Mulher

Corrimento na gravidez é normal? Quando preciso me preocupar?

corrimento na gravidez é grave
Esse texto foi útil para você?

Corrimento na gravidez é sempre motivo de atenção!

Portanto, sempre que acontecer, é importante procurar a ajuda do seu ginecologista obstetra.

Isso porque diagnosticar e conhecer as causas, evita que o quadro evolua e possa prejudicar mãe e bebê.

A verdade é que, com a evolução da gravidez, o corpo sofre uma série de transformações.

Os seios crescem, as costas doem, as pernas incham com mais frequência e o corrimento vaginal aumenta.

O corrimento nada mais é do que uma secreção benigna e natural da vagina, causada pelo aumento do fluxo de sangue na região.

No entanto, existe um corrimento que, mesmo durante a gestação, exige menos preocupação.

E as suas características são:

  • Ele é esbranquiçado e transparente;
  • Parece um muco;
  • É espesso;
  • Não tem cheiro;

Perigos dos corrimentos patológicos e como podem afetar a saúde do bebe

São dois os maiores perigos de um corrimento mais sério durante a gravidez.

Para começar, o principal perigo é a mulher não diferenciar um simples corrimento vaginal do corrimento que ocorre na rotura da bolsa amniótica.

No entanto, é fácil de diferenciá-los, pois, têm características bem opostas.

Como dissemos, um simples corrimento vaginal é incolor, pode ter odor, mas não muito forte.

Já o conhecido “tampão” quando se rompe é muito mais espesso, com cor amarelada ou castanho e pode apresentar alguns traços de sangue.

E é justamente sua textura e cor que fazem com que a mulher consiga identificá-lo com mais facilidade.

Além disso, outro importante perigo do corrimento na gravidez é que ele pode aumentar consideravelmente as possibilidades de infecção e que, por sua vez, podem provocar um parto prematuro.

Mais do que isso, vale dizer que, quando acontece a ruptura das membranas amnióticas e o líquido amniótico sai, alguns micro-organismos pode provocar infecções até no bebê, não importando o tipo de parto.

Por isso, estar sempre conversando com o médico, diante de quadros assim, se faz tão necessário.

Doenças que causam corrimento na gravidez

Algumas doenças podem provocar corrimento na gravidez, tais como:

Tricomoníase

Trata-se de uma infecção na genitália, causada por um protozoário chamado Trichomonas vaginalis.

A transmissão ocorre nas relações sexuais sem uso de preservativo, ou por um contato mais íntimo, com alguém que esteja contaminado.

Os sintomas mais típicos dessa doença são:

  1. Vermelhidão na região
  2. Corrimento amarelado ou esverdeado
  3. Dor e ardência ao urinar
  4. Pequenos sangramentos

A tricomoníase afeta mais as mulheres do que homens.

O maior problema deste diagnóstico durante a gravidez é causar um parto prematuro.

Vaginose bacteriana

Vaginose bacteriana é uma infecção na região da vagina, bem comum inclusive durante a gravidez.

Isso acontece por conta da alteração nos níveis de estrogênios, que torna a o desenvolvimento de fungos e bactérias, bem mais fácil de ocorrer.

Quando esse é o diagnóstico, é comum que o corrimento apresente cor cinza ou amarelada e com odor mais forte.

O tratamento deste quadro é realizado através de antibióticos.

Dependendo do diagnóstico exato, a medicação pode ser ministrada por via oral ou aplicada na vagina.

Quanto mais rápido for feito o tratamento, menor a chance de parto prematuro.

Gonorreia

É outra infecção transmitida por sexo sem proteção e acontece por conta de uma bactéria conhecida como Neisseria gonorrhoeae.

Dentro do quadro de gonorreia, o corrimento tem aspecto bem amarelado e provoca dor na hora de urinar, além de incontinência urinária.

Nos casos mais evoluídos, a mulher pode desenvolver pequenos caroços na vagina, por exemplo.

Durante a gravidez, a gonorreia pode provocar algumas situações complicadas:

  1. aborto (especialmente nas gestações em fase inicial)
  2.  parto prematuro
  3. transmissão de infecções para o bebê
  4. lesões e complicações para o bebê como problemas nos olhos e até infecção generalizada

O tratamento da gonorreia acontece através de antibióticos e deve começar tão logo o diagnóstico esteja fechado, evitando os desdobramentos mais complicados.

Candidíase

Essa infecção causada por fungos apresenta sintomas como um corrimento mais leitoso e esbranquiçado, além de vermelhidão da área e bastante coceira na região genital.

A candidíase é mais comum nas gestantes, e acontece também devido a alterações hormonais.

Apesar de a candidíase não causar nenhum impacto nos bebês, ela deve ser tratada com rapidez e eficácia, para evitar a contaminação do bebê com os fungos, durante o nascimento.

O tratamento da candidíase na gestação acontece com pomadas ou medicamentos antifúngicos.

Mais sobre causa…

Além das doenças que podem causar corrimento na gravidez, o fator hormonal também estimula a produção dessa secreção.

Durante a gestação é natural que essa produção aumente, gerando mais quadros de corrimento vaginal.

Para terminar as causas, a circulação de sangue na região vaginal aumenta bastante durante o período gestacional, gerando mais corrimentos.

É comum que no último trimestre da gravidez, essa produção seja ainda maior. Mas, isso não acontece obrigatoriamente em todas as mulheres.

Quando corrimento na gravidez não é normal?

Algumas características específicas, apontam que o corrimento na gravidez não é o normal.

Nesses casos o recomendado é buscar ajuda médica logo que aconteça, para evitar maiores riscos para o bebê.

Portanto, procure ajuda ao menor sinal dessas características:

  • ardência na região genital
  • coceira intensa
  •  dor ao urinar
  • dor durante o ato sexual
  • Pequenos sangramentos
  • Perda de líquido
  • Fortes odores desagradáveis

Diante desses sinais, procure imediatamente o seu obstetra. É importante ressaltar que nenhum tipo de tratamento caseiro é recomendado em quadros de corrimentos na gravidez.

Indicadores de cores no corrimento

Corrimento rosado

Quando o corrimento tem cor rosada, significa sinais de sangue.

Esses pequenos sinais de sangue representam a entrada do espermatozoide no óvulo.

É um quadro normal que pode ocorrer logo após a relação sexual ou até 4 dias depois do contato íntimo.

Esse prazo é o tempo que o espermatozoide permanece vivo no organismo da mulher.

O corrimento rosado e sem odor, pode indicar um dos sintomas iniciais de gestação e não representa riscos.

No entanto, se ele vier acompanhado de um odor ruim, pode ser sinal de alguma infecção na vagina.

Corrimento amarelado

Se o corrimento vem com tons amarelados, geralmente significa a existência de infecções ginecológicas.

Também é bastante comum que corrimentos nessa coloração sejam mais espessos e grosseiros.

Procure ajuda de um profissional se ele estiver acompanhado de odores fortes, que lembram cheiro de peixe.

Como ele sinaliza a presença de infecções, não esqueça que seu bebê pode ser impactado através de transmissão da infecção.

Corrimento marrom na gravidez

Se o corrimento na gestação apresenta uma coloração mais para o marrom, indica resquícios de sangue.

Se esse quadro perdurar por mais de 3 dias, pode sinalizar a presença de infecções na região da genitália.

As causas do corrimento marrom na gravidez podem ser gonorreia, tricomoníase ou outras DSTS (doenças sexualmente transmissíveis).

Ele acontece por conta da alteração do pH da vagina, causada pela presença de diversos tipos de micro-organismos na flora vaginal.

O tratamento do corrimento marrom na gravidez, portanto, acontece com o uso de medicamentos antibióticos e que devem ser prescritos por seus médicos.

Corrimento branco na gravidez

Agora se o corrimento na gestação tem cor branca e não apresenta cheiro, ele é normal e está associado com diversas alterações fisiológicas que acontecem no período gestacional.

No entanto, se a mulher apresentar corrimento branco acompanhado de dores abdominais, coceira ou pus, é fundamental procurar o médico.

Considerações finais

Apresentar corrimento na gravidez pode ser um quadro normal, mas também pode indicar a presença de doenças como infecções e doenças sexualmente transmissíveis que aparecem no período gestacional.

É necessário que a mulher fique atenta às cores e odores das secreções, pois, elas são fortes indicadores do que pode estar acontecendo.

Claro que a atenção, deve ser mantida para que a ajuda médica seja solicitada o mais rápido possível, evitando impactos negativos no desenvolvimento do bebê.

Em suma, prestar atenção aos sinais do nosso corpo, minimiza o risco de uma série de problemas.

Se cuide!


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo