Sua saúde

Formigamento nas pernas: o que pode ser e como tratar

Sentir formigamento nas pernas

Quando sentimos formigamento nas pernas, pode ser apenas uma posição que exerce muita pressão sobre os nervos ou reduz o fluxo sanguíneo.

Contudo, quando o problema é crônico ou duradouro é quase sempre um sinal de uma condição médica subjacente que pode se manifestar em formigamento nas pernas e nos pés.




Formigamento nas pernas é grave?

Geralmente, a dormência nas pernas não é grave.

Na maioria das vezes, como já dito, é causada por uma posição com que deixamos o corpo, como sentar ou cruzar as pernas, por exemplo.

Contudo, é preciso observar os sintomas associados, pois pode indicar doenças com certa gravidade ou crônicas.

Vamos ver a seguir, os possíveis motivos pelos quais você sente a dormência nas pernas.

Formigamento nas pernas, o que pode ser?

1 — Parestesia

Os hábitos posturais que pressionam os nervos ou reduzem o fluxo sanguíneo nos membros inferiores são a causa mais comum de formigamento nas pernas constantes.

O termo para isso é parestesia, mas a maioria das pessoas diz que sua perna  “adormeceu”.

Como é um problema circulatório a pessoa pode ter formigamento e frio nas pernas.

Os hábitos que podem fazer com que aconteça dormência e formigamento nas pernas, incluem:

  • manter as pernas  cruzadas por muito tempo
  • ficar sentado ou ajoelhado por longos períodos
  • vestir calças, meias ou sapatos muito apertados

2 — Problemas no nervo ciático

O nervo ciático percorre da parte inferior das costas até descer pelas pernas.

No entanto, quando este nervo fica comprimido, pode fazer com que suas pernas fiquem formigando.



Além de dormência nas pernas, os sintomas incluem:

  • dor que se espalha da parte inferior das costas até atrás da perna
  • dor que piora quando tosse, espirra ou senta por um tempo
  • fraqueza muscular
Como tratar: alguns medicamentos, como anti-inflamatórios ou injeções de esteroides, podem aliviar a dor e aliviar os sintomas de dormência nas pernas. A fisioterapia também costuma ajudar.

3 — Diabetes

Altos níveis de açúcar no sangue, podem danificar os nervos do corpo, principalmente nos pés e pernas.

Os médicos chamam essa condição de neuropatia periférica.

Além das pernas, as mãos e braços também podem ficar dormentes, e, geralmente, há uma piora à noite.

Se a neuropatia periférica for a causa do formigamento nas pernas, você também terá:




  • dor intensa nas pernas
  • fraqueza muscular
  • reflexos fracos
  • falta de equilíbrio
  • feridas nos pés ou infecções
  • dor quando tocado nas pernas e pés

4 — Síndrome do túnel do tarso

A síndrome do túnel do tarso ocorre quando um nervo que passa pela parte de trás da perna, passando pelo tornozelo até o pé, é pressionado ou danificado.

O túnel do tarso é um espaço estreito na parte interna do tornozelo.

Pessoas com síndrome do túnel do tarso tendem a sentir formigamento na perna esquerda ou na direita,  além de queimação, formigamento e dor nos tornozelos, calcanhares e pés.

5 — Tumores ou crescimentos anormais

Tumores, cistos, abscessos e crescimentos benignos (não-cancerígenos) podem pressionar o cérebro, a medula espinhal ou qualquer parte das pernas e pés.

Então, essa pressão pode restringir o fluxo sanguíneo, causando dormência nas pernas e pés.

6 — Uso excessivo de bebidas alcoólicas

As toxinas do álcool podem causar danos nos nervos levando a dormência, principalmente nos pés.




O consumo crônico ou excessivo de álcool também pode levar a danos nos nervos que causam dormência.

Esse tipo de dano nervoso está associado a níveis reduzidos de vitaminas do complexo B, como B-1 (tiamina), B-9 (folato) e B-12, causados ​​pela ingestão excessiva de álcool.

7 — Esclerose múltipla

A dormência é um sintoma precoce comum da esclerose múltipla, sendo um dos primeiros sintomas da doença.

As pessoas que tem esclerose múltipla, sofrem ataque do sistema imunológico no sistema nervoso central.

A perna, então, pode ter uma sensação de alfinetadas ou formigamento nas pernas de forma tão intensa que não permite que a pessoa possa andar, ou colocar o pé no chão.

Os sintomas de esclerose múltipla incluem:

  • fadiga excessiva
  • rigidez ou espasmos musculares
  • fraqueza muscular
  • tontura e vertigem
  • problemas de visão
  • mudança de humor

O que fazer em caso de formigamento nas pernas?

Algumas dicas caseiras podem ajudar muito no formigamento nas pernas e nos pés.

  • Descanse. Muitas das condições que causam dormência nas pernas e nos pés, como a pressão nervosa, melhoram com o repouso.
  • Gelo. O gelo pode ajudar a reduzir o inchaço que pode pressionar os nervos. Aplique bolsas de gelo  por 15 minutos.
  • Massagem. Massagear pernas e pés dormentes, pode ajudar a melhorar o fluxo sanguíneo e reduzir os sintomas.
  • Banhos de sal de Epsom. Os sais de Epsom contêm magnésio, um composto conhecido por aumentar o fluxo sanguíneo e a circulação.
  • Durma. Sabe-se que muitas das condições crônicas associadas à dormência das pernas e pés pioram com a falta de sono adequado.
  • Uma dieta saudável e equilibrada. A desnutrição, especialmente as deficiências de vitamina B, pode causar danos nos nervos, causando dormência.
  • Redução de bebidas alcoólicas. Como já dito, o álcool contém toxinas que podem causar danos nos nervos e dormência.

Perguntas frequentes

Diabetes causa formigamento nas pernas?

Sim, como já dito, algumas pessoas com diabetes desenvolvem um tipo de dano nervoso chamado neuropatia periférica.

A neuropatia diabética pode causar dormência, formigamento e dor nos pés e, se for grave, também nas pernas.

Fibromialgia causa formigamento nas pernas?

Sim, algumas pessoas com fibromialgia também experimentam dormência e formigamento nas mãos, pernas e pés.

Dessa forma, quase todos com fibromialgia apresentam sintomas em mais de uma parte do corpo por pelo menos três vezes ao mês.

Contudo, se a dormência nas pernas e nos pés não for acompanhada de outros sintomas ou não for prolongada, é improvável que seja causada por fibromialgia.


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo