Queijo
  • Manteiga
  • Margarina
  • Iogurte
  • Creme de leite
  • E, por fim, sorvete



2. Ovos

O tipo mais comum de alergia ao ovo é uma alergia à clara do ovo. Uma publicação na Pediatric Clinical North American [2] explicou que isso ocorre porque as proteínas nas claras e nas gemas são diferentes e a maioria das proteínas que desencadeiam uma alergia é encontrada nas claras. O tratamento é, portanto, uma dieta sem ovo. No entanto, algumas pessoas podem reintroduzir alguns alimentos que contêm ovos cozidos em sua dieta.

Normalmente é preciso eliminar tudo que tenha ovo na composição. No entanto, em alguns casos, ovos cozidos mudam as propriedades das proteínas causadoras da alergia. Isso, então, impede que o corpo de ver o ovo como alimento prejudicial.

Os sintomas de alergia a ovo incluem:

  • Incômodo digestivo, como uma dor de estômago
  • Reações cutâneas, como urticária ou erupção cutânea
  • Problemas respiratórios
  • Anafilaxia (mais raramente)

3. Nozes

Pessoas com alergia a nozes também são alérgicas a produtos alimentícios feitos a partir delas, como manteigas e óleos. Este, é um tipo de alergia mais grave. De acordo com estudo publicado na Clinical and Experimental Allergy  [3], as alergias a nozes são responsáveis ​​por cerca de 50% das mortes relacionadas à anafilaxia. O tratamento é, geralmente, evitar ao longo da vida todos os frutos secos, como castanhas e nozes, por exemplo.

4. Amendoim

Como uma alergia alimentar a nozes, as alergias ao amendoim são muito comuns e podem causar reações alérgicas graves e potencialmente fatais. Enquanto a razão pela qual as pessoas desenvolvem uma alergia ao amendoim não é conhecida, acredita-se que as pessoas com histórico familiar dessa alergia também possam ser alérgicos. Assim, evite amendoim se seus familiares têm essa alergia alimentar.

Alergia alimentar teste alérgico

Teste alérgico: em cada risco vermelho foram injetadas pequenas porções de proteínas alimentares. As que tiveram reação alérgica (seta branca) indicam alergia alimentar a produtos que contém essa proteína.

5. Frutos do mar




O gatilho mais comum de uma alergia a frutos do mar é uma proteína chamada tropomiosina. Contudo, de acordo com outra publicação da Clinical and Experimental Allergy  [4] há outras proteínas  que desencadeiam resposta imune como a arginina cinase e a cadeia leve da miosina. Os sintomas surgem quase instantaneamente, provocando muita coceira e inchaço na boca e na garganta.

O único tratamento para uma alergia ao marisco é remover todo o marisco da sua dieta. Esse tipo de alergia alimentar não tende a se curar com o tempo. Sendo assim, então a maioria das pessoas com essa condição deve, definitivamente, evitar todos os frutos do mar para impedir uma reação alérgica. Assim fique longe de tudo que possa ter:

  • Camarão
  • Polvo
  • Mariscos
  • Lagostim
  • Lagosta
  • Lula
  • Vieiras

6. Trigo

A alergia alimentar ao trigo pode ser causada por uma sensibilidade a qualquer uma das centenas de proteínas presentes no alimento. Contudo, pode ser confundida com a doença celíaca, que pode ter sintomas digestivos semelhantes. Mas possui, também, os sintomas comuns da alergia alimentar, como:

  • Desconforto digestivo
  • Urticária
  • Vômitos
  • Erupções cutâneas
  • Inchaço
  • E, em casos graves, anafilaxia.

O único tratamento é uma dieta sem trigo, mas muitas pessoas o superam antes de atingirem a idade escolar. Além de evitar alimentos com trigo, a pessoa precisa estar atenta aos rótulos de produtos de beleza e cosméticos que o contém.

7. Soja

A alergia a soja não é muito comum, e é, frequentemente, vista em bebês e crianças até 3 anos de idade. No entanto, cerca de 70% das crianças alérgicas à soja superam a alergia. Curiosamente, um pequeno número de bebês que são alérgicos ao leite de vaca também é alérgico à soja. Os sintomas de alergia a soja incluem:

  • coceira na boca e na garganta
  • corrimento nasal
  • erupção cutânea
  • asma ou dificuldade em respirar

A remoção da soja na dieta, costuma ser complicada, sobretudo para os adultos. Alimentos comuns desencadeantes dessa alergia alimentar incluem soja e seus produtos, como leite de soja ou molho de soja, por exemplo. Como a soja é encontrada em muitos alimentos, é importante ler os rótulos.

8. Peixe

Alergia alimentar a peixe ocorrer em cerca de 2% dos adultos. Além disso, a pessoas costumem desenvolver reações alérgicas aos peixes mais tarde, quando já adultos. Essa, é considerada uma alergia séria e potencialmente fatal, assim como a alergia a frutos do mar.

Como, os sintomas são parecidos com intoxicação alimentar (por bactérias, toxinas ou vírus), muitas pessoas pensam que ingeriram um peixe contaminado ou estragado. Mas, na maioria das vezes é um processo alérgico. Assim, tente observar os sintomas como:

  • Diarreia
  • Náuseas e vômitos
  • Urticárias
  • E, por fim, fadiga e moleza no corpo

Como fazer o diagnóstico?

Para descobrir se você tem alergia alimentar, o médico provavelmente realizará vários testes de diagnóstico.

  • Revisão dietética.Uma revisão detalhada dos alimentos ingeridos, incluindo o tempo e os sintomas.
  • Teste de picada na pele.Uma pequena quantidade das proteínas presentes nos alimentos, é introduzida na pele usando uma pequena agulha. Em seguida, a pele é monitorada quanto a presença de uma reação.
  • Desafios alimentares orais.Em alguns casos, o alimento problemático é ingerido em ambiente controlado sob supervisão médica em quantidades cada vez maiores.
  • Exames de sangue:Em algumas circunstâncias, o sangue será coletado e o nível de anticorpos IgE medido.

Resumo

A maioria das alergias alimentares é causada por oito alimentos: leite de vaca, ovos, nozes, amendoim, marisco, peixe, soja e trigo. Ao contrário das intolerâncias alimentares, as alergias alimentares são causadas pelo sistema imunológico, identificando incorretamente algumas das proteínas que desencadeiam a alergia. Sendo assim, a alergia alimentar pode causar reações potencialmente fatais, e o único tratamento é a remoção dos alimentos da dieta.

Artigo médico-científico: Methods [1] Pediatric Clinical North American [2] Clinical and Experimental Allergy  [3] [4]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo