Costumes antigos

4 situações absurdas que as mulheres passavam enquanto estavam menstruadas na Idade Média

4 situações absurdas que as mulheres passavam enquanto estavam menstruadas na Idade Média
5 (100%) 4 votes

A Idade Média foi uma época temperada por muita falta de higiene e tratamento médicos aterrorizantes. Mas e as mulheres? Como se viravam?  “Mulheres menstruadas tornam o leite azedo e as sementes estéreis (…) O olhar delas faz o espelho opaco, cega as lâminas, tira o brilho do marfim” era assim que o pensador romano Plínio, o Velho, defendia que nada poderia ser mais nocivo do que o fluxo menstrual. Então, ser mulher na Idade Média não era comparado ao que é hoje. Ficar menstruada na era Medieval, era como estar amaldiçoada.

Seguindo este “pensamento” do Plínio, podemos concluir que as coisas não eram fáceis para as mulheres dessa época. Enquanto estavam menstruadas eram proibidas de praticamente tudo. No entanto, há 5 situações da época quem realmente, são difíceis de acreditar, mas que segundo os historiadores, aconteceram realmente.




Doença mensal

O que se conhecia sobre o corpo humano, na Idade Média, era menos que o básico. O corpo da mulher  era pouquíssimo explorado pelos médicos. Assim, na visão da medicina, a menstruação era uma doença mensal que as mulheres desenvolviam. Acreditava-se que a vida “sedentária” das mulheres da época, significava que não usavam todo o sangue por mês, então o corpo expulsava as sobras.

 



Ser mulher na Idade Média: Como era ficar menstruada na era Medieval

DOENÇA MENSAL: acreditava-se que, por ficar dentro de casa, a mulher não gastava todo o sangue do mês, e por isso, tinha a doença mensal.

Sangria obrigatória

Os médicos e enfermeiros da época achavam que se aquela sobra de sangue não saísse, a mulher poderia adoecer seriamente. Então, costumava-se misturar “água de pepino” e leite que servia para encharcar um pedaço de algodão que era inserido na vagina. Segundo eles, isso a faria sangrar. Se não resolvesse, antes de pensar em gravidez, eles achavam que a sobra de sangue deveria ser tirada direto na veia, então, praticava-se a sangria. Essa técnica consistia em fazer um corte em uma veia do braço e deixar o sangue jorrar até quando a pessoa se sentisse fraca.



Queimaduras na pele do pênis

Ter relações sexuais durante o período menstrual era uma coisa totalmente desencorajada. Desde cedo, as pessoas aprendiam que o “sangue mensal” era venenoso e tóxico que em contato com a pele do pênis, causaria queimaduras. Então todos os homens evitavam mesmo uma mulher sangrando

Filhos ruivos

Apesar dos homens da época crescerem sabendo que deviam evitar uma mulher menstruada, alguns maridos procuravam suas esposas nesses dias. Era raro, mas acontecia, e elas, totalmente submissas jamais negavam. Acreditava-se que se uma mulher engravidasse durante o período menstrual, o filho seria ruivo. Assim, todas as crianças ruivas da época, eram apontadas como filhos de mulheres que tiveram relações sangrando.

Ser mulher na Idade Média: Como era ficar menstruada na era Medieval

FILHOS RUIVOS: acreditava-se que as crianças ruivas haviam sido concebidas durante a menstruação. Por isso os pais tinham muita vergonha de expor os cabelos dos filhos ruivos.

revistagalileu

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo