Sua saúde

TSH Ultra Sensível: O que é? Por que o médico pede? Veja a importância deste exame na sua vida

TSH ultra sensível: o que é? O que significa TSH alto e TSH baixo?

TSH Ultra Sensível: O que é? Por que o médico pede? Veja a importância deste exame na sua vida
4.5 (90%) 2 votes

O TSH ultra sensível é um tipo de exame de sangue capaz de detectar o mínimo possível do do hormônio TSH no sangue. Assim, esse exame de sangue para dosagem do TSH, não é tão comum quanto exame de sangue de hemograma. Mas, deveria ser. Este exame é indispensável, principalmente para pessoas com 40 anos ou mais. Sua função é avaliar a saúde da tireoide, uma glândula que fica no meio do cérebro. Ela controla o funcionamento de várias funções do organismo. Mas quando o médico pede o exame de TSH, fica a dúvida: o que é? O que significa TSH alto e TSH baixo? Qual a importância deste exame?

Se o médico passou este exame para você, ele desconfia de que sua tireoide não anda trabalhando bem. Mas, se você já tem 38 anos ou mais, é comum que os médicos já iniciem um monitoramento da sua tireoide. A princípio não há motivos para preocupação.

O fato é que ultimamente, uma grande quantidade de pessoas sem qualquer sintoma de alterações na tireoide, tem descoberto terem hipotireoidismo ou hipertireoidismo. Assim, tem se tornado rotina, que os médicos peçam o exame de TSH ultra sensível em pacientes com mais de 40 anos.




O que é TSH?

De acordo com o endocrinologista Dr. Marcello Bronstein [2], o TSH, sigla para Hormônio Estimulador da Tireoide, é um hormônio fabricado pela hipófise. Este hormônio tem um poder importante no organismo. É ele que controla o funcionamento de várias glândulas, entre elas os testículos, os ovários, as adrenais e a tireoide. “Existe um sincronismo entre a produção de TSH e a tireoide semelhante ao funcionamento do termostato da geladeira, que liga e desliga automaticamente de acordo com a flutuação da temperatura interna do aparelho”, disse o médico.

Certamente, as doenças de tireoide ocorrem, principalmente, nas mulheres. Há uma proporção de cinco, seis ou sete mulheres para cada homem. De acordo com Dr. Bronstein, o TSH ultra sensível deve ser feito rotineiramente após os 40 anos. Isso porque, em casos de hipotireiodismo, a pessoa pode apresentar sintomas como: cansaço e adinamia (falta de iniciativa). Por isso, normalmente, são diagnosticadas com depressão.



TSH ultra sensível, o que é?

De acordo com a endocrinologista  Dra. Natália Lobo [1], as disfunções da glândula tireoide são comuns. Muitas vezes essas alterações na função tireoidiana podem ser transitórias, subclínicas ou associadas ao uso de alguma outra medicação. Uma avaliação cuidadosa deve ser feita na procura da causa dessa alteração e avaliada a necessidade de tratamento direcionado a doença tireoidiana.



Assim, o exame de TSH ultra sensível é o método de diagnóstico mais avançado que consegue detectar quantidades mínimas de TSH no sangue. Esse, ao contrário do exame comum, pode “enxergar” taxas imperceptíveis do hormônio. O método de diagnostico utilizado nos laboratórios é bastante sensível e específico. Dessa forma, a maioria dos médicos já sugerem esse tipo de exame de TSH ultra sensível como rotina.

O TSH ultra sensível é feito a partir de uma pequena amostra de sangue, que deve ser coletada em jejum de pelo menos 4 horas. Contudo, alguns laboratórios não exigem o jejum para este exame. Ao mesmo tempo, o  melhor horário para fazer esse exame é pela manhã, já que a concentração de TSH no sangue varia ao longo do dia. É indispensável relatar ao laboratorista o uso de medicamentos, especialmente aqueles para tireoide, como a Levotiroxina, já que pode interferir no resultado do exame.

O que pode significar os resultados

TSH alto: indica que a tireoide não está produzindo hormônio suficiente, e por isso a hipófise, tenta compensar isso aumentando os níveis de TSH no sangue para que a tireoide exerça sua função de forma adequada. Alguns medicamentos como propranolol e furosemida, podem também aumentar a concentração de TSH no sangue. Além disso, um tumor hipofisário pode levar a produção excessiva de TSH. A pessoa sentirá: cansaço, aumento de peso, prisão de ventre, sensação de frio, aumento de pelos na face, dificuldade de concentração, pele seca, cabelos e unhas frágeis e quebradiças.

TSH baixo:  indica que a tireoide está produzindo hormônios de forma excessiva, aumentado estes valores, e por isso a hipófise diminui a liberação do TSH para tentar regular a função da tireoide. Indica hipertireoidimos. Assim, medicamentos como aspirina, corticoides, heparina, fenclofenaco, e outros podem deixar o TSH baixo. Da mesma forma, o tumor da hipófise pode reduzir o TSH no sangue. A pessoa sentirá: agitação, palpitação cardíaca, insônia, perda de peso, nervosismo, tremores e diminuição da massa muscular.

Opinião médica: Dra. Natália Lobo [1]   Dr. Marcello Bronstein [2]

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo