Alimentação

Especialistas garantem: comida japonesa pode aliviar seu estresse psicológico



O sushi, e alguns pratos da culinária japonesa são alimentos que, por incrível que pareça, atuam de forma favorável no nosso organismo, já que ajuda a diminuir nossos níveis de estresse. Alguns pesquisadores garantem que pessoas estressadas comem mais e queimam menos calorias e por isso engordam. O estresse é o pior problema que sofre a sociedade atual, já que seu efeito devastador no organismo é de lento, mas constante crescimento.

De acordo com o nutrólogo, André Veinert, alguns alimentos podem ajudar na produção da serotonina, hormônio do bem-estar e consequentemente alivia o estresse. A partir do momento que o cérebro aumenta a sua produção há uma redução na sensação de dor, melhora a qualidade do sono e até pode ajudar no apetite.


Um alimento que vem recebendo uma atenção especial ultimamente são aqueles preparados com salmão cru, ou seja, grande parte dos pratos da culinária japonesa. De acordo com a chefe de cozinha internacional e pâtisserie Marianna Coelho, como já é de conhecimento de algumas pessoas, este alimento é elaborado com diversos ingredientes e se diferencia por ser muito nutritivo. “O que faz com que esse alimento diminua o nosso estado de estresse é porque contém um alto nível de magnésio, além do peixe que, como muitos especialistas no assunto afirmam, tem múltiplos benefícios para o nosso organismo. Por exemplo, o sushi que contém salmão é muito recomendado. Este peixe é rico em Ômega 3 e é uma opção de refeição saudável importante para o nosso organismo”, revelou.

restaurante-japones-meu-sushi-delivery-comida-japonesa-na-madrugada-de-sao-paulo-com-embalagens-personalizadas-sushi-e-sashimi-salmao

Mas qual a relação do magnésio com o estresse?

Está comprovado que o estresse celular reduz os níveis de magnésio. A radiação, os produtos químicos e metais pesados exercem uma enorme pressão sobre os órgãos, tecidos e células do organismo. O magnésio brinda a capacidade ao corpo para tratar e eliminar este tipo de contaminação. As toxicidades aumentam na medida que os níveis de magnésio caem.

A deficiência de magnésio aumenta a suscetibilidade aos danos produzidos pelo estresse fisiológico. Os efeitos do estresse psicológico induzem uma mudança do magnésio do interior da célula ao exterior da mesma. O aumento da excreção urinária esgota as reservas corporais. O estresse pode ser uma causa da deficiência de magnésio e a falta de magnésio tende a magnificar a reação de estresse, piorando o problema.

Fonte: corpoacorpo / allowyourself / innatia
Imagens: Reprodução/ vagabundodigital / gourmetsan
Comentários

Novidades

Topo