Dentes

Dentes fracos, o que fazer? Aprenda 11 formas de deixar seus dentes mais fortes

dentes fracos o que fazer

Se você está com dentes fracos e não sabe o que fazer, podemos ajudar com algumas dicas para fortalecer os dentes naturalmente, que realmente funcionam.

Alguns minerais, como cálcio e fosfato, ajudam a estruturar o esmalte dos dentes e da dentina.

Ao mesmo tempo, tais minerais evitam a cárie dentária e os problemas subsequentes à ela.




À medida que envelhecemos, acabamos por perder os minerais dos dentes, o que muitas vezes pode ter relação com a alimentação.

O problema pode ser causado pela ingestão de alimentos açucarados e ácidos.

Também pode acontecer quando as bactérias se proliferam na boca.

Depois que o esmalte sofre danos e ocorre a perda óssea, não há como recuperar o dente e, nesse caso somente um implante dentário poderia substituir totalmente o dente.

Alguns hábitos, felizmente, podem ajudar a reabastecer esses minerais com mudanças no estilo de vida e remédios caseiros antes que ocorra a cárie ou outro problema dental.

Converse com seu dentista sobre as seguintes medidas de tratamento para ajudar a remineralizar os dentes e parar a desmineralização.

Enquanto isso, mude seus hábitos conforme as sugestões abaixo.

O que fazer para combater dentes fracos?

1 — Escove os dentes corretamente

Escovar os dentes, é importante para remover a placa bacteriana que se forma naturalmente.

As cáries são causadas, principalmente, pelo acúmulo de bactérias  da espécie Streptococcus mutans que habitam a mucosa bucal.

De acordo com uma publicação do International Journal Of Nanomedicine [1], essas bactérias são transmitidas através de alimentos e bebidas.

Por isso, escovar os dentes, regularmente, pode remover as bactérias que podem levar à perda de minerais e cáries deixando os dentes fracos.

Além disso, pode deixar as gengivas inchadas e inflamadas causando problemas periodontais.

2 — Use creme dental e enxaguante bucal com flúor

Muitas vezes, o problema de desmineralização dos dentes, principal causa dos dentes fracos, é tão somente a falta do flúor.

O flúor — ou fluoreto —  é um remineralizador dos dentes.

Portanto, o creme dental e enxaguante bucal com flúor é altamente recomendado.

A pasta de dente fluoretada impedir a cárie dentária e também fortalecer os dentes, tornando-os menos suscetíveis às futuras perdas minerais.



3 — Diminua a frequência do açúcar

Embora poucas pessoas saibam, o açúcar é altamente ácido e interage com as bactérias da boca, destruindo o esmalte dos dentes.

Mais importante, segundo um estudo também do International Journal Of Nanomedicine [1]  o consumo frequente de  açúcar levou à mais desmineralização dentária do que a quantidade de açúcar consumida.

Em outras palavras, comer alimentos açucarados em pequenas quantidades regularmente pode fazer mais mal do que comer uma sobremesa ocasional carregada de açúcar.

4 — Mascar chiclete sem açúcar

Talvez isso te pareça estranho, mas de acordo com um estudo do American Journal Of Clinical Nutrition [3] os chicletes sem açúcar ajudam a  remover o açúcar, a placa bacteriana e os carboidratos dos dentes, além de incentivar as glândulas salivares a produzir mais saliva.

Além disso, a goma de mascar também pode atuar como uma barreira para bloquear a perda de minerais.

O estudo diz que gomas com xilitol e sorbitol parecem ser os ingredientes sem açúcar mais indicados para combater dentes fracos.

Para colher os benefícios de remineralização da goma sem açúcar, considere mastigar após suas refeições.

5 — Diminua o consumo de frutas ácidas

Embora sejam essenciais para nossa saúde, as frutas cítricas como limão, morango, laranja e outras ativar o processo de desmineralização do esmalte dos dentes, deixando-os fracos.

Os ácidos das frutas criam um processo de quelação de cálcio no esmalte dos dentes.




Isso significa que os ácidos se ligam ao cálcio do dente e o retiram do esmalte.

Os sucos de frutas são ainda piores, pois são altamente ácidos e geralmente contêm açúcares adicionados.

Sua melhor aposta é ficar longe de sucos cítricos adoçados e comer frutas ácidas apenas ocasionalmente.

6 — Coma mais cálcio e reponha vitamina D

Enquanto o cálcio é produzido naturalmente, esse importante mineral é removido por alimentos ácidos e bactérias ao longo do tempo.

Por isso, a reposição de cálcio deve ser feita, através de uma alimentação rica em cálcio.

O cálcio é um dos minerais mais importantes para dentes saudáveis ​​porque fortalece o esmalte.

Claro, você deve saber que os produtos lácteos são uma ótima fonte de cálcio, mas também o são as folhas verdes, os feijões e as amêndoas.

Por exemplo, um estudo realizado em Oxford descobriu que comer queijo rico em cálcio poderia neutralizar os efeitos da ingestão de açúcar.

Além disso, outro estudo publicado na Nutrition Reviews [4] descobriu que tomar suplementos de vitamina D pode ajudar a proteger contra cáries.

A vitamina D é duplamente importante porque não apenas aumenta a densidade mineral, como também ajuda a absorver, transportar e depositar cálcio nos ossos que sustentam os dentes.

Alguns laticínios e cereais são enriquecidos com vitamina D, mas você também pode obtê-lo naturalmente do sol.

7 — Diminua o consumo de leite e seus derivados

Embora os laticínios possam ser fontes naturais de cálcio, a lactose nos laticínios tradicionais pode aumentar a acidez na boca.

Isso acontece porque a lactose é, também, um tipo de açúcar.

Mas, é possível se beneficiar do cálcio escolhendo leite sem lactose ou optando por uma alternativa de leite, como leite de amêndoa ou soja.

8 — Tome probióticos




Se você resolver optar por tomar probióticos para remineralização, é importante escolher cepas que são produzidas naturalmente na boca.

Dessa forma, é possível substituir as bactérias benéficas sem introduzir cepas potencialmente prejudiciais, que poderiam deixar os dentes fracos.

Os seguintes probióticos são potencialmente úteis na saúde bucal e na remineralização:

Esses probióticos podem ser encontrado na forma de suplemento e certas marcas de iogurte também contêm probióticos.

9 — Corrija sua boca seca

Muitas doenças podem causar secura na boca e isso é péssimo para sua saúde bucal.

A saliva não é apenas importante para manter a boca confortável, mas também ajuda a prevenir cáries.

Dessa forma, é importante monitorar se sua produção de saliva está normal, pois isso também pode deixar seus dentes fracos.

De acordo com estudo do International Journal Of Nanomedicine [1] a saliva parte integrante e essencial para a remineralização.

A saliva não só evita a boca seca, mas também contém fosfato e cálcio.

10 — Coma menos amido

Alimentos ricos em amido, como batatas, arroz e pão, são riquíssimos em carboidratos simples.

Isso não é bom, pois aumenta a quantidade de açúcares fermentáveis ​​na boca, o que pode corroer e deixar os dentes fracos.

No entanto, de acordo com American Journal Of Clinical Nutrition [3], o risco de cárie dentária tende a ser maior ao ingerir alimentos ricos em amido combinados com açúcar.

Por exemplo, o arroz doce é prejudicial aos dentes, mas o arroz comum não é.

11 — Beba mais água

Beber água continua sendo sempre a melhor solução para diversos problemas de saúde.

Não é apenas naturalmente livre de açúcar, mas também ajuda a remover substâncias nocivas do corpo.

Lavar a boca com água também pode ajudar a reduzir a desmineralização quando não é possível escovar os dentes.

Essa técnica pode ser especialmente útil depois de comer alimentos ácidos ou açucarados e deve ser adotada por todos.

Os refrigerantes são bebidas ácidas e geralmente contêm açúcar, portanto também devem ser limitados ou cortados definitivamente.

Considerações finais sobre dentes fracos

A perda mineral é inevitável por causa dos elementos aos quais os dentes são expostos todos os dias.

Certos alimentos e bebidas, a saliva e bactérias, causam desgaste mineral no esmalte dos dentes.

Apesar de o corpo produzir minerais essenciais naturalmente é preciso mudar os hábitos  se você não quer ter dentes fracos no futuro.


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo