Sua saúde

Alergia a leite: Como saber se tenho? O que fazer? Quais sintomas? Alergista explica tudo

Alergia a leite: Como saber se tenho? O que fazer? Quais sintomas?

A alergia a leite é muito comum em crianças, ou seja, já se manifesta nos primeiros dias de vida. Apesar de o leite materno não oferecer riscos para bebês alérgicos, se a mãe ingerir leite de vaca, as proteínas podem passar para o bebê através do leite. Alergia a leite não tem nada a ver com intolerância a leite, por isso, é importante saber a diferença. Sempre que uma pessoa “passa mal” por ter ingerido leite, vem as mesmas dúvidas: Como saber se tenho alergia a leite? O que fazer? Quais sintomas?

A alergista portuguesa Dra. Mariana Couto, especialista em Imunoalergologia explicou que a alergia a lite se dá quando o sistema imunológico do bebê tem resposta exagerada em presença das proteínas do leite. A médica explica que ao mesmo tempo, a intolerância ao leite, a pessoa não tem a enzima que digere a lactose, o açúcar do leite. Em síntese, a alergia a leite é desencadeada pelas proteínas e a intolerância ao leite é uma resposta ao açúcar do leite.

De acordo com um estudo do Methods [1], tanto crianças  como adultos com alergia a leite de vaca tendem a ter uma reação dentro de 5 a 30 minutos após a ingestão de leite de vaca.

Como saber se tenho alergia a leite?

A alergista diz que quando se é alérgico a leite, dificilmente a pessoa chega a idade adulta sem descobrir. Isso porque, a criança já nasce com a resposta imunológica e quando ingere leite, a reação alérgica virá. Contudo, se você tem um bebê que parece ter este problema, a Dr. Mariana disse que há dois diferentes tipos de alergia ao leite:

Alergia ao leite IgE-mediada

É a mais comum e mais grave, pois pode colocar a vida em risco em poucos minutos. Após o bebê ser exposto a proteína do leite, seja na barriga da mãe ou durante a amamentação, o corpo passa a produzir anticorpos contra as proteínas. Neste tipo a reação alérgica é imediata, ou seja, assim que ficou exposto a quantidades mínimas de leite, no máximo em 30 minutos a reação alérgica vem com tudo.

Alergia ao leite não-IgE-mediada

O segundo tipo, segundo a alergista, geralmente afetará o trato gastrointestinal. Ao passo que, a criança ingere leite, várias horas depois o corpo já responderá com sangue nas fezes, diarreia com muco. As crianças com esse tipo de alergia a leite têm, também, atraso no crescimento. Geralmente, o diagnóstico é tardio, pois como a reação só vem muito depois de ingerir o leite, as mães e até os médicos demoram para perceber a razão.

Sintomas de alergia a leite

Sintomas da IgE-mediada

Dra. Mariana explicou eu as manifestações mais frequentes são manchas na pele, manchas vermelhas, “comichão” ou “coceira”, urticária e angioedema. A reação pode ser apenas na boca, onde teve contato com o leite. Tudo isso acontecerá entre 30-60 minutos no máximo. O socorro deve ser imediato.

Sintomas da não-IgE-mediada

De acordo com a especialista os primeiros sintomas são diarreia, fissuras anais e cólicas fortes. Logo, poderá aparecer também muito muco e sangue no cocô. A mãe deve estar atenta a reações como diarreias repetitivas acompanhadas de fortes cólicas. Isso porque, como a resposta imunológica acontece várias horas depois de ingerir leite, a mãe vai certamente culpar outros alimentos. Com o tempo, a criança terá anemia, baixo peso, pouco crescimento, irritabilidade e apatia.

A boa notícia é que, segundo a Dra. Mariana, normalmente a alergia a leite é transitória. Ou seja, resolve-se espontaneamente nos primeiros anos de vida. Aos 5 anos de idade, até 75% dos alérgicos ao leite já superaram a sua alergia. Porém, tem-se assistido a quadros cada vez mais prolongados e de mais difícil resolução. Em alguns casos, a pessoa precisa mesmo evitar o leite por muitos anos.

ARTIGO MÉDICO-CIENTÍFICO: METHODS [1]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo