Comportamento

Pesquisa revela o perfil das pessoas de 30 anos no Brasil dos tempos atuais. O resultado surpreendeu e não foi nada bom!

O que se espera de uma pessoa é que quando elas cheguem aos 30 anos, sua vida profissional, amorosa e intelectual esteja bem resolvida e que a partir daí, é só colher os louros para chegar ao 40 com a vida estruturada. Mas, a pesquisa realizada pela Giacometti Comunicação e pela agência de pesquisas Pesquiseria, mostrou uma triste realidade: os brasileiros estão chegando aos 30 anos sem ter assumidos as rédeas da própria vida.

A pesquisa envolveu entrevistas a cerca de mil “trintões” das principais capitais do país. E nada menos que 85% dos entrevistados declaram estar decepcionados com a situação que alcançaram aos 30 anos. Eles marcaram 3 fatores para não terem alcançado seus objetivos:  Ausência de ferramentas que incentivassem o desenvolvimento da inteligência emocional e a autorreflexão; O ambiente familiar, que protegeu, mas não incentivou o jovem a autoconhecer-se; e o governo, que não ofereceu políticas educacionais que incentivassem a reflexão e a crítica.

Sem carro, sem casa, sem profissão, sem amor

Ao que parece, os trintões brasileiros, tanto homens quanto mulheres estão perdidos ainda. 64% dos entrevistados declararam que atualmente de acordo com as circunstâncias da vida, escolhendo uma profissão sob a influência dos pais ou tendo trabalhado desde cedo. 80% dos entrevistados acreditavam que teriam estabilidade financeira aos 30, mas só 16% declararam tê-la. 83% disseram sonhar em passar em um concurso público, enquanto 67% desejam abrir o próprio negócio. Quanto aos bens, somente 26% da classe C e 39% das classes AB, conseguiram ter carro e/ou casa.

E por fim, a maioria não tem um relacionamento fortalecido, não constituiu família ou se quer estão namorando.

Fonte: sossolteiros

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo