Mulher

Bebida alcoólica aumenta o fluxo menstrual? Veja o que os médicos dizem

Álcool e menstruação: Bebida alcoólica pode aumentar o fluxo menstrual?

Qualquer assunto que lemos na internet sobre menstruação, nos deixa em alerta. Um deles é sobre o álcool. A cervejinha, a caipirinha e o vinho poderiam alterar a menstruação? A maior dúvida, sobretudo, uma das mais pesquisadas, é se a bebida alcoólica pode aumentar o fluxo menstrual.

A bebida alcoólica não é uma substancia natural do organismo. Por isso, seus efeitos são adversos, mesmo em pequenas quantidades. Isso porque, as membranas celulares não podem impedir a entrada do álcool. Assim, uma vez na corrente sanguínea, ele adentra facilmente na maior parte dos tecidos. Os açúcares ficam reduzidos no organismo, causando fadiga e esgotamento nas funções do corpo. Não é só isso: há uma vasodilatação, principalmente, periférica e a pressão sanguínea sobe.

Desta forma, já havemos de imaginar que mesmo duas ou três taças de chopp, já são suficientes para alterar o funcionamento do corpo de uma mulher durante a menstruação. E de fato, de acordo com os especialistas, há problemas aí.




Leia também: Sangue menstrual, do que é feito? Quais as substâncias presentes na menstrμação?

Sim, o álcool pode aumentar o fluxo

De acordo com o ginecologista, Dr. Alessandro Scapinelli, o álcool vai exercer um efeito anticoagulante e pode alterar o padrão de sangramento. É lógico que, o ciclo menstrual é bastante variado de mulher para mulher. Assim, algumas podem sentir um aumento no fluxo menstrual, enquanto outras, nem tanto. Ao que parece, o álcool acelera a circulação, afina o sangue e isso favorece o aumento do fluxo.

Um bom exemplo de pouco fluxo, seria mulheres que tomam pílulas. Nelas, o endométrio tende a ficar mais fino, e por isso, elas têm um fluxo muito mais escasso do que as mulheres que não tomam hormônios. Desta forma, ao tomar álcool – socialmente – essas mulheres não terão seus fluxos alterados. No entanto, elas podem ter os famosos escapes ou spottings, caracterizados por sangramento escassos e que mancham a calcinha somente. Esses escapes não são, no geral, motivos de preocupação.



Cólicas

O etanol presente nas bebidas alcoólicas, age diminuindo a produção do hormônio antidiurético, responsável por regular a perda de água do organismo. Então, nosso corpo elimina mais água. Além disso, quando o álcool é absorvido pelas células da parede intestinal, ele acaba atrapalhando a absorção de água, que, por sua vez, passa direto.

Desta forma, aquelas mulheres com tendência a terem cólicas devem evitar sim o álcool durante a menstruação. Inegavelmente, o álcool leva o corpo a uma acentuada desidratação e isso favorece as cólicas. É por isso que a maioria dos médicos recomendam que se beba muita água durante a menstruação.



Leia também: 4 situações absurdas que as mulheres passavam enquanto estavam menstruadas na Idade Média

sodela

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo