Estudos e pesquisas

Estudo comprova que uma pitada de açafrão é tão eficaz quanto uma hora de exercícios físicos

Estudos realizados na Universidade de Tsukuba, no Japão afirmam que uma substância presente na raiz do açafrão-da-terra (cúrcuma) parece melhorar a saúde do coração tanto quanto a prática regular de exercícios físicos. Novos estudos compararam durante oito semanas os efeitos do exercício e da curcumina sobre a saúde do coração e sobre as mulheres na pós-menopausa. Na pesquisa, todos os testes foram randomizados, duplo-cego e controlado com placebo.

No primeiro estudo, os pesquisadores selecionaram 32 mulheres e parte delas tomaram um suplemento de curcumina, outras fizeram exercícios físicos moderados e outras não participaram de nenhuma dessas intervenções. A função endotelial vascular, um indicador-chave da saúde cardiovascular, das participantes foram medidas tanto no início e no final dos testes. Eles descobriram que, enquanto não houve melhora no grupo que nada fez, a função endotelial aumentou expressivamente tanto no grupo de exercícios como no grupo que ingeriu a curcumina. O mais surpreendentemente: a melhoria nestes dois grupos experimentais foi similar.


O segundo estudo examinou as implicações da curcumina na resposta das artérias à alterações na pressão sanguínea, outra medida efetiva da saúde cardiovascular. Neste estudo, 32 mulheres foram aleatoriamente encarregadas de receber um suplemento de curcumina ou uma pílula placebo, ou submeterem-se a uma rotina de treino físico com a curcumina ou com pílula de placebo. Melhorias significativas com resultados similares foram observadas apenas no grupo de exercícios ou no da curcumina. Além disso, houve um maior aumento entre as mulheres que se exercitaram e também tomaram o suplemento.

Os pesquisadores examinaram os efeitos do exercício e curcumina na taxa de degeneração relacionada com a idade do ventrículo esquerdo do coração. A pressão arterial sistólica diminuiu entre os participantes que se exercitaram e não tomaram a curcumina. No entanto, a frequência cardíaca diminuiu significativamente apenas entre os participantes que se exercitaram e tomaram curcumina.

Conclusões

Os cientistas concluíram no primeiro estudo que a ingestão regular de curcumina poderia ser uma medida preventiva contra a doença cardiovascular em mulheres na pós-menopausa. Já no segundo estudo eles garantem que a curcumina pode ser uma alternativa potencial para os pacientes que são incapazes de se exercitar.

A curcumina é melhor absorvida quando se ingere a raiz do açafrão-da-terra em pó ou ralada, misturada com um pouco de pimenta ou gengibre.

Fonte: healuse/healthge/curaeza  Imagens: sem/talia

Comentários

Novidades

Topo