Comportamento

10 estatísticas surpreendentes sobre sexo vão deixar você bastante impressionado!

Confira algumas descobertas surpreendentes sobre o sexo. A primeira já será uma novidade para você!

  • Órgão genital masculino

O Kinsey Institute fez um levantamento sobre o tamanho do genital masculino considerado normal e pede que os rapazes relaxem, pois os filmes estão deixando vocês preocupados à toa. O estudo, que envolveu mais 15 mil homens adultos revelou que o comprimento médio de um pênis flácido é de 9,16 centímetros e, esticado, 13,24 centímetros. Já o tamanho médio do órgão masculino ereto é 13,12 centímetros. A circunferência média do genital flácido é de 9,31 centímetros e ereto 11,66 centímetros. Mas no Brasil, segundo o site “Everyone on web” o órgão masculino é de 15,7 centímetros quando ereto.


  • Filhos

Uma mulher russa do século XVIII tem o recorde de ter tido mais filhos – 69. Lógico, ela teve alguns gêmeos no processo – no total foram 27 vezes que ficou grávida. No entanto ela é superada por um imperador marroquino que, comprovadamente, teve 342 filhas e 525 filhos. Sua reputação era mais assustadora. Dizia-se que ele teria pelo menos 700 filhos homens, se fossem considerados os não- oficiais.

  • Incapacidade erétil

As instituições americanas National Institute of Diabetes e a Digestive and Kidney Diseases revelaram que aproximadamente 5% dos homens de 40 anos de idade e 15 a 25% dos homens de 65 anos de idade sofrem do problema. As principais causas reveladas foram diabetes, obesidade, alcoolismo e sedentarismo. Os casos esporádicos foram causados por situações que afetam a autoconfiança do homem como desemprego, aposentadoria, crises financeiras, luto na família, entre outros.

  • Virgindade

Pesquisa da California State University revelou que os homens perdem sua virgindade, em média, aos 16,9 anos e as mulheres tem sua primeira relação, em média aos 17,4. E um novo estudo mostra que a genética pode ser um fator: traços herdados, como impulsividade, podem tornar uma pessoa mais ou menos disposta a ter relações sexuais mais cedo.

  • Dormir sozinho

A National Sleep Foundation revelou resultados impressionantes de uma pesquisa. Ela disse que 12% dos casais casados, com 2 a 40 anos de casados dormem separados. Sim, geralmente a mulher fica na cama, e o homem dorme em um quarto à parte ou no sofá, mesmo que o casal não esteja com problemas de relacionamentos. “A gente tem relações e cada um vai para os eu lado”, disse um dos voluntários da pesquisa.

Dois terços dos estudantes universitários têm uma relação de “amigos com benefícios”, ou seja, aquela amizade que tem relações sexuais quando convém.

  • Parceiros

De acordo com um estudo realizado pelo National Center for Health Statistics dos EUA com os adultos de 20 a 59 anos, as mulheres têm uma média de quatro parceiros ao longo de toda vida. E para surpresa de todos, os homens têm uma média de apenas sete. No entanto, eles nunca revelariam  que só tiveram 7 parceiras sexuais em toda a vida, não é?

  • Fingimento

Uma pesquisa encomendada pela revista ‘Cosmopolitam’ no ano passado revelou que 67% das mulheres já fingiram o clímax com seus parceiros. 28% fizeram isso para que os parceiros se sentissem bem, 27% queria terminar rápido porque sabiam que não chegariam lá de maneira alguma e 13% apontou outros motivos.

  • “Amizade colorida”

De acordo com estudo da Wayne State University e da Michigan State University, dois terços dos estudantes universitários têm uma relação de “amigos com benefícios”, ou seja, aquela amizade que tem relações quando convém. O estudo revela que a falta de comprometimento necessário é, sem dúvida, a principal vantagem de tal relação. Mais de metade das pessoas que tiveram relações sexuais com um amigo disseram que tinham praticado todas as formas de sexo e 22,7 % disseram que tiveram relações sexuais “normais, enquanto 8”% contaram que já fizeram todo tipo de sexo. E aí, você tem um “amigo (a) colorido (a )”?

  • Clímax

Segundo pesquisa da National Health and Social Life Survey, enquanto 75% dos homens garantem que atingem o clímax durante a relação sexual, apenas 29% das mulheres relatam o mesmo. Além disso, a maioria das mulheres é incapaz de chegar ao clímax através de relações sexuais vaginais, em vez disso, necessitam de estimulação do clitóris para chegar lá.

  • HPV

De acordo com o Center for Disease Control and Prevention, pelo menos 50% dos homens e mulheres sexualmente ativos terão uma infecção genital por HPV em algum momento de suas vidas. O HPV, ou papilomavírus humano, vem em formas de baixo e alto risco. A forma de baixo risco pode causar verrugas genitais, e de alto risco pode causar câncer cervical e outros tipos de câncer. Em 90% dos casos, o sistema imunológico do corpo irá combater a doença dentro de dois anos e você nem ficará sabendo que esteve infectado.

 

Fonte: livescience/ fatosdesconhecidos
Imagens: Reprodução/notaalta /

Comentários

Novidades

Topo