Tatuagem de Henna pode deixar cicatrizes irreversíveis. Produtos químicos estão sendo misturados na tinta natural

Tatuagem de Henna pode deixar cicatrizes irreversíveis

As tatuagens de henna (Lawsonia inermis) se tornaram uma grande febre desde que se espalhou pelo mundo os rituais festivos dos hindus que a usam para enfeitar seus corpos provisoriamente. Desde então, todo verão a garotada se diverte com as diversas tatuagens oferecidas por ambulantes e até por estúdios de tatuagens definitivas. O problema é que nem tudo é só diversão, cicatrizes permanentes podem surgir.

A planta propriamente dita não oferece qualquer risco à saúde. No oriente é largamente usada para fins terapêuticos, por usas ações antibióticas. Mas aquela henna que chega até as pessoas – sobretudo crianças – não é composta somente do extrato da Lawsonia inermis, como deveria. São adicionados ali diversos componentes.

De acordo com a médica alergista Dra. Fátima Rodrigues do Hospital Infantil Sabará, a henna é muito cara, então os “tatuadores ambulantes” adicionam substâncias químicas. Dentre elas estão corantes como a parafenilenodiamina, que dá coloração mais intensa e promove a secagem mais rápida, dar coloração mais intensa. Esse procuto ainda é capaz de melhorar a definição do desenho. “O problema é que algumas pessoas são alérgicas a este tipo de substância e acabam desenvolvendo dermatites, muitas vezes gravíssimas”, disse a médica.

Corra para o hospital

Caso termine uma tatuagem de henna e sinta algum incomodo como vermelhidão, coceira, inflamação, formação de bolhas e descamações, procure um pronto socorro. É necessária uma avaliação médica para um diagnóstico preciso. Mas, de forma geral, recomenda-se interromper o uso da substância e utilizar medicamentos antialérgicos por via oral e/ou cremes ou pomadas. Casos mais graves podem necessitar de antibióticos.


Muito cuidado também com o uso da henna junto com protetores solares. Sim, quando os componentes da mistura se encontram com os ingredientes do protetor solar, há uma reação química que pode causar uma lesão mais profunda, segundo a médica. Isso resultará em uma pigmentação permanente e até cicatriz definitiva.

Um alerta

A henna natural não possui coloração preta, mas sim tons de marrom escuro. Essa coloração vai sumindo da pele em aproximadamente duas semanas. Isso, é claro, desde que os produtos utilizados sejam de qualidade.

revistavivasaude

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.