Como acabar com piolho? Estudo afirma que piolhos estão desenvolvendo resistência aos tratamentos

Como acabar com piolhos? Estudo afirma que piolhos estão desenvolvendo resistência aos tratamentos

como acabar com piolho

Como acabar com piolho? Boa pergunta, pois uma epidemia pode estar vindo aí: cientistas descobriram piolhos com mutação genética.

piolho é um inseto minúsculo, mas poderoso.

Já vem atormentando a humanidade há uma eternidade!

Acredite: piolho já foi encontrado em múmias egípcias de mais de três mil anos.

pediculus humanus capitis, espécie do piolho que vive no nosso couro cabeludo, é transmitido facilmente pelo contato direto, basta às crianças se agruparem para criar o ambiente de infestação.

Assim, quem tem pouca informação sobre piolho, tenta explicar o problema, associando à falta de higiene. Nada mais falso.

A saber, o piolho também se faz notar nos cabelos lavados todos os dias.

Para piorar a situação, um estudo científico publicado na  revista científica Pesticide Biochemistry and Physiology (1) mostrou que piolhos estão desenvolvendo uma mutação genética.

A mutação causa resistência aos tratamentos nos quais são usadas substâncias com base de piretroides.

Este, é um tipo de inseticida bastante comum, usado em praticamente todos os tratamentos contra a pediculose (infestação de piolhos).

Além disso, os medicamentos como a permetrina, muito usado usado no Brasil, também foram testados.

Estes insetos parecem estar passando gradativamente por uma mutação genética perigosa.

De acordo com os pesquisadores das 109 populações de piolho, 104 tinham altos níveis de mutações genéticas relacionadas à resistência a piretroides.

As mudanças teriam  iniciado na década de 70 quando os inseticidas DDT foram substituídos pelos piretroides, e os piolhos apresentaram um trio de resistências chamado de “kdr” (sigla para knock-down resistance, resistência derrubada).

No entanto, a modificação dos insetos só começaram a ser notadas por especialistas no ano 2000. Infelizmente, fala-se em epidemia.

Leia também: Acabar com pιolhos: Dermatologista e Pediatra ensinam remédios caseiros para pιolhose lêndeas

Outros estudos sobre  como acabar com piolhos

Da mesma forma, em 2003, pesquisadores japoneses publicaram um artigo no Journal Medical Entomology (2), onde também testaram a resistência dos piolhos aos piretroides.

  Assim, descobriram que os pediculus humanus capitis coletados nos EUA e no Reino Unido eram resistentes mesmo aos piretroides.

Desta forma, como mutações genéticas os pesquisadores apontaram que os bichos possuem pelo menos 23 alterações na base do DNA.

De acordo com as pesquisas, agora, é preciso  apelar para o uso de diferentes produtos químicos, no combate ao piolho.

Será necessário que as indústrias farmacêuticas desenvolvam novos medicamentos à base de outros inseticidas para combater o inseto.


Caso contrário estaremos encarando em um futuro próximo uma epidemia que pode se espalhar facilmente pelo mundo.

A boa notícia é que o pediculus humanus capitis não transmite doenças, apenas incomodam mais do que qualquer outra coisa.

 


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


FONTEScience Direct
Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.