Anomalias e doenças

Para dores, tensão muscular e outros: a nova moda é a “ventosa-terapia”. A terapia usada pelos atletas olímpicos!



Quem observa com atenção atletas de alto nível, já pode observar que alguns exibem manchar circulares roxas em algumas partes do corpo. Isso ficou evidente quando o mais importante atleta da natação Michael Phelps participou das provas com essas manchas nas costas. Trata-se da “ventosa-terapia”, um método terapêutico utilizado na Medicina Tradicional Chinesa (MTC) em que uma ventosa é colocada por sucção sobre a superfície da pele. Segundo especialistas, este método tem como funções principais esquentar e promover a livre circulação da energia do corpo, diminuir a tensão muscular e aliviar a dor.

Apesar de tantos adeptos, a ciência moderna não tem sido capaz de confirmar os benefícios desta prática, além de um efeito placebo.


 Como funciona o método

Registros históricos que temos conhecimento, os índios desenvolveram a técnica da ventosa-terapia utilizando chifres de animais, os chineses a usavam com bambus e, tempos depois, os europeus desenvolveram a técnica com copos de vidro. Assim, a terapia pode ser empregada de diversas maneiras. Tradicionalmente, um chumaço de pano é queimado dentro de um copo de vidro, o que cria um vácuo dentro quando o ar quente esfria. Os copos também podem ser ligados a uma bomba de sucção que, em ambas as formas, a região onde os copos foram colocados fica com vergões vermelhos inchados.

Segundo Kathleen Lumiere, professora assistente de acupuntura e medicina oriental na Universidade de Bastyr, acredita-se que a terapia pode mobilizar o fluxo sanguíneo da pele, resultando em “uma resposta imune leve”. O tratamento não é necessariamente indolor. Em alguns casos, há sangramento pelos poros o que segundo especialistas, resulta na saída das toxinas do organismo.

2013-10-19-14.36

Há estudos científicos comprovando eficácia?

Ainda há pouca pesquisa em relação a ventosa-terapia. Segundo Romy Lauche, cientista da Universidade de Duisburg-Essen, na Alemanha, “Os estudos ainda são muito preliminares e não podemos dizer que é eficaz.”

Um ESTUDO de 2012, analisou 135 ensaios da ventosa-terapia e constatou que ela parece tem potencial efeito no tratamento do herpes, paralisia facial, acne e espondilose cervical, sem apresentar qualquer efeito colateral que não seja a mancha roxa característica. Mesmo assim, os pesquisadores ainda são muito receosos em afirmar que a eficácia é garantida.

 Site: sciencealert / businessinsider
Artigo: An Updated Review of the Efficacy of Cupping Therapy
Imagens: Reprodução/espacobambui/ integralvida / acupunctureguelph
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.