Beber urina para curar e prevenir doenças. Veja pessoas (inclusive famosos) que bebem a própria urina todos os dias

Urinoterapia: beber urina para curar e prevenir doenças

A  Urinoterapia é uma doutrina milenar que consiste o uso da urina humana para fins medicinais e cosméticos. É isso mesmo que você entendeu: há um tratamento que consiste em beber urina para curar e prevenir doenças. Algumas pessoas bebem e ou fazem massagem na pele com a própria urina.

Juntamente com a água, a ureia é um dos principais componentes da nossa urina e esta substância possui diversos usos na medicina. Além disso, nossa urina ainda é composta de hormônios, metabólitos que incluem os corticoides. A terapia consiste em beber uma pequena porção (50 ml) da primeira urina da manhã.

Quem bebe urina, garante que a primeira urina da manhã restabelece os níveis de melatonina, um hormônio que regula o sono. Além disso, é dito que ela é capaz de auxiliar no tratamento do câncer, controlando e revertendo seu avanço. Devido às taxas de cortisona, os adeptos garantem que a urina é cicatrizante, antisséptica e bactericida, principalmente para tratamento de queimaduras.

Japoneses e Indianos já são adeptos a Urinoterapia há milênios, sendo usada inclusive como cosmético, funcionando como rejuvenescedor. A grande quantidade de água pode hidratar o corpo na falta de água potável. Diversas figuras públicas são adeptas a Urinoterapia: Madonna já assumiu em entrevista que urina nos pés para curar frieira, o lutador de MMA Lyoto Machida garante que controlou seus episódios de gripes frequentes bebendo a própria urina pela manhã.

Indice de Conteúdo

Cura de doenças graves

A americana Carrie Steele, de 54 anos de idade, diz ter vencido fortes dores de cabeça decorrentes de um aneurisma cerebral apenas ingerindo a própria urina. Steele conseguiu vencer um melanoma através de terapias convencionais. Mas logo depois foi diagnosticada com aneurisma cerebral, passando dois anos com intensas dores e com medo de que o câncer retornasse. Durante um sonho ela recebeu a recomendação de beber sua própria urina para tratar sua saúde. Assim, passou a tomar um copo de urina por dia e em 30 dias as dores simplesmente desapareceram. Além de por um ponto final nas dores, a norte-americana afirma que o câncer não mostrou nenhum sinal desde que passou a beber urina.

Urinoterapia: beber urina para curar e prevenir doenças
O lutador de MMA Lyoto Machida garante que controlou seus episódios de gripes frequentes bebendo a própria urina pela manhã.

Mas será que é uma boa?

Diante das mil maravilhas do xixi, temos que cair na realidade. Diversos profissionais da saúde garantem que ingerir a própria urina para fins medicinais, ou até usar para clarear os dentes (já que ela contém amônia) é uma péssima ideia.

De acordo com grande parte dos médicos, a urina faz parte de um complexo sistema de excreção do corpo humano, ou seja, um produto fisiológico que contém o “lixo” eliminado pelo corpo e que não teria a menor utilidade, ou então esses compostos químicos não seriam eliminados. Além disso, o uso de urina como bebida medicinal pode aumentar os níveis de ureia e creatinina no sangue, o que pode comprometer o funcionamento normal dos rins.

O xixi definitivamente não é um agente anticâncer efetivo como os “urinoterapêutas” dizem. Antigamente, acreditava-se que, como a urina carrega antígenos anticâncer, reintroduzi-los no sistema digestivo poderia impulsionar o corpo a aumentar sua imunidade. No entanto, as evidências científicas disponíveis não embasam os relatos de que a urina ou a ureia usadas de qualquer forma podem ajudar pacientes com câncer.

Fonte: Wikipedia/ gizmodo / Tatame/ portalternura

Você faria uso da urinoterapia para curar ou melhorar sintomas de uma doença?


Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.