Animais

Pesquisadores dizem que o pênis humano era coberto de espinhos e estudo revela como e porque os espinhos sumiram!

Pesquisadores dizem que o pênis humano era coberto de espinhos e estudo revela como e porque os espinhos sumiram!
1 (20%) 1 vote

Segundo estudo publicado na Nature o órgãos genitais dos homens era coberto com espinhos. Assim como acontecem nos gatos hoje, os espinhos serviam para aumentar o estímulo do homem durante a cópula e induziriam a ovulação da mulher. Também ajudavam a remover o esperma de rivais que tivessem copulado anteriormente com aquela fêmea, garantindo a propagação de seus genes. No entanto, os espinhos causavam muito desconforto às mulheres do passado e a hipótese é que essa sensação ruim, fazia com que as mulheres não permitissem que outros machos tentassem a fertilizar na mesma época. Os espinhos não eram nada assustador, eram pequenas estruturas flexíveis compostas de queratina que ainda presentes em macacos, gatos e ratos, de acordo com a pesquisa.

A perda dos espinhos, segundo os pesquisadores, resultou em menos sensibilidade e mais tempo de copulação e pode estar associada a uma ligação mais forte entre humanos e maior cuidado paternal com a prole. A mudança também permitiu uma cópula possivelmente menos traumática para a fêmea e, se a tese da ovulação estiver correta, reduz a probabilidade de gravidez.




A perda dos espinhos nos órgãos genitais masculinos aconteceu graças à perda evolucionária de um bloco não-codificante do DNA que descreve como as supressões regulatórias do DNA têm ajudado a esculpir a evolução de características humanas específicas. Uma das supressões estudadas é justamente a que elimina a sequência regulatória perto do gene receptor andrógeno humano, uma mudança molecular ligada à perda anatômica de bigodes sensoriais e espinhos penianos queratinizados. O mesmo mecanismo molecular que fez o homem perder os espinhos do pênis também teria levado ao crescimento do cérebro masculino.

espinhos-(1)

A imagem mostra o órgão genital de um gato macho que não foi castrado. O órgão genital dos homens tinha espinhos similares a este!



Fonte:  bbc/oglobo/reuters  Imagens: minilua/diariodebiologia

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo