O uso frequente de ibuprofeno, aspirina e diclofenaco aumenta muito o risco de ataque cardíaco, diz estudo

1877

Atenção: Os estudos relatados aqui não são de responsabilidade do Diário de Biologia. O autor do texto está divulgando os trabalhos científicos de especialistas. Tais estudos, nem sempre condizem com a absoluta e definitiva verdade.

Um novo estudo publicado no British Medical Journal sugere uma ligação entre o consumo de altas doses de analgésicos anti-inflamatórios e ataques cardíacos. A pesquisa demonstrou que o risco é maior nos 30 primeiros dias de uso.

Dados de 446.763 pessoas foram analisados por cientistas do mundo todo para tentar entender a relação entre a ocorrência de problemas cardíacos e o uso de anti-inflamatórios. Os estudos se basearam apenas em pessoas que consumiram anti-inflamatórios não esteroides (como ibuprofeno, aspirina, diclofenaco, celecoxibe e naproxeno) comprados com receita médica.


Apesar de traçar uma relação, outros fatores podem dificultar o entendimento de uma causa direta entre analgésicos e ataques cardíacos. Os responsáveis pelo estudo admitem que apenas os anti-inflamatórios podem não ser a única causa do aumento do risco de ataque cardíaco nesses pacientes.Estudos anteriores já indicavam que anti-inflamatórios não esteroides poderiam aumentar o risco de problemas cardíacos e de derrames.

Para os pacientes que já apresentam algum problema cardíaco ou falência cardíaca, é necessária cautela em relação ao uso desses medicamentos. As circunstâncias pessoais e histórico médico também devem ser sempre levados em conta. A grande crítica do estudo é que para a maioria das pessoas que não apresentam antecedentes médicos para problemas cardíacos, as descobertas do estudo terão implicações mínimas.

Fonte: bbc   Imagens: docmais

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.