Mulher

Fluxo menstrual intenso pode ser doença? Médicos mostram as causas mais comuns

Menstruação: Fluxo menstrual intenso pode ser doença? Veja as causas

A saúde íntima sempre deixa a mulher bastante preocupada, sobretudo quando diz respeito a menstruação. Uma das preocupações é sem dúvida o fluxo menstrual intenso. Além de não ser nada agradável, fica aquela sensação de que há algo errado. Na maioria das vezes, pode ser um fluxo normal, mas pode ser doença também. Por isso, selecionamos opiniões médicas de alguns especialistas para falar sobre as causas.

Como saber se o fluxo é intenso?




De acordo com a ginecologista Sheila Sedicias, naturalmente o sangramento uterino varia bastante de mulher para mulher, tanto em volume quanto em duração. Mas, por regra, para saber se o sangramento que você tem tido é normal ou uma Hipermenorreia (fluxo superintenso), precisa estar atenta a certos sinais. Um fluxo aumentado deixa a mulher com cansaço, mal-estar e fadiga, durante e alguns dias depois da menstruação. Assim, a dica é: se você responder sim para pelo menos uma dessas questões, certamente, o seu fluxo está mais forte que o normal.

  1. Sua menstruação dura mais de uma semana?


  2. Você precisa trocar o absorvente o tempo todo, a cada uma hora?
  3. Suas atividades diárias são prejudicadas por causa do sangramento menstrual intenso?
  4. Você enche mais de 3 coletores menstruais durante a menstruação?
  5. O sangue menstrual é sempre com muitos coágulos?


Leia também: Reconstrução do hímen: Onde fazer? Como é? Quais as complicações possíveis? Quanto custa?

O que pode ser?

Quando uma pessoa está com hipermenorreia e demora para buscar ajuda médica, ela pode desenvolver anemia, por exemplo. No entanto, há outras doenças que estão envolvidas neste sintoma e que podem ser as possíveis causas desta alteração.

Endometriose: A endometriose (formação de endométrio fora do útero) é outra causa para aumento do fluxo menstrual. No entanto, de acordo com o Dr. Sérgio Passos do site Gineco, os principais sintomas da endometriose são dor abdominal intensa e infertilidade. A mulher sentirá ainda dor nas relações sexuais, e fadiga crônica. No entanto, um dos primeiros sintomas além da dor é um aumento intenso do fluxo menstrual e períodos muito irregulares, com duas ou mais menstruações por mês.

Miomas: A Dra. Sheila explicou que os miomas uterinos têm como principal sintoma as cólicas abdominais intensas, sangramento menstrual muito aumentado e aumento na duração do período menstrual. Aliás, os sangramentos podem vir fora do período menstrual. No geral, quando benignos, e não costumam oferecer perigos à saúde da mulher, e seus sintomas podem ser controlados através dos tratamentos com remédios ou cirurgia. O médico irá controlar o fluxo menstrual com medicação, até que seja feita a cirurgia para retirada.

Leia também: Como diminuir o fluxo menstrual?

Adenomiose: Segundo Dra. Sheila, a adenomiose uterina (endométrio que descama invadindo o músculo) provoca sintomas como cólicas fortes, sangramento menstrual intenso e duração do período aumentada. As causas da doença não são totalmente conhecidas. No entanto, relacionada a traumas no útero (cirurgia uterina ou ginecológica) ou mais de uma gravidez ao longo da vida.

Medicamentos: Algumas medicações com efeito anticoagulante e anti-inflamatório podem aumentar muito o fluxo menstrual. Por isso é bom ficar atenta se está tomando um remédio que possa estar causando esse fluxo menstrual intenso.

DIU de cobre: Se você optou por colocar o DIU, certamente seu médico alertou para o aumento do fluxo menstrual e muitas vezes, das cólicas também. De acordo com a ginecologista Débora Amorim Oriá Fernandes, quem já tem fluxo menstrual intenso e cólicas não devem usar o DIU de cobre. O motivo está relacionado ao modo como ele atua no corpo. Ela diz que  o mecanismo de contracepção conta com substâncias inflamatórias que podem piorar as cólicas e aumentar muito o fluxo menstrual.

gineco / tuasaude

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo