Assista a um vídeo impressionante de como é feita a coleta de células troncos assim que o bebê nasce. [em português]


A célula-tronco possui capacidade única de se transformar e gerar células dos mais diversos tecidos e partes do corpo, como o tecido nervoso, o muscular e o ósseo. Desde que o primeiro transplante com células-tronco do sangue de cordão umbilical foi realizado, em 1988, com excelentes resultados, a medicina não parou mais de estudar as propriedades dessas células. O mundo científico vem desenvolvendo inúmeras pesquisas, aumentando consideravelmente o leque de possibilidades de utilização das células-tronco no tratamento de doenças.
A coleta das células-tronco do cordão umbilical e placentário é um procedimento simples e rápido, que não interfere no nascimento. A coleta da célula-tronco é realizada logo após o parto ou cesárea, quando o obstetra “corta” o cordão umbilical, separando a mãe do bebê. O procedimento é totalmente indolor e não apresenta riscos.

Esse vídeo é maravilhoso e mostra direitinho com tudo é feito, com explicação em português


 

Fonte: cordcell/ youtube/ccbmed     Imagem: youtube

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.