Costumes antigos

4 doenças reais que, no passado, foram atribuídas a feitiçaria e ao trabalho do demônio

Bruxaria: 4 doenças que já foram atribuídas a feitiçaria e ação do demônio

4 doenças reais que, no passado, foram atribuídas a feitiçaria e ao trabalho do demônio
5 (100%) 5 votes

Quando as mulheres acusadas de bruxaria foram queimadas vivas, as pessoas achavam estar se defendendo de feitiçaria e do demônio. Doenças que hoje são explicadas cientificamente, antes eram feitiço. Não havia, obviamente, o conhecimento médico avançado que temos hoje. Assim, as pessoas atribuíam fenômenos médicos sem explicação para trabalhos de feitiçaria ou dos demônios.

Lois N. Magner, especialista na história da ciência médica, escreveu um livro intitulado “A History of Infectious Diseases and the Microbial World ” em que relata como as forças sobrenaturais foram culpadas por diversas doenças, que na verdade eram culpa de microrganismos como bactérias e fungos e vírus. Aqui estão 4 doenças que no passado eram determinadas por bruxas ou pelo demônio.




Epilepsia

A condição neurológica, que causa convulsões devido a perturbações na atividade elétrica do cérebro, é estimada em 65 milhões de pessoas em todo o mundo. Durante as crises desmaiar ou ter um evento convulsivo com espasmos e tremores e pleno período de inconsciência. Isso é o que sabemos hoje. Durante 300 anos, ela foi tratada oficialmente como um feitiço.

Leia também: Mulher quase fica cega por usar lentes de contato em festa do Dia das Bruxas

Esse sintoma da epilepsia, em que a pessoa parece ter perdido o controle do próprio corpo, assustava as pessoas no passado. Quem via uma crise epilética experimentava muito medo e a feitiçaria era acusada daquele horror. Informação do site Epilepsy Foundation, milhares de pessoas, principalmente as mulheres, foram condenadas à morte  após terem crises epiléticas. O livro The Malleus Malleficarum, escrito no fim dos anos 1400 e base dos julgamentos da Inquisição até 1692, desaprovava os epiléticos como bruxas ou bruxos.



Bruxaria: 4 doenças que já foram atribuídas a feitiçaria e ação do demônio

O sintoma da epilepsia, em que a pessoa parece ter perdido o controle do próprio corpo, assustava as pessoas no passado. Então, os tratamentos eram a morte ou um tipo de tortura como mostrado nessa imagem.

Esquizofrenia



Hoje a esquizofrenia é considerada é uma perturbação mental caracterizada por comportamento social fora do normal e incapacidade de distinguir o que é ou não real. Entre os sintomas mais comuns estão delírios, pensamento confuso ou pouco claro, alucinações auditivas. Só que, nem sempre foi assim.

Um artigo publicado no periódico cientifico National Library Of Medicine diz que no passado ser possuído por demônios ou espíritos malignos é uma das formas mais antigas de explicar transtornos físicos e mentais. Segundo este estudo, durante a Idade Média da Europa, a feitiçaria foi considerada apenas uma das várias causas de doença mental, sobretudo a esquizofrenia. Um grande número de supostas bruxas e pessoas possuídas que foram queimadas provavelmente apresentaram distúrbios mentais visíveis.

Leia também: Em pleno século XXI, países africanos ainda caçam, mutilam ou matam pessoas albinas para rituais de feitiçarιa

Delírio causado cogumelos alucinógenos

Os cogumelos alucinógenos em geral, afetam nosso cérebro de forma poderosa, as toxinas tomam um caminho que distorcem os nossos cinco sentidos e, com isso mudam as nossas impressões de tempo e espaço. Muitas espécies são conhecidas por terem propriedades psicodélicas ou alucinógenas e por isso, são conhecidos como ” cogumelos mágicos “. A psilocina e psilocibina são os compostos alucinógenos em muitas dessas espécies. No entanto, houve uma época em que os fungos contaminaram as plantações de trigo e de outros alimentos e causaram alucinações em massa na cidade de Salém, levam a um estado de histeria coletiva. Em 1692, os julgamentos de Salém levaram mais de 150 pessoas à cadeia e 25 à morte. Os efeitos dos cogumelos levaram muitas pessoas a condenação por bruxaria.

Encefalite letárgica

A encefalite letárgica também conhecida como doença europeia do sono é uma forma atípica de encefalite, cujas causas não são conhecidas. Ela provoca letargia, sonolência incontrolável e tremores. Embora seja rara e diagnosticada somente no século 20, especula-se que seus ataques também tenham sido condenados como reações demoníacas.

 

medicaldaily

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo