Um exame de sangue pode identificar um ataque cardíaco?

6954
Um exame de sangue pode identificar um ataque cardíaco

De acordo com o LabTests (1), o diagnóstico de infarto do miocárdio pode ser visto, pelo médico, através de alterações do eletrocardiograma e em exame de sangue. O eletrocardiograma costuma ser feito logo no início do atendimento. Ele reconhece alterações que demonstram que ocorreu um infarto do miocárdio. Contudo, só funciona, efetivamente, nos casos mais graves. Mas, um exame de sangue pode detectar um ataque cardíaco ( infarto )?

A resposta é sim, o exame de sangue indicado, mede o grau de lesão do músculo cardíaco. Quando células musculares cardíacas morrem, liberam substâncias na circulação que podem ser medidas. Os exames incluem a fração MB da creatina quinase (CK-MB), a mioglobina e a troponina.

De acordo com o estudo, no Reino Unido cerca de 1 milhão de pessoas vão a emergência de um hospital com dor no peito. Contudo, o diagnóstico para infarto é consideravelmente demorado, tendo em vista que verificados os sintomas ainda não é possível confirmar um ataque. Por  isso os pacientes são levados a realização de exames, especialmente, o teste de Troponinas. Troponina é um complexo de três proteínas que participam do processo de contração muscular no músculo esquelético e cardíaco. Assim, o exame de sangue verifica os níveis dessas proteínas na circulação sanguínea para verificar e confirmar os infartos.

Um novo exame de sangue

Um novo estudo realizado pela Universidade de Edimburgo, Escócia, e publicado no The Lancet (2) revelou que pode identificar rapidamente um ataque cardíaco em pacientes suspeitos através de um simples exame de sangue. A pesquisa foi realizada com um propósito fundamental em diminuir a internação de pacientes suspeitos com infarto para que os serviços de saúde possam trabalhar com melhor rapidez e eficiência evitando filas de esperas no diagnóstico e consequentemente na avaliação e no tratamento do problema.

Nesse novo estudo foi realizado exames com uma troponina de alta sensibilidade I. O objetivo, a saber,  é  definir um limiar para identificação de pacientes suspeitos a infartos. Com isso, há como descartar os casos de baixo risco e adequado para que sejam liberados da emergência no hospital.

Desta forma, com esse novo exame de sangue será possível determinar e descartar os suspeitos de ataques cardíacos. E, com isso diminuir a espera por diagnósticos específicos, já que para determinação de um enfarte é necessário realizar uma série de exames de sangue. Ao mesmo tempo, é necessário verificar histórico de pacientes e familiares para conseguir identificar e diagnosticar o problema.

O ponto positivo desta nova pesquisa é que os seus resultados foram bastante satisfatórios. A eficácia do novo método, superou as expectativas dos cientistas envolvidos. O exame, a saber,  conseguiu evidenciar significativamente os casos suspeitos de ataques. Por isso, o estudo teve tanto destaque que foi até aprovado pela comissão nacional de ética em pesquisa, de acordo com a declaração de Helsinki.

(1)  Artigo médico-científico: (2)