Tirar os pelos de uma pinta faz mal?


“Olá, eu sempre tive curiosidade de saber porque nascem pelos em pontas grandes e em verrugas em umas pessoas e em outras pessoas não. É verdade que não se pode tirá-los?” Alice

Alice, conforme já mostramos NESTE TEXTO, as pintas (nevos melanocíticos) são tumores benignos formados por aglomerados de melanócitos que ficam logo abaixo da nossa epiderme. Alguns destes sinais podem apresentar pelinhos mais grossos e escuros no seu interior, o que é super normal e não indicam que a pinta seja um melanoma (câncer de pele).

Estes pelinhos são considerados pouco atrativos e prejudicam a estética, principalmente nas mulheres. Mas muitas pessoas se preocupam em arrancá-los, pois,  segundo algumas crenças, a irritação causada ao arrancar o pelo poderia desenvolver um melanoma no mesmo local. Isso NÃO é verdade. Os pelos que surgem nas pintas podem ser cortados próximos a superfície da pele, ou removidos com laser ou pinça sem nenhum problema.

O dermatologistas garantem que tal intervenção não mudará o comportamento de um nevo melanocítico, muito pelo contrário: as pintas com um folículo piloso são menos propensas a desenvolver câncer. As pintas de nascença com ou sem pelinhos não são motivos de preocupação. São apenas sinais genéticos na pele. Devemos nos preocupar com aquelas pintas que surgem de repente, e sem motivo aparente. Estas sim podem ter algum motivo mais sério por trás, e um médico deve ser procurado assim que perceber o surgimento de uma pinta que antes não existia.


moles

 

Fonte: Uol Ciência e Dr. Marco Antônio Dermatologista

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.